Retrospectiva do Liverpool - Barcelona

O Liverpool precisa de uma noite memorável para anular a desvantagem de 3-0 contra o Barcelona, à procura da sua primeira final desde 2015.

Jürgen Klopp precisa de um resultado de uma vida na terça-feira
Jürgen Klopp precisa de um resultado de uma vida na terça-feira ©Getty Images

O Barcelona tem uma vantagem confortável para a deslocação em Anfield onde vai tentar garantir o primeiro triunfo numa eliminatória a duas mãos frente ao Liverpool e confirmar a primeira presença numa final da UEFA Champions League desde 2015.

• Luis Suárez, antigo avançado do Liverpool, deixou o Barcelona em vantagem ao intervalo da primeira mão em Camp Nou, com Lionel Messi a bisar nos últimos 15 minutos - os seus primeiros golos frente ao Liverpool - e a deixar os espanhóis com uma boa vantagem para a deslocação ao Merseyside. O Barcelona sabe que terá de ser cauteloso, pois na época passada foi eliminado depois de ter conseguido uma vantagem de três golos na primeira mão.

• O Barcelona está nas meias-finais da UEFA Champions League pela primeira vez desde que conquistou o seu quinto título europeu, há quatro épocas, isto apesar de ter saído vitorioso apenas de dois das últimas cinco presenças nesta fase. O Liverpool está pela segunda vez seguida nas meias-finais, mas tem pela frente uma equipa que venceu os dois últimos jogos em Anfield.

Resumo: Barcelona 3-0 Liverpool
Resumo: Barcelona 3-0 Liverpool

Confrontos anteriores 
• Este é o décimo encontro entre os dois clubes, seis dos nove anteriores ocorreram num período de apenas seis anos entre 2001 e 2007. Cada clube soma três vitórias, com o Barcelona a ter nove golos marcados, face aos seis do  Liverpool, embora o clube inglês tenha levado a melhor nas três eliminatórias a duas mãos.

• O Liverpool impôs-se por 2-1 no primeiro duelo entre os dois clubes, nas meias-finais da Taça UEFA de 1975/76. John Toshack marcou o único golo da primeira mão em Camp Nou e o golo de Phil Thompson aos 51 minutos do encontro em Anfield revelou-se suficiente para garantir o apuramento, apesar de Carles Rexach ter feito, no minuto seguinte, o empate que se manteve até final. Os "reds" conquistaram o troféu ao bater o Club Brugge na final.

• Os jogos seguintes entre os dois clubes ocorreram nas meias-finais da Taça UEFA de 2000/01 e também foram equilibrados. Gary McAllister marcou o único golo da eliminatória para o Liverpool, de grande penalidade, aos 44 minutos da segunda mão, em Anfield. Mais uma vez, o Liverpool ganhou a competição nesse ano, desta vez ao bater na final o Alavés, outro clube espanhol.

• O Barcelona foi superior quando os clubes se voltaram a encontrar no final desse ano na segunda fase de grupos da UEFA Champions League. Patrick Kluivert, Fábio Rochemback e Marc Overmars responderam ao golo de Michael Owen, aos 27 minutos, num triunfo dos catalães por 3-1 em Anfield. O jogo no Camp Nou não teve golos, ambas as equipas passaram ao quartos-de-final, onde o Liverpool foi eliminado pelo Bayer Leverkusen. O Barcelona só caiu frente ao Real Madrid nas meias-finais.

• O Barça também ganhou na última visita a Anfield, com Eidur Gudjohnsen a marcar o único golo do encontro dos oitavos-de-final da UEFA Champions League de 2006/07, um resultado insuficiente para anular a desvantagem de 2-1 que resultou da derrota em Camp Nou. Craig Bellamy e John Arne Riise conseguiram marcaram pelo Liverpool, depois que Deco ter inaugurado o marcador para a equipa da casa.

Milner: A derrota é difícil de aceitar
Milner: A derrota é difícil de aceitar

• O Liverpool nunca perdeu em Anfield nesta fase da Taça dos Clubes Campeões Europeus, vencendo oito dos dez jogos (2E) e sofrendo apenas quatro golos, dois dos quais na época passada com a Roma.

