O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Boa dor de cabeça para o seleccionador de Gales

"É assustador, é tenso e fantástico", disse Chris Coleman ao EURO2016.com, numa altura em que o País de Gales procura mais uma vitória na quarta-feira, sobre Portugal, para chegar à final do EURO 2016.

Chris Coleman festeja o primeiro golo de Gales frente à Bélgica
Chris Coleman festeja o primeiro golo de Gales frente à Bélgica ©Getty Images

"É assustador, é tenso, são toneladas de pressão – e é fantástico", confessou o seleccionador Chris Coleman ao EURO2016.com ao descrever a emoção de conduzir o País de Gales às meias-finais do UEFA EURO 2016.

"Estou ansioso por isso, porque acredito nos jogadores e acredito na equipa", disse o técnico ao antecipar o duelo marcado para quarta-feira, em Lyon, com Portugal. "Sei que eles são bons e só quero que entrem em campo e voltem a mostrar quão bons são. No fim da noite, logo se verá o que aconteceu".

O duo de estrelas do Real Madrid, Gareth Bale e Cristiano Ronaldo, estará em lados opostos no Stade de Lyon, mas Coleman salientou que isso não funcionará como uma distracção para o seu extremo. "Ele fará aquilo que tem sempre feito por nós", disse o seleccionador galês sobre Bale. "Ele tem um enorme respeito da parte dos companheiros, porque sabemos que ele é um grande jogador – isso é óbvio. A razão pela qual ele é tão respeitado por todos nós é porque ele só se importa com a equipa. Ele não jogará de forma diferente".

Veja como foram os festejos de Gales após o triunfo sobre a Bélgica
Veja como foram os festejos de Gales após o triunfo sobre a Bélgica

Cartões amarelos para o médio Aaron Ramsey e para o defesa Ben Davies durante o triunfo de sexta-feira, por 3-1, sobre a Bélgica, nos quartos-de-final, impedem-nos de jogar na meia-final. Ambas as ausências serão sentidas, mas Coleman insistiu que outros jogadores poderão preencher as vagas com sucesso. "É para isto que se traz 23 jogadores. Eles trabalham bastante. Têm feito parte do grupo como qualquer outro elemento da equipa".

"Por vezes, podem ter um papel mais importante porque têm que continuar a ser optimistas e, como se sabe, se têm uma perspectiva negativa, isso pode passar para o resto do grupo. Mas eles não fazem isso. Os nossos rapazes têm sido positivos e têm estado bem no centro dos acontecimentos. Em todos os festejos, mesmo aqueles que não têm jogado juntam-se às celebrações e tem sido um genuíno ambiente festivo. Tudo isso deve-se à mentalidade e bom ambiente no seio da equipa".

Com o País de Gales a apenas um jogo da final, os adeptos galeses beliscam-se a si próprios para confirmar que não se trata de um sonho. De acordo com Coleman, reflectir demasiado sobre o percurso até aqui não será propriamente benéfico face ao que os aguarda. "Se pararmos e pensarmos demasiado sobre o que fizemos até agora – devido a toda a emoção envolvida – podemos acabar por perder de vista onde pretendemos chegar. Sei-o por experiência própria…E sei que isso é perigoso".