"Temos armas para combater o Bayern"

Ouvimos o treinador do Olympiacos, Pedro Martins, antes de receber o Bayern no escaldante ambiente do Stadio Georgios Karaiskakis.

O treinador Pedro Martins estreou-se esta época na UEFA Champions League com o Olympiacos
O treinador Pedro Martins estreou-se esta época na UEFA Champions League com o Olympiacos ©AFP/Getty Images

A viver a sua segunda temporada no Olympiacos, ouvimos o treinador português Pedro Martins antes de o clube do Pireu - no qual actuam os compatriotas José Sá, Bruno Gaspar, Rúben Semedo e Daniel Podence - receber o poderoso Bayern, esta terça-feira, no escaldante ambiente do Stadio Georgios Karaiskakis no Grupo B da UEFA Champions League.

Filosofia de ataque

Temos uma filosofia de ataque, está no nosso ADN e fazer parte de um clube como o Olympiacos também nos obriga a isso. Digo sempre aos meus jogadores que uma equipa que jogue bem e tenha qualidade ofensiva normalmente está mais próxima de vencer. Muitas vezes temos de assumir a iniciativa do jogo e isso implica ter uma atitude ofensiva. Eu prefiro sofrer um golo e marcar dois ou três do que ganhar por 1-0 - é essa a minha filosofia.

Importância de Valbuena

Mathieu Valbuena, de 35 anos, tem 100 jogos realizados na UEFA
Mathieu Valbuena, de 35 anos, tem 100 jogos realizados na UEFA©Getty Images

Já tínhamos tentado contratar o Mathieu [Valbuena] em Dezembro, mas na altura não foi possível. Ele terminou contrato no final da época e mostrou-se logo muito aberto em abraçar este projecto do Olympiacos. É um jogador de enorme qualidade e um grande profissional. Pode-nos ajudar muito com a sua experiência [nota: tem 35 anos e 100 jogos na UEFA, 46 dos quais na UCL], pois consegue gerir bem os vários momentos do jogo, dando mais acutilância ofensiva ou controlando melhor o jogo com posse de bola. Pode jogar na esquerda ou no meio, ultimamente tem vindo a actuar no meio, algo que não fazia há algum tempo. É muito forte nas bolas paradas, exímio na marcação de livres e tem marcado golos.

Jogos com Tottenham e Estrela Vermelha

Resumo: Olympiacos 2-2 Tottenham
Resumo: Olympiacos 2-2 Tottenham

Fizemos um jogo fantástico contra o Tottenham [2-2 em casa, após ter estado a perder por 2-0] e tivemos uma excelente reacção aos golos sofridos. É fruto da qualidade e da ambição deste grupo em fazer história no clube. E a derrota [por 3-1 contra o Estrela Vermelha] em Belgrado não mudou absolutamente nada em relação a isso. Vamos continuar o nosso caminho, tentar jogar bem e proporcionar bons espectáculos a honrar e a dignificar o símbolo do Olympiacos. E a dar grande visibilidade a estes jogadores. 

Próximo adversário: Bayern

Encaramos o jogo com o Bayern exactamente da mesma maneira que o Tottenham. Sabemos que vamos ter pela frente uma equipa fortíssima, de grande qualidade… De vez em quando acontece um jogo desnivelado como este entre Tottenham e Bayern [vitória do Bayern por 7-2 em Londres], mas no fundo essa diferença não existe. O grau de dificuldade é o mesmo. Jogamos em casa, perante o nosso público e também temos as nossas armas para combater o Bayern.

O Stadio Georgios Karaiskakis é a fortaleza do Olympiacos
O Stadio Georgios Karaiskakis é a fortaleza do Olympiacos©Getty Images

Ambiente no Karaiskakis

Só quem assiste a um jogo com o Karaiskakis completamente cheio é que percebe que, de facto, é muito especial nesses jogos pelo ambiente criado - é absolutamente fantástico. A forma como os adeptos vivem o jogo, a paixão e a forma como ajudam a equipa é extraordinária. Isso é muito especial, não me canso de dizer. Vamos trabalhar para o Olympiacos continuar a ser forte em casa. Com o apoio dos adeptos, com certeza vamos ter mais uma noite especial.

Topo