• Os triunfos esta época sobre o Bayern nos oitavos-de-final (3-1 no total) e frente ao Porto nos quartos-de-final (6-1) levam a que o Liverpool tenha ganho as últimas dez eliminatórias europeias a duas mãos, incluindo as pré-eliminatórias. O último desaire foi frente ao Beşiktaş, no desempate por grandes penalidades nos 16 avos-de-final da UEFA Europa League de 2014/15, (1-0 em casa, 0-1 fora).

• O Liverpool venceu sete das oito eliminatórias na UEFA Champions League em que disputou a segunda mão em casa, incluindo as seis últimas.

• Esta é a primeira eliminatória do Liverpool com um clube espanhol desde o triunfo por 3-1 sobre o Villarreal nas meias-finais da UEFA Europa League de 2015/16 (0-1 fora, 3-0 em casa). Isso permite ao "reds" terem um registo de 8V 2E em eliminatória a duas mãos com clubes espanhóis nas provas da UEFA. São três triunfos em três duelos na Taça dos Clubes Campeões Europeus.

• O último jogo do Liverpool frente a um clube da Liga espanhola foi a final da UEFA Champions League da época passada, que o Real Madrid venceu por 3-1 em Kiev.

• O triunfo sobre o Villarreal na meia-final da UEFA Europa League de 2015/16 é o único sucesso do Liverpool nos últimos oito encontros com clubes espanhóis (2E 5D), uma sequência que inclui também a derrota na final da UEFA Europa League de 2016 com o Sevilha.

• Os “merseysiders” venceram apenas cinco dos 17 jogos frente a visitantes espanhóis em Anfield (7E 5D), apesar de terem ganho três dos últimos cinco.

As maiores noites do Liverpool em Anfield
As maiores noites do Liverpool em Anfield

• O Liverpool vai em cinco vitórias seguidas em em casa na UEFA Champions League, tendo batido Paris Saint-Germain (3-2), Estrela Vermelha (4-0) e, num encontro decisivo, o Nápoles (1-0) na fase de grupos desta época, antes de empatar 0-0 com o Bayern na primeira mão dos oitavos-de-final. Os ingleses bateram o Porto por 2-0 na primeira mão dos quartos-de-final e estão invictos há 21 jogos em casa na Europa (15V 6E), desde uma derrota por 3-0 com o Real Madrid a 22 de Outubro de 2014.

• O Liverpool venceu 13 dos 27 eliminatórias nas provas da UEFA em que perdeu fora de casa na primeira mão, a última das quais foi no duelo com o Villarreal em 2016. Contudo, ficou pelo caminho nas duas vezes em que foi batido por 3-0 no primeiro jogo fora, frente ao Paris Saint-Germain, nas meias-finais da Taça dos Vencedores de Taça de 1996/97, e com o Estrasburgo, na segunda eliminatória da Taça UEFA da época seguinte. Em ambos os casos, o clube inglês venceu por 2-0 em Anfield.

• Os "reds" perderam seis dos últimos 13 desafios europeus, com todos os desaires a ocorrerem fora de Inglaterra, apesar de estarem invictos nos últimos cinco desafios (4V 1E) antes da derrota com o Barcelona.

• O registo do Liverpool em quatro desempates por grandes penalidades nas provas da UEFA é de 3V 1D:

4-5 v Beşiktaş, 16 avos-de-final da UEFA Europa League de 2014/15

4-1 v Chelsea, meias-finais da UEFA Champions League de 2006/07

3-2 v Milan , Final da UEFA Champions League de 2004/05

4-2 v Roma, final da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1983/84

Veja os golo de Messi frente a equipas inglesas
Veja os golo de Messi frente a equipas inglesas

Barcelona
• O registo do Barcelona em meias-finais da Taça dos Campeões é de 7V 8D:
1959/60 D 2-6 Real Madrid (1-3 f, 1-3 c)
1960/61 V 1-0 desempate Hamburgo (1-0 c, 1-2 f)
1974/75 D 2-3 v Leeds United (1-2 f, 1-1 c)
1985/86 V 3-3, 5-4 grandes penalidades v Gotemburgo (0-3 f, 3-0 c)
1993/94 V 3-0 Porto (3-0 c)
1999/2000 D 3-5 Valência (1-4 f, 2-1 c)
2001/02 D 1-3 Real Madrid (0-2 c, 1-1 f)
2005/06 V 1-0 Milan (1-0 f, 0-0 c)
2007/08 D 0-1 Manchester United (0-0 c, 0-1 f)
2008/09 V 1-1 Chelsea, golos fora (0-0 c, 1-1 f)
2009/10 D 2-3 Inter (1-3 f, 1-0 c)
2010/11 V 3-1 Real Madrid (2-0 f, 1-1 c)
2011/12 D 2-3 Chelsea (0-1 f, 2-2 c)
2012/13 D 0-7 Bayern (0-4 f, 0-3 c)
2014/15 V 5-3 Bayern (3-0 c, 2-3 f)
*O Barcelona passou directamente à final de 1991/92 como vencedor do grupo.

