Guia da cidade: Donetsk

Conhecida como centro da região das minas de carvão da Ucrânia, a cidade de Donetsk vai receber três jogos da fase de grupos, um dos quartos-de-final e outro das meias-finais.

Guia da cidade: Donetsk
Guia da cidade: Donetsk ©UEFA.com

Província: Donetsk Oblast
População: 1.100.700
Área: 358km²
Altitude: 225 metros acima do nível do mar
Temperaturas em Junho: máximas de 23,1ºC e mínimas de 16,3ºC
Lema: O negócio é feito de oportunidades

No coração da bacia de Donets, Donetsk é o centro da região das minas de carvão da Ucrânia. Situada a sudeste de Kiev nas margens do Rio Kalmius, tendo sido fundada em 1869 pelo empresário galês John Hughes, que ergueu na zona uma siderurgia e varias minas de carvão. Século e meio passados e tudo em Donetsk gira ainda à volta do aço e do carvão, industrias que marcam toda a paisagem em redor da cidade.

Apesar das usuais imagens de caras pretas da fuligem e do cheiro típico das zonas industrias, a capital dos Donbas foi considerada pela UNESCO como a cidade industrial mais limpa do mundo e o centro tem beneficiado de uma grande injecção de capital. Cinco rios atravessam a cidade, enquanto o Mar de Azov, o mais raso do mundo, fica apenas a uma hora de distância.

HISTÓRIA
Donetsk foi originalmente chamada de Yuzivka, nome oriundo do seu fundador John Hughes, mas em 50 anos passou duma decrépita cidade do Velho Oeste para uma outra já com 50 mil habitantes. Em 1924 Yuzivka passou a Stalino e com a introdução da água canalizada e dos esgotos a população multiplicou por dez até à Segunda Guerra Mundial. Em 1945, depois da ocupação Nazi, o número de habitantes estava nos 175 mil.

A cidade foi rebaptizada nos tempos de Nikita Khrushchev, recebendo o nome actual a partir do rio Siverskyi Donets, afluente de um outro, o Don. Depois do colapso da URSS, o futuro de Donetsk avizinhava-se sombrio com as suas 50 minas sem lucro e os mineiros a enfrentarem encerramentos durante os anos 90, até a altura em que a indústria foi revitalizada.

Economia
Donetsk foi sempre sustentada pelo carvão e outras indústrias – lideradas pelo aço – nasceram à sua volta. Actualmente existem 17 minas de carvão e cinco siderurgias, mas, nos últimos anos, depois da mudança na economia gerada pela queda da União Soviética, a cidade encontrou outras formas de negócio como a engenharia e produção alimentar.

FIGURAS NOTÁVEIS
• Anatoliy Solovyanenko, cantor de ópera (1932-1999) – A “Voz de Prata” da Ucrânia, um tenor que esta ligado ao Teatro de Opera e Ballet de Donetsk.

• Vasyl Stus, poeta dissidente (1938-1985) – activista dos direitos humanos, esteve 23 anos preso pelas suas convicções políticas democráticas e os seus trabalhos foram proibidos durante o regime soviético.

• Oleg Tverdovsky, jogador de hóquei no gelo (nascido a 1976) – pertenceu ao “All Star” da NFL em 1996/97 e ergueu duas vezes a Stanley Cup com os New Jersey Devils (2003) e Carolina Hurricanes (2006).

• Lilia Podkopayeva, ginasta (nascida a 1978) – Campeã Europeia, Mundial e ganhou o Ouro Olímpico em todos os aparelhos em 1996, 'Lily Pod' é a única ginasta que fez um duplo mortal à frente no exercício de solo.

LOCAIS A VISITAR
No passado dividida em duas partes – a industrial a sul e a residencial a norte – Donetsk é agora uma cidade geométrica, bem ao estilo soviético, com a avenida Artyoma, com os seus 10 quilometros a dividir este e oeste. Um passeio ao longo dela é um bom começo para explorar a cidade, iniciando no Parque Lenin Komsomol, passando a seguir pela Donbass Arena com as suas grandes esculturas ao género socialista e depois usufruir da excelente vista dos estranhamente atraentes “terykony” (aterros de entulho).

A zona é ainda o palco do estádio municipal RSC Olimpiyskyi, em frente à estatua erguida ao seis vezes campeão do Mundo do salto com vara, Sergiy Bubka, em pose de inicio de corrida. Os jogos fora do FC Shakhtar Donetsk são vistos em ecrãs gigantes no final da avenida Artyoma perto da estátua de Lenin, onde os adeptos se reúnem às centenas criando um mar laranja, muitos deles usando o capacete de mineiro. Existem muitas referências às raízes mineiras de Donetsk, seja num baixo-relevo ou uma estatua de mineiro a ofertar um pedaço de carvão ao céu.

Fan zone: Parque Sherbakova
A enorme fan zone de Donetsk, com 96,000m², localiza-se perto do terminal de autocarros e irá incluir três ecrãs gigantes, estando aberta durante todo o torneio das 12h00 às 02h00 (hora local). É gratuita e irá transmitir em directo os 31 jogos, embora nos restantes períodos haja outras actividades como testes futebolísticos de habilidade, campos de cinco, concertos em directo e actuações de DJ, bem como uma gama completa de bebidas e comida.

