O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Portugal faz história e está na final

Portugal 2-1 Países Baixos
Cristiano Ronaldo e Maniche marcaram os golos que colocaram Portugal na primeira final de uma grande competição.

Resumo do EURO 2004: Portugal 2-1 Holanda
Resumo do EURO 2004: Portugal 2-1 Holanda

Após duas eliminações em meias-finais do Campeonato da Europa aos pés da França, a selecção portuguesa garantiu a presença na final do Estádio da Luz após um jogo muito emotivo, mas nem sempre bem jogado. Portugal torna-se assim no primeiro país anfitrião a chegar à final depois de a França o ter conseguido em 1984 (batendo os portugueses).

O regresso de Pauleta, após ter cumprido um jogo de castigo, foi a única alteração que Scolari introduziu no “onze” titular que vencera a Inglaterra no desempate por pontapés na marca de grande penalidade. Do lado holandês, a lesão do capitão Frank de Boer trouxe a titularidade a Wilfred Bouma no centro da defesa e, no lado direito do ataque, Dick Advocaat substituiu Overmars por Van Der Meyde.

EURO 2004: Tudo o que precisa de saber

Como Luiz Felipe Scolari prometera, a equipa portuguesa procurou fazer as coisas com mais calma e o ataque planeado lusitano baseou-se nos lançamentos longos para Pauleta, na tentativa de surpreender a Holanda, com a “segunda vaga”, o trio de atacantes atrás do número nove. Esta “arma táctica”  foi também utilizada pela Holanda, fazendo com que o espectáculo não correspondesse às expectativas nos primeiros minutos.

Mesmo assim, Portugal tomou conta do jogo, pertencendo-lhe a primeira grande oportunidade de golo, aos nove minutos, com Pauleta a chegar atrasado a um cruzamento da direita de Figo. Aos 23 minutos, os mesmos protagonistas voltaram a efectuar uma jogada semelhante, novamente com Pauleta a não conseguir desviar para golo o cruzamento de Figo.

EURO 2004: Luís Figo em foco
EURO 2004: Luís Figo em foco

Consumando o domínio no encontro, Ronaldo inaugurou o marcador, Aos 25 minutos, através de um cabeceamento imparável após canto marcado por Deco.  A equipa holandesa reagiu dois minutos depois, com Overmars, no primeiro remate da equipa laranja à baliza de Ricardo, a atirar, já dentro da área, por cima da barra da baliza portuguesa.

Pauleta, aos 34 minutos, esteve muito perto de aumentar a vantagem, porém, Van Der Sar brilhou ao deter o seu remate de pé direito já na grande área, após um excelente cruzamento de Maniche pela direita. Os portugueses mudaram de estratégia, colocando a bola na relva e utilizando as faixas para fazer chegar a bola a Pauleta. Seis minutos depois, Figo, numa diagonal a partir do flanco direito, rematou de pé esquerdo, ao poste da baliza holandesa.

Regressando do balneário em desvantagem, o treinador holandês lançou Roy Makaay para a segunda parte, por troca com Overmars. Scolari respondeu com mais um início em que Pauleta foi solicitado através dos lançamentos longos, dado o recuo no terreno para lançar contra-ataques conduzidos por Figo, que fez a sua melhor exibição no Campeonato da Europa.

Pauleta, aos 53 minutos, voltou a não conseguir desfeitear o guarda-redes holandês e trazer maior tranquilidade aos corações portugueses, que chegou três minutos depois, com um excelente golo de fora da área, novamente após canto marcado por Deco. O "mágico" brasileiro deu curto para Maniche que ainda bem longe da área disparou uma "bomba" ao canto superior esquerdo da baliza holandesa.

Veja os melhores golos do EURO 2004
Veja os melhores golos do EURO 2004

Com dois golos de vantagem, Portugal poderia encarar a meia hora final com maior optimismo, mas Jorge Andrade, aos 62 minutos, traiu Ricardo num desvio infeliz que voltou a colocar a equipa holandesa no jogo. O empate poderia ter chegado apenas dois minutos depois, com Van Nistelrooij a chegar atrasado a um livre marcado na esquerda do ataque.

Para parar a reacção holandesa após esta ter reduzido a desvantagem, Scolari lançou Petit para a luta do meio-campo, por troca com Ronaldo, depois de o médio ofensivo Van der Vaart ter substituído o defesa central Bouma. Aos 74 minutos, foi Pauleta a dar lugar a Nuno Gomes. Ao deixar a defesa em igualdade numérica com Nuno Gomes e Figo, a equipa holandesa deu grandes espaços para o contra ataque português, com Maniche, aos 78 minutos, a dispor de uma grande oportunidade para decidir o vencedor final.

Todos os golos de Cristiano Ronaldo no EURO
Todos os golos de Cristiano Ronaldo no EURO

Com a Holanda a dar tudo por tudo, Scolari viu-se obrigado a fazer entrar Fernando Couto para segurar as bolas longas para a área. Até final, a equipa de Advocaat não conseguiu criar oportunidades de perigo e foi Deco quem desperdiçou uma soberana ocasião. Já em período de descontos, completamente isolado frente a Van der Sar, o luso-brasileiro permitiu a defesa ao guarda-redes holandês.

Reacções

Luiz Felipe Scolari festeja o triunfo de Portugal
Luiz Felipe Scolari festeja o triunfo de PortugalIcon Sport via Getty Images

Luis Figo, médio de Portugal: "É um momento de orgulho para nós, especialmente por ser aqui em Portugal, diante de nossos adeptos. Não podemos desejar mais do que estar na final. Para mim, pessoalmente, há muita pressão, mas se quisermos jogar ao mais alto nível temos de saber lidar com a pressão."

Maniche, médio de Portugal: "Foi um grande golo, mas o mais importante foi a nossa vitória. Tem sido uma grande época para mim. Não importante quem vamos defrontar na final; temos de pensar em nós."

Ruud van Nistelrooy, avançado dos Países Baixos: "É uma sensação doentia. É muito duro. Reduzimos para 2-1 mas não foi possível mais. Portugal teve excelentes oportunidades. Demos tudo e podemos olhar todos os olhos neste torneio. A união ficou melhor. Atingimos a meia-final, mas o nosso objectivo era chegarmos à final. É um pouco amargo."

EURO 2004: Equipa do Torneio

Equipas

A equipa que Dick Advocaat fez alinhar em Lisboa
A equipa que Dick Advocaat fez alinhar em LisboaAFP via Getty Images

Portugal: Ricardo; Nuno Valente, Ricardo Carvalho, Jorge Andrade, Miguel; Figo (c), Costinha, Deco, Maniche (Fernando Couto 87), Ronaldo (Petit 68); Pauleta (Nuno Gomes 75)
Suplentes: Quim, Moreira, Paulo Ferreira, Rui Jorge, Rui Costa, Simão, Beto, Tiago, Postiga
Treinador
: Luiz Felipe Scolari

Países Baixos: Van der Sar; Van Bronckhorst, Bouma (Van der Vaart 56), Stam, Reiziger; Cocu (c), Seedorf, Davids; Robben (Van Hooijdonk 81), Van Nistelrooy, Overmars (Makaay 46)
Suplentes: Westerveld, Waterreus, Van der Meyde, Kluivert, Sneijder, Heitinga, Bosvelt, Zenden
Treinadorh: Dick Advocaat

Árbitro: Anders Frisk (Suécia)

Melhor em Campo: Luís Figo (Portugal)