• Três das oito derrotas do Barcelona nas meias-finais foram com adversários ingleses, os espanhóis venceram apenas uma vez.

• Os “blaugrana” perderam fora de casa nas últimas três presenças nas meias-finais e só conseguiram duas vitórias no reduto dos rivais nesta fase da prova (2E 10D).

• O Barcelona perdeu oito das 12 eliminatórias na UEFA Champions League em que disputou a segunda mão fora de casa, incluindo três das últimas quatro. Em contraste, quando jogou a segunda mão em casa, venceu 24 jogos e perdeu apenas seis.

• Esta é a 12ª presença do Barcelona nas meias-finais da UEFA Champions League, sendo apenas superado pelo Real Madrid (13).

• O Barcelona venceu 15 das 25 eliminatórias a duas mãos com clubes ingleses, incluindo as últimas cinco. A derrota na meia-final de 2012 com o Chelsea é o único desaire nos últimos nove duelos, todas na fase a eliminar da UEFA Champions League.

• Este é o sexto jogo do Barcelona frente a adversários ingleses esta época; bateu o Manchester United com um total de 4-0 nos quartos-de-final (1-0 fora, 3-0 em casa), tendo conquistado quatro pontos frente ao Tottenham Hotspur na fase de grupos (4-2 fora, 1-1 em casa).

• Estes resultados levam a que o Barça tenha sofrido apenas uma derrota nos últimos 16 desafios europeus frente a clubes ingleses, com 12 vitórias somadas nesses duelos.

Grandes golos nas meias-finais da Champions League
Grandes golos nas meias-finais da Champions League

• O Barcelona venceu cinco dos últimos sete jogos fora de casa frente a clubes ingleses (1E 1D), incluindo os dois disputados esta época.

• A derrota por 3-0 em Roma na segunda mão dos quartos-de-final da época passada - um desaire que terminou com a campanha devido aos golos marcados fora e foi a terceira eliminação seguida nos quartos-de-final - foi a única derrota do Barcelona nos últimos 22 jogos na UEFA Champions League (14V 7E).

• Antes de bater o Manchester United na última ronda, o Barcelona não ganhava há seis jogos como visitante (2E 4D), com apenas um golo marcado, desde a vitória por 2-0 no terreno do Arsenal nos oitavos-de-final de 2015/16. Os triunfos sobre United e Arsenal são os únicos sucessos nos últimos nove estes duelos, em que sofreu cinco derrotas.

• O golo de Suárez, que inaugurou o marcador na primeira mão desta eliminatória, foi o 500º do Barcelona na UEFA Champions League, um marco que só o Real Madrid também conseguiu atingir.

• Campeão espanhol pela 26ª vez esta época - quarto título em cinco anos - o Barcelona já foi campeão europeu por cinco vezes, a última em 2015.

• O Barcelona é o único campeão nacional que continua em prava e único vencedor de um dos grupos a alcançar as meias-finais. É também a única equipa a ainda sem derrotas na prova (8V 3E).

• O Barcelona venceu 38 das 42 eliminatórias europeias em que venceu a primeira mão em casa, apesar de ter perdido duas das meias recentes, incluindo a vitória por três golos de diferença na primeira mão com a Roma, nos quartos-de-final da época passada (4- 1 casa, 0-3 fora). Duas das outras três derrotas foram com clubes ingleses: nos quartas-de-final da Taça dos Vencedores das Taças de 1983/84 com o Manchester United (2-0 em casa, 0-3 fora) e na SuperTaça Europeia de 1982 com o Aston Villa (1- 0 em casa, 0-3 fora).

