Fred oferece vitória ao Lyon

Olympique Lyonnais 2-1 Rosenborg BK
O golo de Fred já em tempo de descontos valeu ao vencedor do Grupo F uma vitória difícil no Stade Gerland.

O Olympique Lyonnais completou a sua participação no Grupo F da UEFA Champions League em grande estilo, e Fred concretizou nos últimos momentos da partida uma difícil vitória frente a uma determinada formação do Rosenborg BK.

Vitória suada
O campeão francês mostrou a espaços o seu melhor futebol, e foi criando oportunidades ao longo da partida, mas ao intervalo só tinham marcado um golo, da autoria do estreante Karim Benzema, de apenas 17 anos. O Rosenborg, que irá agora participar na Taça UEFA graças ao terceiro lugar alcançado neste grupo, mostrou uma equipa muito determinada, e depois de atirar ao poste duas vezes na segunda parte, chegou mesmo ao empate num cabeceamento de Daniel Braaten. Os franceses, ainda assim, chegariam à vitória já em tempo de descontos, um golo de Fred após um passe atrasado de Hatem Ben Arfa.

Equipa jovem
Com o primeiro lugar garantido à partida, o treinador do Lyon, Gérard Houllier, fez descansar vários habituais titulares. Rémy Vercoutre substituiu Grégory Coupet na baliza, Jérémy Clément juntou-se a Benoît Pedretti no meio-campo, enquanto o promissor Benzema estreou-se em partidas europeias, ao lado de John Carew. Sylvain Wiltord deu um toque de experiência sobre o flanco direito, com outro adolescente, Ben Arfa, no flanco oposto. O Rosenborg também apresentou muitas alterações, mas por motivos diferentes. Os noruegueses tinham quatro centrocampistas ausentes por lesão, incluindo o capitão Roar Strand, e Vidar Riseth e Fredrik Winsnes jogaram no centro do terreno, com Frode Johnsen a acompanhar Thorstein Helstad no ataque.

Boa exibição de Benzema
O Lyon foi a primeira equipa a mostrar-se e criou uma oportunidade aos 12 minutos. Cris subiu no terreno e deixou para Wiltord, que libertou Anthony Réveillère sobre a direita, mas o defesa lateral rematou por cima da barra. Benzema esteve particularmente activo, não dando qualquer sinal de nervosismo, e esteve perto de desfeitear a defesa do Rosenborg por duas vezes. Na primeira não conseguiu controlar um passe longo de Réveillère, e momentos mais tarde desequilibrou-se quando acorria a um bom passe de Pedretti.

Persistência recompensada
O Lyon sentiu a falta do influente Mahamadou Diarra no meio-campo, e o Rosenborg foi lentamente entrando na partida. Construiram a sua primeira oportunidade de golo a meio da primeira parte, através de Winsnes, que rematou de livre directo, mas ao lado da baliza adversária. Benzema continuava ameaçador, e voltou a estar perto de quebrar o empate ao 32 minutos, ultrapassando dois defesas antes de atirar ao lado. Segundos mais tarde o internacional das camadas jovens francesas conseguiu mesmo marcar. Carew, que defrontava a sua antiga equipa, passou por dois defesas sobre o lado direito e atrasou para Benzema, que fuzilou Espen Johnsen. O golo deu alento ao Lyon, que terminou a primeira metade em ritmo elevado, mas Ben Arfa não conseguiu imitar Benzema e rematou por cima.

Encontro animado
Na segunda metade o Lyon entrou determinado a aumentar a sua vantagem, mas tanto Carew como Ben Arfa viram Espen Johnsen opor-se bem aos seus remates de meia-distância. O jogo era disputado agora a um ritmo elevado, com oportunidades de um lado e de outro, e o Rosenborg poderia mesmo ter chegado ao empate quando Helstad chegou primeiro a um centro de Frode Johnsen, mas o avançado cabeceou contra o poste esquerdo de Vercoutre. Os visitantes voltaram a não ser felizes ao 60 minutos, já que o livre marcado por Winsnes voltou a raspar o mesmo poste.

Rosenborg tenta
Johnsen voltou a manter o Rosenborg na partida ao realizar excelente defesa a um remate cruzado de Benzema, e essa defesa ganhou especial importância quando, momentos mais tarde, os noruegueses empataram a contenda. O livre de Øyvind Storflor surpreendeu a defesa do Lyon e Braaten surgiu a bater Vercoutre de cabeça. Mais tarde Benzema viu Johnsen negar-lhe o golo por duas vezes, e o empate parecia já inevitável até que Fred deu a vitória aos franceses no último momento.

Topo