TRANSPORTES
De e para

O Aeroporto Internacional de Donetsk situa-se a oito quilómetros a norte do centro da cidade e tem voos diários para Kiev, e partidas regulares para Telavive, Viena, Atenas, Istambul, Munique, Moscovo e Larnaca. A um quilómetro de distância temos a central de autocarros de Putylivskyi que tem ligações diárias para Kharkiv (5.5 horas), Kiev (12 horas) e Lviv (21.5 horas), apesar de algumas começarem agora da Gare Central, também a norte da cidade. Há comboios directos para Kharkiv (a partir de 5.5 horas) e Kiev (12 horas).

Distâncias para as outras cidades-anfitriãs do UEFA EURO 2012:

Kharkiv – 315km
Kiev – 700km
Lviv – 1,175km
Varsóvia– 1,465km
Poznan – 1,785km
Wroclaw – 1,750km
Gdansk – 1,810km

Centro e arredores
Donetsk é servida por eléctricos, autocarros-eléctricos e autocarros. As principais carreiras funcionam das 6.00 às 23.00, havendo serviços nocturnos de hora a hora, e, quando eventos o justificam, os horários habituais poderão ser prolongados. Uma viagem custa 1 UAH e o bilhete poderá ser comprado já dentro do autocarro. Há ainda “marshrutkas”, ou sejam, autocarros pequenos com rotas pré-determinadas e que circundam pela cidade.

FUTEBOL
O futebol chegou à região de Donbass pelas mãos dos funcionários do patriarca de Donetsk, John Hughes, magnata galês do cobre e do aço.

O processo de introdução passou pela realização de jogos ad hoc em 1911, com a formação de uma equipa representante dos trabalhadores metalúrgicos de Yuzivka (antigo nome de Donetsk, derivado de Hughes). Dois anos mais tarde, essa equipa tornou-se na primeira a vencer a Taça Donbass e a modalidade continuou a crescer até 1936, data da fundação da principal potência futebolística da região, o FC Shakhtar Donetsk.

O clube nasceu com o nome de Stakhanovets, em honra de Oleksiy Stakhanov, mineiro local cuja produtividade era lendária. Afirmou-se, depois, como Shakhtar, começando a lutar pela conquista de troféus e conquistou a Taça da URSS em 1961 e 1962. O FC Spartak Moskva impediu que conquistasse o feito único de somar três troféus numa só temporada e depois de terminar por duas vezes no segundo posto da Liga Soviética na década de 1970, a turma de Donetsk aumentou o seu palmarés com a conquista de mais duas taças, em 1980 e 1983.

Na luta pelos grandes troféus durante a era soviética, o Shakhtar viu-se submetido ao domínio do FC Dynamo Kyiv após a independência, mas acabou por colocar fim ao monopólio da turma da capital com a conquista de seis títulos de campeão e de sete Taças da Ucrânia. A formação de Donetsk venceu ainda a Taça UEFA em 2009 e atingiu os quartos-de-final da UEFA Champions League em 2010/11, feitos que deixam na sombra o FC Metalurh Donetsk – a outra equipa da cidade a militar no escalão principal do futebol ucraniano, fundada apenas em 1995. O FC Olimpik Donetsk encontra-se na segunda divisão.

O Shakhtar domina então o panorama futebolístico de Donetsk e os seus jogos fora de portas são, frequentemente, transmitidos em directo na Vulytsya Artyoma, junto à Estátua de Lenine. Os adeptos juntam-se às centenas para criarem um autêntico mar laranja, muitos deles envergando chapéus de mineiros.

Lendas do futebol local
Os principais jogadores do Shakhtar têm sido sempre provenientes de fora da cidade, mas existem alguns jogadores formados em Donetsk. O melhor marcador da história do clube, Andriy Vorobey, é natural da cidade, tal como os também internacionais Oleksiy Byelik, Valeriy Kriventsov, Serhiy Scherbakov e Dmytro Shutkov. Oleg Oshenkov guiou o Shakhtar à vitória nas Taças da URSS de 1961 e 1962, enquanto Yuriy Degterev e Viktor Zvyagintsev brilharam pelo clube na década de 1970.

Sabia que?
No ano em que o Shakhtar se tornou no último vencedor da Taça UEFA, em 2008/09, depois de bater o Werder Bremen por 2-1 na final de Istambul, três formações ucranianas atingiram os oitavos-de-final da prova. O Dínamo de Kiev bateu o FC Metalist Kharkiv e foi mais tarde afastado pelo Shakhtar, nas meias-finais.

OUTROS DESPORTOS
Desde os 15 anos, Donetsk foi a casa de Sergiy Bubka, seis vezes campeão do mundo do salto com vara, que bateu o recorde do mundo 35 vezes numa carreira fabulosa. Bubka está imortalizado com uma estátua perto do RSC Olimpiyskyi e, todos os anos, Donetsk recebe uma competição chamada as Estrelas do Salto com Vara. Os encontros da Taça Davis em ténis ocorrem com frequência na cidade, que é berço de uma equipa de futebol americano de sucesso e tem formações de basquetebol e andebol. O HC Donbass é campeão nacional de hóquei no gelo.

Conteúdos relacionados