• O registo do Barcelona em seis desempates por grandes penalidades nas provas da UEFA é de 5V 1D:

5-4 v Lech Poznań, segunda eliminatória da Taça dos Vencedores das Taças de 1988/89

0-2 v Steaua, final da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1985/86

5‑4 v Gotemburgo, meia-final da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1985/86

4-1 v Anderlecht, segunda eliminatória da Taça dos Vencedores das Taças de 1978/79

3-1 v Ipswich Town, terceira eliminatória da Taça UEFA de 1977/78

5-4 v AZ Alkmaar segunda eliminatória da Taça UEFA de 1977/78

Barcelona - Liverpool: Duelos anteriores na Champions League
Barcelona - Liverpool: Duelos anteriores na Champions League

Ligações e curiosidades
• Luis Suárez (2014) e Philippe Coutinho (2018) foram contratados pelo Barcelona ao Liverpool.

• Suárez marcou 69 golos em 110 jogos na Premier League ao serviço dos "reds", incluindo 31 em 33 partidas na época de 2013/14, a última em Anfield. O uruguaio fez parte da equipa que conquistou a Taça da Liga inglesa em 2011/12 e que nessa época atingiu a final da Taça de Inglaterra.

• Coutinho foi jogador do Liverpool entre 2013 e 2018, com 41 golos marcados em 152 jogos na Premier League. O brasileiro ajudou o clube a atingir as finais da UEFA Europa League - que foi ganha pelo Sevilha - e da Taça a Liga inglesa em 2015/16.

• Também jogaram em Inglaterra:
Thomas Vermaelen (Arsenal 2009–14)
Gerard Piqué (Manchester United 2004–08)
Kevin-Prince Boateng (Tottenham 2007–09, Portsmouth 2009–10)

• Jogaram em Espanha:
Fabinho (Real Madrid 2012/13)
Alberto Moreno (Sevilha 2010–14)

• Colegas nas selecções:
Alisson Becker, Roberto Firmino, Fabinho e Philippe Coutinho, Rafinha, Arthur (Brasil)
Dejan Lovren e Ivan Rakitić (Croácia)
Sadio Mané e Moussa Wagué (Senegal)
Simon Mignolet, Divock Origi e Thomas Vermaelen (Bélgica)
Virgil van Dijk, Georginio Wijnaldum e Jasper Cillessen (Holanda)

• Lionel Messi marcou 26 golos em 33 jogos com clubes ingleses, os adversários a que o argentino marcou mais vezes. O bis frente ao Liverpool significa que já marcou a 34 dos 39 clubes que defrontou nas competições da UEFA.

Últimas notícias

Destaque: Cinco grandes golos do Liverpool
Destaque: Cinco grandes golos do Liverpool

Liverpool
• Virgil van Dijk vai atingir os 50 jogos nas competições de clubes da UEFA no próximo desafio.

• A derrota no Camp Nou terminou com invencibilidade do Liverpool que durava há 19 jogos em todas as competições (14V 5E). Foi a primeira derrota desde o desaire por 2-1 na Taça de Inglaterra, no terreno dos Wolves, a 7 de Janeiro. Os “reds” somavam dez vitórias seguidas antes da primeira mão.

• Os Reds chegaram às oito vitórias seguidas na Premier League graças ao 3-2 no terreno do Newcastle na tarde de sábado, jogo em que Divock Origi entrou para marcar de cabeça, perto do fim, o golo decisivo.

• O Liverpool sofreu apenas uma derrota em Anfield esta época (20V 3E), tendo vencido os últimos seis jogos em casa. Nove dessas vitórias foram com uma vantagem de três ou mais golos.

• Sadio Mané marcou 11 golos nos últimos 14 jogos do Liverpool.

• Mohamed Salah é o melhor marcador da Premier League esta época com 22 golos, mais dois do que Mané.

• Naby Keïta marcou aos 15 segundos do triunfo por 5-0 sobre o Huddersfield, a 26 de Abril, o golo mais rápido de sempre do Liverpool na Premier League.

• Andrew Robertson fez duas assistências frente ao Huddersfield e Trent Alexander-Arnold fez o mesmo em Newcastle, pelo que contam com 11 na Premier League esta época, igualando o recorde de uma defesa na prova que pertencia a Andy Hinchcliffe (1994/95) e a Leighton Baines (2010/11). *

• Os “reds” estiveram cinco jogos sem sofrer golos até ao triunfo por 4-2 sobre o Burnley, em Anfield, a 10 de Março. Depois não conseguiram manter a baliza inviolada em cinco jogos, até ao jogo com o Porto na primeira mão dos quartos-de-final, mas voltaram a não sofrer em quatro dos últimos seis desafios.

