Porto brilha e sela apuramento

O Porto apurou-se para os oitavos-de-final como vencedor do Grupo D, com os golos de Éder Militão, Corona e Marega a abaterem um conjunto alemão que também fez a festa.

O FC Porto apurou-se para os oitavos-de-final da UEFA Champions League 2018/19 como vencedor do Grupo D, ao receber e bater o FC Schalke 04, por 3-1. Apesar do desaire, o conjunto alemão também assegurou o passaporte para a fase seguinte da prova.

Numa partida onde as duas equipas entraram em campo já com o apuramento garantido mas com a luta pelo primeiro lugar bem presente, o Schalke mostrou-se mais assertivo no arranque. Contudo, foi Danilo quem ficou perto de marcar aos 15 minutos, com Ralf Fährmann a salvar os visitantes com uma excelente defesa. O guardião alemão brilhou ainda mais intensamente pouco depois, desta feita em resposta a um remate colocado de Moussa Marega. O Porto continuou a dominar até ao intervalo, mas sem resultados práticos.

Héctor Herrera podia ter feito o 1-0 logo a abrir a etapa complementar, mas Fährmann estava outra vez no sítio certo. No entanto, nem mesmo o capitão do Schalke conseguiu impedir o golo de Éder Militão aos 52 minutos, com o central brasileiro a cabecear de forma perfeita para o fundo da baliza, após uma excelente assistência de Óliver Torres. O vendaval ofensivo dos "dragões" não abrandou e o segundo golo tardou apenas mais três minutos, com uma fantástica jogada de entendimento pelo lado direito a permitir a Corona atirar a contar.

Totalmente dominado, o Schalke recebeu uma tardia e inesperada dose de esperança ao minuto 89, quando o árbitro assinou penalty contra o Porto por um corte com o braço de Óliver. Nabil Bentaleb não desperdiçou, mas foi Marega quem riu por último, fazendo o 3-1 no derradeiro suspiro da partida.

FIGURA: Éder Militão

O internacional brasileiro tem sido alvo dos mais rasgados elogios e esta noite provou mais uma vez que estamos na presença de um predestinado. O jovem central não perdeu um único lance no capítulo defensivo e ainda encontrou inspiração para marcar o seu primeiro golo com a camisola "azul-e-branca". Uma exibição para mais tarde recordar.

MOMENTO: Primeiro golo

Fährmann parecia destinado a ser a figura do encontro, tal o número de defesas decisivas que assinou, mas o ininterrupto assalto portista à baliza germânica foi finalmente recompensado sete minutos após o reatamento. Óliver, enorme durante todo o encontro, encontrou a cabeça de Militão e este não perdoou. Estava feito o mais difícil.

Topo