Ronaldinho volta a decidir

FC Barcelona 1-1 Chelsea FC (total: 3-2)
O brasileiro confirmou a passagem dos campeões espanhóis aos quartos-de-final com mais um golo mágico frente aos comandados de José Mourinho.

Um momento mágico saído da cartola de Ronaldinho Gaúcho confirmou a passagem do FC Barcelona aos quartos-de-final da UEFA Champions League, apesar de a grande penalidade convertida por Frank Lampard ter dado ao Chelsea FC o empate no jogo da segunda mão, realizado em Camp Nou.

Grande golo
O brasileiro coroou outro grande momento de mestria técnica com o golo que acabou de vez com as aspirações dos campeões ingleses em virarem a desvantagem de 2-1 trazida de Stamford Bridge, passando pela defesa dos comandados de José Mourinho antes de, a 12 minutos do final da contenda, rematar à entrada da área do Chelsea, fora do alcance do checo Petr Čech. Os visitantes conseguiram, pelo menos, evitar a derrota, mercê da grande penalidade convertida por Frank Lampard, a castigar derrube de Giovanni van Bronckhorst a John Terry na área dos catalães. Mas o Barça, mercê do tento de Ronaldinho, já reservara um lugar no sorteio de sexta-feira.

Estilos contrastantes
Edmílson previra que o embate seria táctico e a sua previsão mostrou-se acertada no primeiro tempo, pois ambas as equipas adoptaram os respectivos estilos de jogo habituais. Enquanto os visitantes apostaram em aguentar a pressão adversária e actuar em contra-ataque, os homens de Frank Rijkaard continuaram com o futebol de toque e troca de bola que tantos adeptos tem granjeado. O defesa brasileiro também dissera que não se importava de jogar feio desde que o Barça prosseguisse em prova, mas aí enganou-se, uma vez que a equipa onde actua Deco não mudou em nada o seu estilo.

Chelsea cauteloso
A equipa da casa estava em vantagem na eliminatória, mas começou a partida de forma cautelosa, para verificar até que ponto o conjunto de José Mourinho começava a pressionar no meio-campo adversário ou se jogaria na expectativa, aguardando que as oportunidades surgissem. Cedo se tornou claro que os visitantes estavam preparados para jogar de forma paciente. Em contraste, Samuel Eto'o, Edmílson e Thiago Motta tentaram marcar nos primeiros minutos, antes de Lionel Messi aquecer as luvas de Čech através de um remate de fora da área.

Substituição forçada
Muitas das linhas escritas antes do jogo reportavam aos planos do Chelsea para travar Messi, mas a noite do argentino acabou mais cedo que o previsto, pois, a meio da primeira parte, fez uma distensão numa coxa e teve de deixar o relvado a coxear, tendo sido substituído por Henrik Larsson. O Barça continuou a controlar a posse de bola e Ronaldinho esteva no centro de praticamente tudo o que a equipa da casa criava. À medida que o intervalo se aproximava, os visitantes foram-se tornando mais perigosos. Damien Duff rematou ao lado e Víctor Valdés defendeu com segurança o remate rasteiro de Arjen Robben, antes de Joe Cole fazer um "chapéu" ao guarda-redes dos catalães, acabando a bola na rede superior da baliza.

Substituições ofensivas
O Chelsea regressou do intervalo apostado em pressionar logo no ataque e as entradas de Eidur Gudjohnsen e Hernán Crespo forneceram outro ímpeto ofensivo. O Barça continuou o seu jogo baseado em fluidas trocas de bola, mas continuou a esbarrar na robustez defensiva do Chelsea, que contou com Paulo Ferreira e Ricardo Carvalho nas suas fileiras. Larsson trouxe capacidade na luta nas alturas com os centrais londrinos e o sueco amorteceu mesmo a bola para uma tentativa de Eto’o, mas o remate do camaronês embateu em Ricardo Carvalho e a bola morreu nas mãos de Čech.

Oportunidade de Crespo
Os visitantes estiveram mais próximos de marcar quando Cole se isolou pelo lado direito e cruzou ao poste mais próximo, onde apareceu Crespo a antecipar-se a Víctor Valdés, mas o remate do argentino saiu centímetros ao lado do poste. Depois, foi Ronaldinho quem conseguiu escapar-se por entre a defesa do Chelsea e servir Eto’o. O camaronês evitou Terry e rematou junto ao poste mais próximo, perante a saída ao seu encontro de Čech.

Puyol falha próximo jogo
Eto’o podia ter feito o segundo tento do Barça quando se isolou pelo lado esquerdo, mas apesar de o seu remate ter iludido o guarda-redes do Chelsea, passou ao lado do poste mais distante. Apesar de Lampard ter empatado o jogo no último remate da partida, os campeões espanhóis já haviam assegurado a presença nos quartos-de-final, sendo que o capitão Carles Puyol irá falhar a partida da primeira mão devido a suspensão.

Topo