• Salah saiu na segunda parte da partida em Newcastle após chocar com o guarda-redes da equipa da casa, Martin Dúbravka.

• Keïta saiu a meio da primeira parte em Barcelona devido a uma lesão na anca.

• Roberto Firmino falhou o triunfo sobre o Huddersfield devido a um problema muscular, mas regressou para jogar os últimos minutos em Barcelona. Falhou o triunfo em Newcastle.

• Alex Oxlade-Chamberlain regressou como suplente na segunda parte do jogo com o Huddersfield, depois de ter sofrido uma lesão grave num joelho na primeira mão da meia-final da UEFA Champions League, frente à Roma, a 24 de Abril. O médio foi inscrito para a fase a eliminar desta época.

• Adam Lallana não joga desde 17 de Março devido a uma lesão muscular.

• Liverpool tinha quatro representantes na Equipa do Ano de 2018/19 da Associação de Futebolistas Profissionais: Trent-Alexander Arnold, Van Dijk, Robertson e Mané.

• Van Dijk foi eleito Jogador do Ano da Associação de Futebolistas Profissionais a 28 de Abril; Mané também estava na lista de seis candidatos.

• Tommy Smith, antigo capitão do Liverpool, faleceu a 12 de Abri aos 74 anos. Smith esteve 18 anos em Anfield, conquistando quatro títulos da Liga e marcou no primeiro triunfo do clube numa final da Taça dos Clubes Campeões Europeus em 1977.

Veja 11 grandes golos do Barcelona
Veja 11 grandes golos do Barcelona

Barcelona
• Lionel Messi é o melhor marcador da UEFA Champions League desta temporada com 12 golos e parece que vai ser o goleador máximo pela sexta vez. Terminou pela última vez no topo da tabela dos goleadores em 2014/15, a par de Cristiano Ronaldo e Neymar, mas não termina isolado desde 2011/12, quando foi o vencedor pelo quarto ano consecutivo.

• O Barcelona esteve invicto 23 jogos em todas as competições (17V 6E) até à derrota de sábado por 2-0 no terreno do Celta, contudo, com uma equipa sem muitos titulares.

• Os Blaugrana tinham vencido sete dos últimos oito jogos e, a 27 de Abril, garantido o seu 26º título espanhol a três jornadas do final da Liga ao bater o Levante por 1-0. É o seu quarto título em cinco épocas e o oitavo nas últimas 11.

• O Barça estava invicto há 11 jogos fora em todas as competições (7V 4E) antes do desaire com o Celta. Perdeu apenas três dos 27 jogos como visitantes esta época (16V 7E). A derrota na segunda mão dos quartos-de-final da época passada, em Roma, foi a última vez que foi batido por uma diferença de três golos.

• O Barcelona não sofreu golos em 13 dos últimos 20 jogos em todas as competições.

• Poupado no fim-de-semana, Messi é o melhor marcador da Liga espanhola com 34 golos, incluindo o golo ao Levante que confirmou a conquista do título. O argentino marcou 31 golos nos últimos 28 jogos pelo Barcelona e 19 nos últimos 17. Em 2019 marcou 27 golos em 26 jogos pelo clube em todas as competições.

• O segundo golo de Messi na primeira mão, contra o Liverpool, foi o 600º ao serviço do Barcelona, 14 anos depois do primeiro.

• Messi saiu do banco para marcar o golo da vitória sobre o Levante, o 24º golo com suplente, recorde no século XXI.

• Rafinha vai ter de parar por seis meses por por ter sofrido uma rotura no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo na segunda parte do empate a um golo com o Atlético Madrid a 24 de Novembro.

• Os “blaugrana” conquistaram a Taça de Espanha nas últimas quatro épocas e vão disputar a sexta final frente ao Valência, a 25 de Maio, no Estádio Benito Villamarín em Sevilha.

• Jean-Clair Todibo foi contratado pelo Barcelona ao Toulouse em Janeiro, mas não está inscrito na UEFA Champions League. O clube também já assinou contrato para as próximas épocas com Frenkie de Jong (Ajax) e Emerson (Atlético Mineiro).

Topo