O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Gomez grato e a pensar na Itália

Mario Gomez surpreendeu ao trazer equilíbrio à selecção da Alemanha, já que tinha ficado de fora do Campeonato do Mundo de 2014, e o veterano está longe de estar acomodado.

Mario Gomez já marcou dois golos pela Alemanha neste EURO
Mario Gomez já marcou dois golos pela Alemanha neste EURO ©Getty Images

"Ficarei satisfeito mesmo que jogue apenas três minutos", explicou Mario Gomez antes do início do UEFA EURO 2016, "irei sempre tentar dar o melhor". O seleccionador da Alemanha, Joachim Löw, parecia querer apostar em Mario Götze como um "falso nove", pelo que o avançado parecia ter poucas hipóteses de ser titular. Neste momento deve estar bem feliz.

Encarado por muitos como o clássico ponta-de-lança, alto e forte, Gomez não sabia o que esperar do EURO em França. Depois de ter ficado de fora dos convocados para o Campeonato do Mundo de 2014 devido a uma lesão, tinha ganho o hábito de ver os jogos da Alemanha da bancada.

No momento em que os alemães preparam o importante duelo nos quartos-de-final com a Itália, Gomez ganhou uma importância renovada. O ataque alemão mostrou grandes dificuldades nos dois primeiros jogos, o que levou Löw a apostar em Gomez como um verdadeiro avançado na terceira jornada. Não é coincidência que tenha sido o atacante de 30 anos a apontar o único golo frente à Irlanda do Norte.

Os encontros anteriores de Alemanha e Itália no EURO
Os encontros anteriores de Alemanha e Itália no EURO

'“Não estou feliz com ele apenas por causa do golo, mas também porque é capaz de segurar dois defesas no meio e cria espaço para os colegas de equipa", explicou Löw no final. "Movimentou-se e também defendeu bem".

Gomez teve um sucesso estrondoso no Beşiktaş na época passada, onde jogou por empréstimos da Fiorentina, e voltou a marcar no triunfo por 3-0 sobre a Eslováquia nos oitavos-de-final. Parece ser exactamente aquilo que os campeões do mundo precisavam para encontrar o equilíbrio perfeito. Com 29 golos em 67 internacionalizações é o avançado convocado por Löw com melhor eficácia.

"Só me interessa vencer o Campeonato da Europa", destacou. "Sei do que estou a falar. Já participei em grandes competições. Uma boa campanha na fase de grupos ou nos oitavos-de-final não contam para nada. Temos feito uma boa prova, mas para ser excelente temos de vencer a final".