Zapater quer mais

Alberto Zapater ficou satisfeito por marcar o primeiro golo da UEFA Europa League, mas o seu objectivo é garantir o apuramento do Génova: "Vim para alcançar sucesso colectivo e não individual".

Alberto Zapater festeja depois de marcar o primeiro golo da nova UEFA Europa League
Alberto Zapater festeja depois de marcar o primeiro golo da nova UEFA Europa League ©Getty Images

Alberto Zapater nunca acreditou no mito futebolístico que diz que os jogadores espanhóis não estão talhados para o sucesso nos clubes italianos.

Golo histórico
Enquanto o seu país atravessa um período de ouro no desporto, o médio do Genoa CFC reconhece ser uma espécie de figura solitária espanhola na Serie A. Mesmo assim, o antigo capitão do Real Zaragoza não é apenas um elemento de destaque numa equipa que tem impressionado no campeonato transalpino, pois Zapater também teve a honra de marcar o primeiro golo na UEFA Europa League. Tudo isto é motivo de orgulho para um jogador que está consciente de representar dignamente a sua nação e a cidade que o adoptou.

Exportações espanholas
"Sempre me questionei por que é que os jogadores espanhóis, historicamente, nunca tiveram sucesso em Itália, mas respondo com o exemplo de Luis Suárez, que foi um dos melhores na história deste país", disse o jovem, de 24 anos, ao uefa.com. "Neste momento, existo eu e mais alguns espanhóis na Serie A, que não têm sido titulares regularmente. Mas cada vez há mais jogadores espanhóis a tentar a sorte noutras partes do Mundo".

Período dourado
"O nosso país atravessa um período dourado a nível desportivo, basta observar Rafael Nadal, Fernando Alonso, a conquista do EURO 2008 e o desempenho da equipa de basquetebol. Ultimamente, o nosso futebol resume isso da melhor forma e jogamos com estilo. Deixar a minha cidade-natal, onde era capitão de equipa, e depois de ter recusado muitas ofertas de outras formações espanholas, foi uma escolha difícil. Passei dois anos no Saragoça, onde tanto eu como a minha família sofremos com a descida de divisão do clube, e posterior promoção. Por isso, marcar o primeiro golo da Europa League pelo meu novo clube, em casa, diante de todos os adeptos, que sonham com grandes feitos após tanto tempo afastados das competições europeias – quando tudo acalmou é que me apercebi da importância do feito alcançado".

Sede de vitória
Zapater fez história aos quatro minutos do jogo frente ao SK Slavia Praha, na primeira jornada, no dia 17 de Setembro. O Génova venceu por 2-0 e o médio inaugurou o marcador na execução perfeita de um livre directo. O significado deste tento, o primeiro da nova competição, começou por não querer dizer muito, até porque não é costume repetir o feito muitas vezes. "Quando tiver 40 anos, posso dizer aos meus filhos que fui eu quem marcou esse golo histórico, e que foi lindo. Não marco muitas vezes, por isso as poucas em que isso acontece têm significado especial", disse. "Só soube desse pormenor depois do jogo. Também tinha marcado de livre directo [frente à AS Roma] e toda a gente em Itália disse que eu era um especialista nesses lances. Mas eu vim para aqui para alcançar sucesso colectivo e não apenas individual. Simplesmente fico satisfeito por a equipa ter ganho".

Orgulho genovês
Faltando defrontar o Slávia e o Valencia CF (de Miguel e Manuel Fernandes) no Grupo B, Zapater espera que a ligação ao Génova continue a decorrer bem e que a cidade que o adoptou ganhe prestígio. "Penso que depois de tantos anos de fora das competições europeias, as pessoas ligadas ao Génova devem desfrutar desta competição. Voltar a defrontar os grandes jogadores e mostrar Génova ao resto da Europa é o nosso objectivo, por isso fica claro que queremos vencer os dois próximos jogos, de modo a rumar à próxima fase".

Topo