Retrospectiva: Roma - Porto

O Porto nunca perdeu com a Roma e venceu de forma categórica na última visita ao Stadio Olimpico.

Edin Džeko (à esquerda), da Roma, num lance com Danilo, do Porto, na segunda mão do "play-off" de 2016/17 entre ambos os clubes
Edin Džeko (à esquerda), da Roma, num lance com Danilo, do Porto, na segunda mão do "play-off" de 2016/17 entre ambos os clubes ©Getty Images

O Porto procura manter o seu domínio sobre a Roma quando as equipas se preparam para o reencontro nos oitavos-de-final, pois o campeão português levou a melhor nas anteriores eliminatórias entre os dois emblemas.

• Os "dragões" chegam a esta ronda após cinco vitórias nos últimos jogos do Grupo D, o qual terminaram no primeiro lugar, tendo marcado três golos ou mais nos derradeiros quatro. A Roma, por seu lado, foi segunda classificada no Grupo G, atrás do Real Madrid, detentor do troféu, mas perdeu os dois últimos desafios na UEFA Champions League – apesar da campanha ter incluído o maior triunfo do clube na competição.

Confrontos anteriores
• O Porto nunca perdeu nas quatro partidas frente à Roma, tendo afastado os italianos na segunda eliminatória da Taça dos Vencedores das Taças em 1981/82 graças à vitória por 2-0 primeira mão, em casa, que viria a ser o resultado final da ronda.

• Os jogadores do Porto também apontaram ambos os golos quando as duas formações se voltaram a encontrar, em Portugal, no "play-off" da UEFA Champions League, em 2016/17, embora o desfecho tenha sido empate 1-1; uma grande penalidade de André Silva, aos 61 minutos, fixou o resultado após um autogolo de Felipe ter adiantado a Roma na primeira parte.

Veja o Porto a ganhar em Roma em 2016
Veja o Porto a ganhar em Roma em 2016

• Os portugueses, no entanto, resolveriam a contenda em grande estilo no Stadio Olimpico, com tentos os de Felipe (8), Miguel Layún (73) e Jesús Corona (75) a valerem uma expressiva vitória e um lugar na fase de grupos.

• Além dos autores dos golos, Iker Casillas, Maxi Pereira, Alex Telles, Héctor Herrera, Danilo, Otávio, Sérgio Oliveira e Adrián López jogaram igualmente pelo Porto nessa eliminatória, enquanto Iván Marcano, que trocou o Porto pela Roma no último Verão, disputou os 180 minutos do embate pelos portugueses. Juan Jesus, Diego Perotti, Kosas Manolas, Daniele De Rossi, Edin Džeko e Federico Fazio actuaram do lado da Roma.

Guia de forma
Roma
• O registo da Roma nos oitavos-de-final é de V3 D3. Afastou o Lyon (2006/07) e o Real Madrid (2007/08) nas duas primeiras presenças, mas caiu ante Arsenal (2008/09), Shakhtar (2010/11) e Real Madrid (2015/16) antes de afastar o Shakhtar graças aos golos fora na época passada (1-2 fora, 1-0 casa).

• A Roma perdeu cinco jogos seguidos nos oitavos-de-final antes dessa vitória na segunda mão, frente ao Shakhtar, na época passada.

• Os italianos, finalistas vencidos da Taça dos Campeões em 1983/84, atingiram as meias-finais na temporada passada, tendo eliminado Shakhtar e Barcelona pelo caminho – aqui ao somar uma vitória 3-0 no Stadio Olimpico depois de perder 4-1 em Espanha – antes de caírem perante o Liverpool.

Veja quem está na Equipa do Ano em 2018
Veja quem está na Equipa do Ano em 2018

• Džeko marcou nos últimos cinco encontros da Roma em rondas a eliminar da época passada.

• O registo da Roma em confrontos a duas mãos com equipas portuguesas é de V3 D3; a eliminação pelo Porto em 2016/17 terminou uma série de três vitórias seguidas.

