O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Temperatura a subir para Ucrânia e França

Oleh Blokhin avisou a Ucrânia que terá pela frente um "líder do futebol mundial" quando defrontar a França, que tem instruções para começar melhor este jogo do que o fez no anterior.

Oleh Blokhin sabe que a sua equipa não pode relaxar
Oleh Blokhin sabe que a sua equipa não pode relaxar ©Getty Images

"Café e chá", respondeu o seleccionador da Ucrânia, Oleh Blokhin, quando questionado sobre o que traz Andriy Shevchenko à sua equipa quando está em campo. O co-anfitrião sabem que uma vitória sobre a França lhe garantirá um lugar nos quartos-de-final e o técnico sabia que podia ter um momento de brincadeira.

No entanto, o UEFA EURO 2012 é tudo menos um motivo para brincar para o antigo vencedor da Bola de Ouro, que admitiu o "aumento da pressão" após a vitória no primeiro jogo. Na estreia, os ucranianos derrotaram a Suécia, por 2-1, assumindo a liderança do Grupo D. Com a França e depois a Inglaterra pela frente, Blokhin não vai cometer o erro de pensar que a qualificação está quase garantida.

"Penso que a Inglaterra e a França são líderes do futebol mundial", disse. "Se Laurent Blanc diz que a França é um 'outsider', não está a toda a verdade porque eles possuem grandes jogadores. Referi após o nosso jogo com a Suécia que não tínhamos conquistado nada. A minha principal tarefa é dar força aos jogadores, para que eles consigam passar a fase de grupos. Vou fazer todos os possíveis para lhes transmitir energia".

Os ucranianos bem precisam dela se as altas temperaturas que se fazem sentir em Donetsk se mantiverem, e Blokhin admitiu que o calor pode influenciar as escolhas para o onze inicial. "O tempo será determinante", revelou. "Penso que será muito difícil jogar ao ataque e pressionar durante 90 minutos. Teremos de lidar com isso, mas eu sei que alguns dos meus jogadores o fazem melhor do que outros".

Sem lesões a lamentar, o treinador, de 59 anos, poderá estar a pensar em dar a titularidade ao central do FC Shakhtar Donetsk, Yaroslav Rakitskiy, habituado a jogar na Dombass Arena, e em reforçar o meio-campo. Dado que a Ucrânia não ganhou nenhum dos cinco jogos anteriores em Donetsk, esperará sobretudo que Shevchenko volte a exibir-se a alto nível. "Ele é o melhor exemplo para os jovens jogadores", salientou o treinador, referindo-se ao autor dos dois golos ucranianos à Suécia.

O mais recente desses cinco encontros foi precisamente diante da França, em Junho do ano passado, e, tal como Blokhin, Blanc recusou tirar grandes conclusões da vitória, por 4-1, alcançada pelos visitantes. O seleccionador francês está mais preocupado em evitar o mau início de jogo feito pela sua equipa no empate a um golo com a Inglaterra, na oitava partida seguida sem ganhar da França em fases finais de grandes competições internacionais.

Os primeiros 25 minutos podiam ter sido fatais", disse Blanc, cuja equipa não perde há 22 jogos. "Se tivéssemos jogado assim diante de uma equipa muito boa, teríamos perdido. Os jogadores têm de jogar com total confiança nas suas capacidades. Têm de jogar perto da baliza adversária e toda a equipa tem de trabalhar para que isso aconteça". 

É muito provável que Yann M'Vila ganhe a titularidade no meio-campo, no lugar de Alou Diarra ou de Florent Malouda, e Blanc espera que, jogue quem jogar de início, os franceses se superem. "Os grandes jogadores exibem-se sempre a alto nível nos grandes torneios porque assumem a responsabilidade. Se temos grandes jogadores nesta equipa, eles têm de o mostrar amanhã".