O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Participante nos quartos-de-final: Islândia

Um conto de fadas, inesperado e de sonho. A campanha da Islândia no UEFA EURO 2016 tem sido absolutamente espectacular – mas onde irá terminar para uma equipa que está agora no palco mundial?

Participante nos quartos-de-final: Islândia
Participante nos quartos-de-final: Islândia ©AFP/Getty Images

Alcunha: Strákarnir okkar (Os nossos rapazes)

História até ao momento: O percurso da Islândia tem sido um verdadeiro conto de fadas. Os islandeses mais optimistas esperavam que a equipa ultrapassasse a fase de grupos, mas ninguém esperava que alcançasse os quartos-de-final – quanto mais derrotando a Inglaterra pelo caminho. O sentimento após essa vitória era de pura alegria e choque. Onde é que isto termina? O sonho continua.

Percurso até aos quartos-de-final: 1-1 Portugal, 1-1 Hungria, 2-1 Áustria, 2-1 Inglaterra

Jogador em destaque: É muito difícil escolher um nome porque tem sido um esforço colectivo. Porém, de momento, destacaria o defesa Ragnar Sigurdsson. Ele tem sido crucial ao longo do torneio e subiu mais um patamar contra a Inglaterra.

Melhor momento: Obviamente, a vitória nos oitavos-de-final contra Inglaterra. Têm havido vários momentos significativos para o futebol islandês em França, como o empate inicial contra Portugal e a vitória contra a Áustria no Grupo F, mas eliminar Inglaterra foi uma surpresa. A equipa tem agora um lugar firme no palco internacional.

Veja a festa da Islândia após eliminar a Inglaterra
Veja a festa da Islândia após eliminar a Inglaterra

Pontos fortes: O espírito de equipa é imenso e não parece ter limites. Ficar em desvantagem tão cedo contra Inglaterra e conseguir dar a volta ao resultado tão depressa é absolutamente esclarecedor.

Pontos fracos: A profundidade da equipa da Islândia não tem nada a ver com a de França ou Alemanha, mas a equipa tem conseguido fazer alinha sempre o mesmo onze inicial em cada jogo. Irá essa falta de opções ser posta à prova nos quartos-de-final?

Previsão para os quartos-de-final: Se a equipa de Lars Lagerbäck e Heimir Hallgrímsson conseguir jogar tão bem como jogou contra Inglaterra, tudo é possível. A França ainda não mostrou tudo aquilo de que é capaz e a Islândia espera que assim continue. Optimismo islandês – uma vitória por 1-0.

O que cantam os adeptos? Ferdalok (Ég er kominn heim) – Fim da viagem (Estou em casa).

Adeptos famosos: Gunnar Nelsson (MMA), bem como apoio no Twitter de figuras como Ruud Gullit e Ben Stiller

Algo que desconhecemos: Hannes Halldórsson era apenas um guarda-redes de reserva no terceiro escalão da Islândia em 2004. Agora está claramente no topo.