O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Antevisão da meia-final: Portugal - País de Gales

A selecção de Portugal, já com vasta experiência em meias-finais de Europeus, vai defrontar o surpreendente País de Gales, com um lugar na final de domingo em jogo.

José Fonte foi a voz dos jogadores de Portugal
José Fonte foi a voz dos jogadores de Portugal ©AFP/Getty Images
  • Portugal mede forças com o País de Gales em Lyon, por um lugar na final
  • Vencedor defronta França ou Alemanha no Stade de France, no domingo
  • País de Gales estreia-se em meias-finais de grandes competições, Portugal venceu uma das anteriores cinco presenças em meias-finais da prova
  • Portugal ainda sem ganhar qualquer jogo nos 90 minutos no EURO 2016
  • País de Gales sem Ben Davies e Aaron Ramsey, suspensos; William Carvalho de fora, também suspenso, do lado de Portugal, com Pepe em dúvida devido a lesão


Equipas prováveis

Portugal: Rui Patrício; Cédric, J.Fonte, R. Carvalho, R.Guerreiro; Danilo, João Mário, Adrien Silva, R.Sanches; Nani, Ronaldo
De fora: W. Carvalho (suspenso)
Em dúvida: Pepe (coxa)

  • Pepe lesionou-se numa coxa durante um treino e Fernando Santos não sabe se poderá contar com o defesa-central de 33 anos. O experiente Ricardo Carvalho deverá ser o escolhido para ocupar o lugar do jogador do Real Madrid caso este não recupere, enquanto Raphaël Guerreiro vai voltar ao lado esquerdo da defesa, depois de ter falhado o jogo com a Polónia devido a lesão. Danilo é a escolha natural para o lugar do castigado William Carvalho à frente da defesa.

País de Gales: Hennessey; Chester, A. Williams, Collins; Gunter, Allen, Ledley, J. Williams, Taylor; Bale, Robson-Kanu.
De fora: Davies (suspenso), Ramsey (suspenso)

  • Pela primeira vez desde a chegada a França, o seleccionador Chris Coleman irá ter de proceder a alterações forçadas na equipa, com os influentes Ben Davies e Aaron Ramsey a cumprirem castigo. James Collins deverá substituir Davies na defesa, enquanto Jonny Williams poderá ser escolhido para ocupar o lugar de Ramsey no meio-campo, oferecendo a Gales mais opções de ataque do que se o eleito for um jogador mais defensivo.

Declarações dos treinadores
Fernando Santos, seleccionador de Portugal

Somos os responsáveis por escrever a nossa própria história. O passado é importante para as pessoas e para o país, e claro que isso ajuda um pouco, mas estamos a escrever um novo capítulo agora. Este é um passo decisivo rumo ao nosso grande objectivo, frente a um adversário muito forte. Vai ser complicado, mas temos o talento necessário para vencer.

O jogo não vai depender apenas de Cristiano e Bale. As quatro selecções ainda em prova e todos os seus jogadores têm o mesmo objectivo. O País de Gales é uma grande equipa, tecnicamente evoluída. Aprendi muito com Jimmy Hagan [treinador inglês que passou pelo Benfica quando Fernando Santos ainda era jovem] sobre o estilo de jogo britânico e isso foi muito importante para mim. E o País de Gales é muito forte nesse estilo.

Gales está a fazer uma campanha incrível. Apurou-se num dos grupos mais equilibrados, bateu a Bélgica, uma das favoritas e a número um do "ranking" mundial. E não a bateu por acaso, venceu-a por 3-1. Admiro bastante Chris Coleman – falei com ele um par de vezes quando estava na Grécia. Percebo que ele diga que somos favoritos, mas não acredito que seja isso que diga aos seus jogadores.

Chris Coleman, seleccionador do País de Gales
Acreditamos uns nos outros. Portugal sabe bem o que é jogar umas meias-finais, mas não nos importamos de não ser favoritos. Os meus jogadores só precisam de saber que podem confiar nos colegas e isso eles sabem. É essa a identidade que temos levado para o campo e que vamos voltar a levar.

Não tinha pensado nas meias-finais [antes do EURO]. Quando pensava no torneio e olhava para o grupo no qual estávamos inseridos pensávamos apenas que o podíamos ultrapassar. Sei que no futebol tudo pode acontecer, mas a única coisa que sentia era que, se estivéssemos ao nosso nível, ultrapassaríamos a fase de grupos.

O espírito de equipa é sempre bom quando o sol brilha e as vitórias estão a aparecer. Mas o nosso bom espírito de equipa vem já dos tempos em que as coisas não corriam tão bem. Mesmo o melhor treinador do mundo, se não tiver à sua disposição jogadores capazes de corresponderem em campo, não consegue fazer nada. Mas eu tenho a felicidade de ter jogadores que correspondem em campo.

Ronaldo: Portugal mereceu a vitória sobre a Polónia
Ronaldo: Portugal mereceu a vitória sobre a Polónia

Opinião dos repórteres UEFA.com junto das equipas
Joe Walker, Portugal (@UEFAcomJoeW)

Fernando Santos está, de forma notável, a apenas um jogo de colocar Portugal na final do UEFA EURO 2016, apesar de a sua equipa não ter ainda conseguido somar qualquer vitória nos 90 minutos. A lesão de Pepe pode ser uma potencial dor de cabeça, mas há outras soluções. Na frente, Cristiano Ronaldo continua a apenas um golo de igualar o recorde de nove de Michel Platini como melhor marcador de sempre em fases finais da prova. Que melhor forma de o conseguir do que ajudando a sua selecção a chegar à final?

Mark Pitman, País de Gales (@UEFAcomMPitman)
Um passo no desconhecido. Estreia em meias-finais e, pela primeira vez desde a chegada a França, a necessidade de alterações forçadas na equipa, com os influentes Ben Davies e Aaron Ramsey a falharem o jogo devido a castigo. Coleman tem continuado a fazer questão de destacar que a sua equipa tem, sobretudo, de desfrutar da experiência que está a viver e, com Gareth Bale a mostrar tranquilidade e confiança na conferência de imprensa em que marcou presença esta semana, os jogadores parecem estar, de facto, a seguir o conselho do seu seleccionador.

Guia de forma (todas as competições, jogos mais recentes primeiro)
Portugal: EVEEEVDVVD
País de Gales
: VVVDVDDEDV

Sabia que?
Portugal bateu o País de Gales por 3-2 num encontro amigável disputado em 1949, mas perdeu por 2-1 em novo jogo particular dois anos depois, em Cardiff. O embate mais recente, também uma partida amigável, foi disputado em Chaves, em Junho de 2000, e terminou com um triunfo português por 3-0. Saiba mais na nossa extensa retrospectiva do encontro.

Siga o jogo nas redes sociais (#PORWAL)
@UEFAEURO
UEFA EURO no Facebook
UEFA EURO no Instagram