O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Participante nos quartos-de-final: Bélgica

Os "diabos vermelhos" não entraram bem no EURO 2016, mas com Kevin De Bruyne e Eden Hazard a liderarem em campo, têm vindo a ganhar força.

A festa dos jogadores da Bélgica após a passagem aos quartos-de-final
A festa dos jogadores da Bélgica após a passagem aos quartos-de-final ©Getty Images

Alcunha: Diabos Vermelhos

História até ao momento: Privada do capitão Vincent Kompany em França, a Bélgica começou mal frente à Itália, mas depois disso não parou de melhorar. Com Kevin De Bruyne e Eden Hazard em destaque, os triunfos sobre República da Irlanda e Suécia antecederam a impressionante goleada por 4-0 à Hungria, nos oitavos-de-final. A confiança continua a crescer: este pode ser o ano da Bélgica.

Percurso até aos quartos-de-final: 0-2 Itália, 3-0 Irlanda, 1-0 Suécia, 4-0 Hungria

Jogador em destaque: Hazard tem sido o motor da bem oleada máquina atacante da Bélgica, e a boa notícia é que o avançado está em crescendo de forma na fase final. O jogo com a Hungria foi o seu melhor até ao momento.

Á altura do desafio: o capitão Eden Hazard
Á altura do desafio: o capitão Eden Hazard©Getty Images

Melhor momento: Os últimos minutos do duelo com os húngaros nos oitavos-de-final. A Bélgica foi dominadora, mas a 13 minutos do final só vencia por 1-0. Hazard assistiu Michy Batshuayi para o segundo golo e a equipa de Marc Wilmots soltou-se, apontando mais dois golos no período de compensação.

Pontos fortesO ataque. Além das estrelas Hazard e De Bruyne, Wilmots também conta com jogadores como Romelu Lukaku, Batshuayi, Yannick Carrasco e Dries Mertens. Quando estão inspirados, são difíceis de travar.

Pontos fracos: Sem os lesionados Kompany e Nicolas Lombaerts, a defesa tem dado algumas dores de cabeça a Wilmots e deixado os adeptos belgas nervosos. Contudo tem melhorado, mas a suspensão de Thomas Vermaelen é uma ausência de vulto para o encontro com o País de Gales.

Qualificação: Bale leva Gales a vencer por 1-0
Qualificação: Bale leva Gales a vencer por 1-0

Previsão para os quartos-de-final: A Bélgica não conseguiu vencer Gales nos dois jogos da fase de qualificação, perdendo um e empatando o outro. No entanto, conseguiu entrar em velocidade de cruzeiro após a derrota com a Itália e começa a justificar o estatuto que muitos lhe atribuíram antes no início da prova. Prognóstico? 3-1 para a Bélgica.

O que cantam os adeptos? Tous ensemble, tous ensemble, hey hey hey (Todos juntos, todos juntos, hey hey hey), o francês é a língua preferida dos cânticos belgas. As canções dos clubes também são muito populares: Seven Nation Army, dos White Stripes, é das mais cantadas no Club Brugge, enquanto os adeptos do Anderlecht preferem Three Little Birds, de Bob Marley ("Don't worry about a thing, 'cause every little thing's gonna be alright").

Adeptos famosos: Stromae (cantor), Dimitri Vegas e Like Mike (DJs), Kevin e Jonathan Borlée (atletas), Kim Clijsters (tenista), Vincent Kompany (o capitão lesionado)

Algo que desconhecemos: Lille, a cidade que vai acolher o jogo com o País de Gales nos quartos-de-final, fica junto à fronteira com a Bélgica. Basta caminhar 10 quilómetros para leste a partir do Stade Pierre Mauroy para entrar em território belga. Hazard e Divock Origi começaram a jogar como profissionais em Lille.