• A derrota por 3-0 em casa frente ao Porto, em Agosto de 2016, foi a primeira da Roma ante emblemas lusos desde o desaire por 2-1 ante o Benfica, em Março de 1983. O seu registo entre essas duas derrotas foi de V3 E1.

• Esse desaire em 2016, frente ao Porto, foi apenas o segundo da Roma nos últimos 11 jogos contra clubes portugueses (V5 E4).

• Nos jogos em casa nesta fase de grupos, a Roma derrotou o Plzeň por 5-0 – o seu maior triunfo na UEFA Champions League – e o CSKA Moscovo por 3-0, tendo sido batida depois por 2-0 pelo Real Madrid, resultado que terminou a série de sete vitórias seguidas em jogos europeus no Stadio Olimpico.

• A Roma ganhou oito dos últimos 16 jogos em casa na UEFA Champions League – qualificação incluída – e perdeu cinco.

Porto
• O Porto foi eliminado com uma pesada derrota nos oitavos-de-final da época passada, ao perder por 5-0 em casa com o Liverpool e no total da eliminatória.

Jogadores a observar em 2019
Jogadores a observar em 2019

• O registo do Porto nos oitavos-de-final é de V3 D7 e levou a melhor apenas uma vez nas derradeiras cinco eliminatórias. Atingiu esta fase da prova pela terceira temporada seguida, mas não chega aos quartos-de-final desde 2014/15.

• Os "dragões" venceram cinco dos nove encontros a duas mãos contra emblemas italianos, apesar do mais recente, frente à Juventus, nos oitavos-de-final em 2016/17, ter terminado com um derrota total por 3-0 (0-2 em casa, 0-1 fora).

• Esse triunfo de 2016 em Roma foi a primeira vitória do Porto em sete visitas a Itália (E2 D4), desde os 3-2 em San Siro, diante do Milan, na fase de grupos de 1996/97.

• O Porto não perdeu nos últimos cinco jogos fora na UEFA Champions League (V2 E3). Na presente fase de grupos, começou com um empate 1-1 com o Schalke, a que se seguiram triunfos com Lokomotiv Moscovo (3-1) e Galatasaray (3-2).

• Os "dragões" ganharam apenas três dos últimos nove jogos europeus fora (E4 D2). Vinham de três empates seguidos até ao triunfo na casa do Lokomotiv.

• A última derrota do Porto na Europa aconteceu na primeira mão dos oitavos-de-final com o Liverpool; desde aí, o seu registo é de V5 E2. Ganhou os derradeiros cinco e estabeleceu um novo máximo de vitórias seguidas e estabeleceu um novo recorde do clube, eclipsando o anterior fixado na fase de grupos de 1996/97.

• O registo do Porto de 16 pontos foi o mais alto entre todos os clubes da fase de grupos desta época.

Skillzone da fase de grupos da #UCL
Skillzone da fase de grupos da #UCL

Ligações e curiosidades
• Marcano jogou no Porto entre 2014 e 2018, tendo ganho o título português em 2017/18.

• O treinador do Porto, Sérgio Conceição, jogou pelo rival citadino da Roma, a Lázio, entre 1998 e 2000. Ganhou uma Taça das Taças na sua primeira temporada e a Serie A e a Taça de Itália na segunda. Repetiu o feito em 2003/04 depois de passagens por Parma e Inter. O seu registo ante a Roma foi de V2 E3 D4.

• Conceição defrontou o actual treinador da Roma, Di Francesco, em quatro ocasiões no derby da capital italiana: uma vitória para a Lázio, duas para a Roma e um empate 3-3 no qual Di Francesco marcou.

• Džeko marcou no triunfo do Manchester City sobre o Porto, por 4-0, nos oitavos-de-final da edição de 2011/12 da UEFA Europa League.

• Džeko e Aleksandar Kolarov marcaram a Casillas, mas o então guarda-redes do Real Madrid viu a sua equipa derrotar o Manchester City, por 3-2, na fase de grupos de 2012/13 da UEFA Champions League.

• Pepe foi expulso na derrota do Real Madrid (2-1) frente à Roma na segunda mão dos oitavos-de-final da UEFA Champions League em 2007/08.

