O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

UEFA e Coca-Cola unidas no EURO

A assinatura do acordo com a Coca-Cola, como parceiro para o EURO 2012, é mais um indicador para o organismo do futebol europeu que a fase final do torneio na Polónia e na Ucrânia começa a ganhar forma.

Acordo oficializado: Dirk Veryser, da Coca-Cola, e Philippe Margraff, da UEFA
Acordo oficializado: Dirk Veryser, da Coca-Cola, e Philippe Margraff, da UEFA ©Coca-Cola

A renovação da parceria de longo-prazo entre a UEFA e Coca-Cola para o UEFA EURO 2012 é mais um sinal para o organismo que gere o futebol europeu de que a fase final, na Polónia e Ucrânia, daqui a dois anos, começa a ganhar forma.

"Vemos que, cada vez mais, muito trabalho tem sido feito", disse Philippe Margraff, director comercial da UEFA, depois do anúncio, esta segunda-feira, de que a Coca-Cola será o terceiro parceiro mundial para o UEFA EURO 2012, no Palácio da Cultura e Ciência de Varsóvia. A parceria também vai abranger a fase final do UEFA EURO 2016, bem como outras competições que fazem parte do programa UEFA EUROTOP até 2017. Os outros dois parceiros mundiais já anunciados são a adidas e a Castrol.

"Temos atravessado tantas fases e cada vez mais vemos que o EURO 2012 começa a ganhar forma", acrescentou Margraff. "Tivemos o lançamento do logótipo em Kiev, há bem pouco tempo. Assistimos a um maravilhoso sorteio da fase de qualificação, neste mesmo edifício, há poucas semanas. E agora temos mais um anúncio a fazer – penso que ele espelha a confiança do mundo empresarial no EURO".

O acordo de patrocínio inclui também os direitos de transmissão integrada dos patrocínios na Europa, e a Coca-Cola vai continuar a oferecer aos adeptos do futebol programas únicos e exclusivos, tais como os "porta-bandeiras" e "acessos exclusivos". Para além disso, a Coca-Cola irá beneficiar de direitos de marketing exclusivos para as bebidas não alcoólicas em locais oficiais das competições.

Margraff realçou a importância de uma parceria de longo-prazo que vai continuar a desenvolver-se num futuro próximo. "Tivemos uma experiência fantástica com os Europeus de 2004 e 2008", reflectiu. "Agora vamos preparar-nos para o EURO 2012 e continuar na edição de 2016 – que vai assinalar outro marco importante para a UEFA, quando a prova passar a ser disputada por 24 selecções", disse. "Para uma competição desta envergadura, que possui tanto potencial, é importante ter um parceiro a longo prazo, com um empenho a longo prazo que permita trabalhar em estreita colaboração connosco, para ajudar ao crescimento do EURO. Estamos encantados por anunciar esta parceria".

Margraff também falou sobre o factor-jovem por detrás da parceria com a Coca-Cola. "Para muitos, a Coca-Cola representa um espírito jovem – tal como o futebol. Penso que é essencial para nós que o futebol continue a apelar aos jovens e adolescentes, bem como a outras faixas etárias, para praticarem a modalidade".

Dirk Veryser, director-geral de Serviços da Coca-Cola na Polónia, também recebeu com agrado a notícia da renovação da parceria. "A Coca-Cola tem estado associada ao futebol desde a primeira edição do Campeonato do Mundo, em 1930, no Uruguai", disse. "Mantemos uma cooperação oficial com a UEFA desde 1988. Apoiamos o futebol desde a formação até às competições mais prestigiantes. Por causa do nosso envolvimento de longa data com o futebol, compreendemos e partilhamos a paixão dos adeptos pelo desporto. O objectivo é tornar o futebol numa experiência de prática e visionamento mais divertida, enquanto aproxima ainda mais os seus milhões de seguidores".

"O acordo de patrocínio que anunciamos é uma renovação de oito anos de uma parceria a longo prazo com o EURO, e que inclui outras competições de selecções. A nossa longa parceria com a UEFA tem sido muito bem-sucedida e estamos orgulhosos por anunciar a sua renovação".

"Acredito sinceramente que a Europa se vai apaixonar pela Polónia e pela Ucrânia", continuou Veryser. "O torneio vai ser uma oportunidade para a comunidade futebolística – adeptos, promotores, patrocinadores e políticos – se unirem em redor de uma paixão comum, o futebol", concluiu.