Cocu brilha no apuramento do PSV

PSV Eindhoven 2-0 Fenerbahçe SK
Golos de Phillip Cocu e Jefferson Farfán valeram ao PSV o segundo lugar no Grupo E.

O PSV Eindhoven conseguiu a terceira vitória consecutiva em casa no Grupo E da UEFA Champons League, ao bater o Fenerbahçe SK, por 2-0, alcançando os oitavos-de-final pelo segundo ano consecutivo.

Golo de Cocu
O capitão Phillip Cocu voltou a dar o exemplo, colocando o PSV em vantagem no primeiro tempo, para acalmar os nervos da sua equipa. Os mesmos nervos voltaram a surgir no segundo tempo, mas Jefferson Farfán dilatou a vantagem, com cinco minutos para o final. O clube holandês terminou a sua campanha com dez pontos, terminando atrás do AC Milan, que venceu o FC Schalke 04, por 3-2, com os germânicos a seguirem para a Taça UEFA.

Philips relembrado
O jogo foi precedido de um minuto de silêncio em honra de Frits Philips, patriarca do PSV que faleceu na véspera do encontro, com 100 anos de idade. Philips, cuja dinastia familiar deu nome ao estádio e é também responsável pelo "P" de PSV, esteve presente nos 18 títulos nacionais conquistados pela sua equipa, e também presenciou a formação oficial do clube, em 1913.

Equipas ofensivas
Com as duas equipas apostadas em conseguir os três pontos neste jogo fundamental do Grupo E, os jogadores demonstravam muito potencial ofensivo. Para a equipa da casa, o perigoso Jefferson Farfán jogou na frente ao lado de Jan Vennegoor of Hesselink e do brasileiro Robert. A linha ofensiva dos visitantes foi composta por Nicolas Anelka e outro brasileiro, Márcio Nobre.

Cocu inaugura marcador
As duas equipas demoraram algum tempo a entrar no encontro, com a primeira ameaça real de golo a chegar aos dez minutos, com Alex, o defesa do PSV, a cabecear pouco por cima da própria baliza, após um cruzamento de Ümit Özat. Três minutos depois, o PSV chegou ao golo. Um livre cobrado por Jefferson Farfán não foi travado por Tuncay Şanli, deixando Phillip Cocu livre para bater o guarda-redes do Fenerbahçe, Volkan Demirel.

Pressão do Fenerbahçe
O Fenerbahçe respondeu com maior vantagem territorial e obrigou a uma sucessão de cantos, mas o perigo não chegou à baliza guardada por Heurelho Gomes. Ibrahim Afellay, médio do PSV, acabou por ser substituído, aparentemente devido a uma lesão na virilha, por Ismaïl Aisatti. A outra oportunidade foi para os campeões holandeses, à passagem da meia-hora de jogo, quando Farfán recolheu um passe de Vennegoor of Hesselink e rematou rasteiro, mas Volkan defendeu sem problemas.

Caminhos fechados
Com o intervalo a aproximar-se, nenhuma das equipas foi capaz de criar uma oportunidade clara. Anelka e os seus colegas de ataque não encontraram caminhos na defesa do PSV, e, da mesma forma, a equipa da casa não conseguiu incomodar a defensiva turca.

Boa defesa
Apesar de estar a perder, o técnico do Fenerbahçe, Christoph Daum, manteve a equipa titular, tal como o adversário, Guus Hiddink, quando arrancou a segunda parte. Gomes foi o primeiro do dos guarda-redes a entrar em acção, abandonando os postes para roubar o esférico a Anelka. Depois, Robert rematou à figura de Volkan, de fora da área, antes de Gomes ter merecido aplausos por uma reposição de bola que foi bem além da linha de meio-campo.

Entrada de Aisatti
Muito do futebol ofensivo do PSV saiu dos pés de Aisatti, que demonstrou vontade em empurrar a equipa para a frente para apoiar os avançados, tendo, raramente, perdido a posse de bola. O Fenerbahçe pressionou sem nunca procurar a igualdade, ao passo que, no outro extremo do relvado, remates de Robert, Farfán Timmy Simons quase dilataram a vantagem.

Golo de Farfán
Com Anelka e Nobre, as principais ameaças de ataque do Fenerbahçe, substituídos por lesão, parecia pouco provável haver possibilidade de alguém romper a defesa do PSV, e foi o que aconteceu. Passou-se o contrário, na outra baliza, com Farfán a selar o marcador, sem dificuldades, no seguimento de mais uma assistência de Vennegoor of Hesselink, que animou as hostes em Eindhoven.

Topo