O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Perfil do semifinalista: Portugal

Portugal começou com uma derrota frente à Alemanha mas, inspirado por Cristiano Ronaldo, chega em excelente forma à terceira meia-final do EURO em quatro tentativas.

Perfil do semifinalista: Portugal
Perfil do semifinalista: Portugal ©uefa.com 1998-2012. All rights reserved.

Quando Portugal chegou ao centro de treinos na Polónia, há três semanas, a expectativa era relativamente baixa. Não tinha conseguido qualquer vitória em três jogos amigáveis disputados em 2012, nos quais marcara apenas um golo, e enfrentava um grupo complicado no qual se incluía a poderosa Alemanha, para não falar da Holanda e da Dinamarca. Presente nas meias-finais do Campeonato da Europa pela terceira vez nas últimas quatro edições, há, desta vez, a crença de que a equipa comandada por Paulo Bento pode ir mais além do que o desaire na final de 2004, em casa, e conquistar pela primeira vez um troféu internacional.

Táctica: Bento levou a palavra estabilidade a um novo patamar e apresentou o mesmo 11 nos quatro jogos realizados na prova até ao momento, seis se levarmos em conta ambas as mãos do "play-off" com a Bósnia e Herzegovina, em Novembro. No entanto, não poderá escalar os mesmos jogadores pela sétima vez seguida devido à lesão de Hélder Postiga na coxa direita, embora o sistema 4-3-3 se mantenha, com um avançado-centro – provalvemente Hugo Almeida – ajudado nos flancos por Nani e por Cristiano Ronaldo. "Não vamos mudar por ninguém", disse Bento na semana passada.

Jogador-chave: Ronaldo fez jus à reputação de jogador de maior nomeada do torneio em grande estilo, ao fazer a diferença com os dois golos marcados diante dos holandeses e o tento decisivo frente à República Checa nos quartos-de-final. "É um jogador completo", afirmou seu companheiro de equipa João Moutinho. "Não consigo encontrar pontos fracos. É bom de cabeça, joga com os dois pés, e tem velocidade." A parceria de Ronaldo no lado esquerdo com Fábio Coentrão, colega no Real Madrid CF, tem sido bastante importante para Portugal.

Registo em meias-finais do EURO:

23/06/1984 França 3-2 Portugal (ap) (Marselha)

28/06/2000 França 2-1 Portugal (go) (Bruxelas)

30/06/2004 Portugal 2-1 Holanda (Lisboa)

Centro de treinos: Apesar dos holofotes em Ronaldo, o colectivo parece ser a arma da equipa e a sua união, boa disposição e dedicação têm sido bem evidentes no centro de treinos de Opalenica. O defesa Ricardo Costa, ainda sem qualquer minuto disputado no UEFA EURO 2012, falou disso esta semana e do facto de todos terem o seu papel. "Ronaldo-dependente?", disse. "Somos também Ricardo-dependente, Eduardo-dependente e [Raul] Meireles-dependente. O Cristiano é o nosso porta-estandarte, é o melhor jogador  do Mundo e ajuda-nos imenso, mas não dependemos só dele."

Registo em Donetsk: Esta é a primeira viagem de Portugal a Donetsk, mas o seleccionador tem razões suficientes para estar confiante, uma vez que comandou o Sporting numa vitória de 1-0 no reduto do FC Shakhtar Donetsk no único anteriormente realizado no recinto dos "mineiros". Além disso, na equipa que fez alinhar nesse encontro na fase de grupos da UEFA Champions League estavam os internacionais Rui Patrício, Miguel Veloso e Postiga (entrou na parte final).

João Moutinho, Rolando e Silvestre Varela também já jogaram antes na Donbass Arena, tendo ganho por 2-0 com o FC Porto na fase de grupos da mais recente edição da UEFA Champions League. O registo dos seis jogos das provas da UEFA disputados por equipas portuguesas em Donetsk é de 3V, 2E, 1D, e Hugo Viana participou nesse único desaire, quando o Sp. Braga perdeu por 2-0 na fase de grupos da UEFA Champions League de 2010/11.

Espaço para melhorar: Algo a rever na forma de jogar de Portugal é, talvez, o início lento nos jogos. Nos quatro encontros disputados até ao momento no UEFA EURO 2012, a formação comandada por Bento não começou bem. Ainda assim, tem estado bem a responder à adversidade e deu a volta ao resultado frente à Holanda, em Kharkiv, embora tenha reagido algo tarde para resgatar pelo menos um ponto ante a Alemanha no desafio de abertura. Uma equipa de natureza atacante como é Portugal tem a capacidade de ser mais proactiva do que reactiva, pelo que Bento quererá certamente evitar dar margem de manobra à Espanha.

Viste de casa: O optimismo continua a crescer à medida que a equipa avança. O jornal desportivo português Record insiste que "Portugal não tem medo da Espanha", enquanto o O Jogo centra-se na influência crescente do capitão da selecção e talismã, Ronaldo: "Melhor do que [Lionel] Messi e tudo o resto."

Declaração de intenção: "Temos muito respeito por eles, mas também temos respeito por nós. Temos uma grande equipa, excelentes jogadores e confiamos na nossa maneira de jogar." João Pereira sem receio com a perspectiva de defrontar o detentor do troféu.