• Otávio bateu Robin Olsen quando o Porto empatou 1-1 com o Copenhaga na fase de grupos de 2016/17 da UEFA Champions League.

Melhores golos da fase de grupos de 2018/19
Melhores golos da fase de grupos de 2018/19

• Jogaram em Itália:
Alex Telles (Inter 2015/16)
Danilo (Parma 2011/12)

• Jogou em Portugal
Bryan Cristante (Benfica 2014–16)

• Jogaram juntos:
Antonio Mirante e Danilo (Parma 2011/12)
Bryan Cristante e Maxi Pereira (Benfica 2014/15)
Juan Jesus, Davide Santon e Alex Telles (Inter 2015/16)

• Juan Jesus alinhou pelo Internacional entre 2010 e 2012, quando Otávio estava na equipa de Sub-17 do clube.

• Colegas de selecção:
Iván Marcano e Adrián López (Sub-21 da Espanha)

• De Rossi bateu Casillas quando a Roma perdeu com o Real Madrid, por 4-2, na fase de grupos da UEFA Champions League de 2004/05.

• Casillas defendeu uma grande penalidade de De Rossi quando a Espanha afastou a Itália no desempate por penalties dos quartos-de-final do UEFA EURO 2008. O médio da Roma bateu Casillas de grande penalidade no desempate nas meias-finais da Taça das Confederações da FIFA de 2013, mas a Espanha seguiu em frente.

Últimas notícias

Roma
Alterações na lista da UEFA Champions League
Entradas: Daniel Fuzato
Saídas: Žan Celar, Luca Pellegrini

• A Roma venceu cinco dos últimos oito jogos da Serie A desde a sexta jornada, perdendo apenas um – na visita à Juventus, por 1-0, a 22 de Dezembro. Na sexta-feira, venceu por 3-0 na deslocação ao terreno do Chievo.

• Depois de eliminar o Entella da Serie C por 4-nos oitavos-de-final da Taça de Itália, os "giallorossi" foram goleados por 7-1 nos quartos-de-final na visita à Fiorentina, a 30 de Janeiro, naquela que foi apenas a sexta vez na Roma da história que sofreu sete golos numa partida.

• Nicolò Zaniolo marcou o seu primeiro golo pela equipa principal no triunfo por 3-1 frente ao Sassuolo, a 26 de Dezembro. Soma agora três golos nos três últimos jogos em casa da Roma, e duas assistências nos seus últimos seis encontros da Serie A.

• Com 19 anos e 178 dias, Zaniolo é o segundo mais jovem jogador a marcar três golos na Serie A pela Roma, atrás apenas de Francesco Totti, que alcançou essa marca com 18 anos e 201 dias.

• Justin Kluivert estreou-se a marcar na Serie A na vitória por 3-2 ante o Génova, a 16 de Dezembro.

• Stephan El Shaarawy marcou nos três dos últimos quatro jogos da Serie A e soma cinco nas últimas cinco partidas em que foi titular para o campeonato.

• Edin Džeko bisou no empate 3-3 em Bergamo frente à Atalanta, a 27 de Janeiro, acabando com uma seca de golos na Serie A que vinha desde 6 de Outubro. Voltou a marcar ao Chievo, apontando o seu tento 83 pelo clube, que o deixou no oitavo posto dos melhores marcadores de sempre da Roma, ao lado de Marco Delvecchio.

• Aleksandar Kolarov, que apontou o terceiro tento da Roma ante o Chievo, tem três golos nos últimos cinco jogos.

• O guardião Robin Olsen (gémeos) e o defesa Kostas Manolas (adutor) não jogaram na partida de sexta-feira frente ao Chievo.

• Diego Perotti (ausente desde 26 de Dezembro, gémeos) e Juan Jesus (14 Janeiro, joelho) têm estado ausentes dos relvados, sendo que o italiano foi suplente não utilizado na sexta-feira.

• Cengiz Ünder não joga desde que se lesionou na coxa aos seis minutos de jogo do triunfo por 3-2 ante o Torino, a 19 de Janeiro.

