Ronaldo brilha em Kiev

FC Dynamo Kyiv 2-4 Manchester United FC Cristiano Ronaldo marcou dois golos e o Manchester United somou a terceira vitória em três jogos.

Cristiano Ronaldo marcou dois golos na vitória tranquila que o Manchester United FC conseguiu em Kiev, a terceira em três jogos no Grupo F, que deixa a equipa inglesa muito perto da qualificação. Nani entrou aos 72 minutos.

Vitória fácil
Os visitantes chegaram à vantagem aos dez minutos, graças a um golo de cabeça de Rio Ferdinand, após cruzamento de Ryan Giggs, e fizeram o 2-0 logo a seguir, num contra-ataque finalizado por Wayne Rooney. O FC Dynamo Kyiv recuperou alguma esperança quando Diogo Rincón reduziu a desvantagem na sequência de um canto marcado por Carlos Corrêa, mas Ronaldo voltou a dar dois golos de avanço ao United antes do intervalo. O internacional português marcou o quarto dos ingleses, na transformação de um penalty, e Ismaël Bangoura estabeleceu o resultado final nos últimos instantes da partida.

Lesão antes do jogo
O Manchester United sofreu um revés antes do jogo, devido à lesão de Patrick Evra, que foi substituído por Darren Fletcher. O escocês juntou-se a Anderson no meio-campo e John O'Shea recuou para o lado esquerdo da defesa. Os anfitriões criaram a primeira oportunidade por Bangoura, que recuperou de uma lesão e foi titular, testando Edwin van der Sar com um remate à entrada da área nos segundos iniciais do jogo.

Ferdinand abre o marcador
Os visitantes responderam rapidamente, com Ronaldo particularmente activo, e aos dez minutos a equipa de Sir Alex Ferguson adiantou-se no marcador, no primeiro remate que efectuou. Ronaldo ganhou um livre na esquerda, perto da bandeira de canto, Giggs cruzou e Ferdinand cabeceou sem hipóteses para Olexandr Shovkoskiy. Os ucranianos adiantaram-se no terreno à procura do empate, deixando muito espaço atrás, que foi bem aproveitado pelos "red devils" no contra-ataque. Numa dessas jogadas, pelo lado direito, Wes Brown assistiu Rooney, que não perdoou.

Shovkovskiy em acção
Rooney teve uma boa oportunidade para aumentar a vantagem do United alguns minutos depois, mas Shovkovskiy parou o seu remate. A seguir, foi a vez de Goran Gavrančić impedir que a bola rematada por Carlos Tévez entrasse na baliza. O United dominava o jogo facilmente e parecia que os ucranianos estavam derrotados, mas voltaram à discussão da partida através de um lance de bola parada.

Ronaldo explosivo
Aos 33 minutos, Corrêa marcou um canto e Diogo Rincón cabeceou à vontade para o golo. Ronaldo voltou a dar trabalho a Shovkovskiy num disparo de ângulo difícil, mas o guarda-redes nada pôde fazer para evitar o terceiro golo dos ingleses, a cinco minutos do intervalo. O português cabeceou de forma perfeita, após um cruzamento de Giggs, e voltou a dar dois golos de vantagem ao United. Depois do intervalo, Valentin Belkevich e Artem Milevskiy entraram no Dínamo, mas os visitantes continuaram a dominar a Anderson rematou ao poste.

Mais golos
Rincón voltou a criar perigo de cabeça, após um centro de Oleh Gusev, mas o remate saiu ao lado, antes de Anderson obrigar Shovkovskiy a mais uma defesa. O jogo decidiu-se aos 68 minutos, quando Gavrančić jogou com o braço dentro da área ucraniana, cometendo um penalty que Ronaldo transformou no 4-1. Bangoura reduziu para uma desvantagem mais respeitável com um remate a 25 metros da baliza do United, mas a equipa ucraniana voltou a não somar pontos e está à beira da eliminação, que pode ser consumada em Old Trafford, quando as duas equipas se voltarem a defrontar daqui a 15 dias.

Topo