• O capitão Daniele De Rossi entrou perto do final ante a Fiorentina e jogou os 90 minutos do empate 1-1 com o Milan, a 3 de Fevereiro, as suas primeiras presenças desde 28 de Outubro devido a uma lesão no joelho. Jogou os últimos 14 minutos frente ao Chievo.

Porto
• Alterações na lista da UEFA Champions League
Entradas: Pepe, Fernando Andrade, Francisco Soares
Saídas: Vincent Aboubakar, Riechedly Bazoer, Chidozie Awaziem, Sérgio Oliveira, Rui Pedro

• O triunfo da sexta jornada frente ao Galatasaray foi a 100ª vitória de Iker Casillas na UEFA Champions League.

• Moussa Marega marcou nos últimos cinco jogos do Porto na fase de grupos da UEFA Champions League, igualando o registo recorde do clube, na posse de Mário Jardel. É a série mais longa a marcar da competição.

• O Porto está sem derrotas no tempo regulamentar desde a sexta jornada (V10 E3), e não perde para a Liga Portuguesa desde a derrota por 1-0 em Lisboa com o Benfica a 7 de Outubro; o seu registo desde aí é de V11 E3. Esta sexta-feira precisou de um golo nos descontos de Héctor Herrera para conseguir o empate 1-1 na visita ao Moreirense.

• Os "dragões" estão nas meias-finais da Taça de Portugal depois de eliminarem Moreirense e Leixões no prolongamento, indo agora disputar o acesso à final, a duas mãos, com o Braga.

• O Porto venceu o seu grupo graças aos golos marcados na Taça da Liga e derrotou o Benfica nas meias-finais, mas seria derrotado pelo Sporting na final, no desempate por penalties, depois do 1-1 no final do tempo regulamentar, em Braga.

• O Sporting também colocou um ponto final na série do Porto de 18 jogos sempre a ganhar em todas as provas ao forçar um empate a zero para o campeonato, em Lisboa, a 12 de Janeiro. O triunfo por 2-1 na casa do Belenenses SAD a 30 de Dezembro foi o 16º triunfo seguido do Porto, estabelecendo um novo máximo do clube. A série terminou empatado com o recorde de 18, pertença do Benfica.

• Marega marcou em seis jogos seguidos em Dezembro – oito no total – mas marcaria apenas mais uma vez desde essa altura até ser forçado a parar com uma lesão na coxa, a 3 de Fevereiro.

• Francisco Soares vai em cinco golos nos últimos seis jogos do campeonato.

• Herrera jogou 36 dos 37 jogos do Porto desta temporada, mas Alex Telles esteve em campo mais tempo (3180 minutos).

O Video-Árbitro (VAR) vai ser introduzido na UEFA Champions League a partir desta fase. O VAR vai ser utilizado para ajudar o árbitro quando nas seguintes quatro situações que mudam o jogo:
1. Golos
2. Incidentes na grande área
3. Cartões veremelhos
4. Identidade trocada

O Video-Árbitro (VAR) vai ser introduzido na UEFA Champions League a partir desta fase. O VAR vai ser utilizado para ajudar o árbitro nas seguintes quatro situações que mudam o jogo:
1. Golos
2. Incidentes na grande área
3. Cartões veremelhos
4. Identidade trocada

O VAR vai informar o árbitro quando houver uma evidência de um erro claro numa das quatro situações que que mudam o jogo. O árbitro pode usar a área de revisão anexa ao terreno de jogo para tomar uma decisão final. O VAR também pode levar em conta qualquer infracção que possa ter ocorrido imediatamente antes da jogada que conduziu ao incidente (a fase de ataque da jogada).

Nos casos de decisões como foras-de-jogo e faltas dentro ou fora da grande área, o VAR pode simplesmente informar o árbitro desses factos, não sendo necessária a visualização das imagens em campo. O processo de visualização em campo será comunicado no estádio utilizando os ecrãs gigantes ou a instalação sonora.

  • Entrevista com Roberto Rosetti, responsável de arbitragem da UEFA

Para saber mais sobre a introdução do VAR, com a ajuda de vídeos e fotos, clique aqui.

Topo