Grupo D: ao pormenor

Qual é o passado de cada clube na competição? Quem são os jogadores-chave, as novas contratações e os nomes a seguir? O UEFA.com tem todas as respostas.

©UEFA.com

Juventus

Ranking da UEFA (final de 2018/19): 5 
Como se qualificou: campeã de Itália
Melhor na Taça dos Campeões: vencedor x2 (mais recentemente em 1996)

Época passada: quartos-de-final (perdeu por 3-2 no total frente ao Ajax)

Fase de grupos da época passada: vencedor do Grupo H – V4 E0 D2 GM9 GS4 (contra Manchester United, Valência, Young Boys)

Principais transferências 
Entradas: Aaron Ramsey (Arsenal), Adrien Rabiot (Paris), Matthijs de Ligt (Ajax), Danilo (Manchester City), Gianluigi Buffon (Paris) 
Saídas: Leonardo Spinazzola (Roma), Moise Kean (Everton), João Cancelo (Manchester City), Andrea Barzagli (retirado)

Veja como Cristiano Ronaldo afundou o Atlético na época passada
Veja como Cristiano Ronaldo afundou o Atlético na época passada

Treinador: Maurizio Sarri 
Jogador amador, Sarri está agora perto de completar 30 anos de treinador. Conduziu o Empoli à Serie A em 2014 antes de ganhar nome no Nápoles com futebol de ataque rápido baseado na posse de bola que ficou conhecido por "Sarriball". Passou a época passada no Chelsea e venceu a UEFA Europa League, tendo atingido a final da Taça da Liga inglesa antes de voltar  Itália neste Verão. 

Jogador-chave: Cristiano Ronaldo 
Melhor marcador de sempre da UEFA Champions League com 126 golos, assinou cinco dos seis apontados na época passada na fase a eliminar da competição, entre os quais o memorável "hat-trick" que virou a eliminatória dos oitavos-de-final diante do Atlético. Passou os 400 golos marcados no campeonato do longo da carreira na temporada transacta e ajudou Portugal a vencer a UEFA Nations League.

Jogador a seguir: Merih Demiral 
A transferência de Matthijs De Ligt pode ter dominado as atenções, mas a contratação de Demiral, outro defesa-central, pode vir a revelar-se proveitosa a longo prazo. O jogador de 21 anos estreou-se pela principal selecção da Turquia em Novembro e tem sido comparado com o antigo internacional e compatriota turco Alpay Özalan. Poderá ter oportunidade esta época na Juventus devido à lesão de Giorgio Chiellini.

Atlético

Ranking da UEFA (final de 2018/19): 4 
Como se qualificou: segundo classificado em Espanha
Melhor na Taça dos Campeões: finalista vencido x3 (mais recentemente em 2016)

Época passada: oitavos-de-final (perder por 3-2 no total frente à to Juventus)

Fase de grupos da época passada: segundo do Grupo – V4 E1 D1 GM9 GS6 (contra Dortmund, Club Brugge, Mónaco)

Veja cinco grandes golos do Atlético
Veja cinco grandes golos do Atlético

Principais transferências 
Entradas: Marcos Llorente (Real Madrid), Héctor Herrera (Porto), João Félix (Benfica), Kieran Trippier (Tottenham) 
Saídas: Lucas Hernández (Bayern), Diego Godín (Inter), Antoine Griezmann (Barcelona), Rodri (Man. City), Filipe Luís (fim de contrato) 

Treinador: Diego Simeone 
Médio-centro combativo, à imagem de Atlético, Inter e Argentina, o seu país natal, Simeone assumiu o comando do clube de Madrid em Dezembro de 2011. Agora com 49 anos, levou o Atlético duas vezes à final da UEFA Champions League, a dois títulos da UEFA Europa League e a outros tantos da Supertaça Europeia da UEFA. Conquistou igualmente uma Liga espanhola e uma Taça de Espanha.

Jogador-chave: Jan Oblak 
A equipa de Simeone tem sido tão determinada quanto qualquer outra na Europa nas últimas temporadas, mas as saídas de Lucas Hernández, Diego Godín, Juanfran e Filipe Luís, este Verão, irão testar a sua defesa ao limite. Em Oblak, no entanto, o Atlético tem um dos melhores guarda-redes do continente e alguém capaz de organizar os novos recrutas à sua frente.

Jogador a seguir: João Félix 
A quarta contratação mais cara da história do futebol herdou uma herança pesada após a mudança de Antoine Griezmann para Barcelona. Os desempenhos na sua primeira temporada no Benfica, no época passada, sugerem que estará à altura do desafio - 20 golos em 43 jogos em todas as competições aos 19 anos. Três deles aconteceram na primeira mão dos quartos-de-final da UEFA Europa League contra o Frankfurt, tornando-o no jogador mais jovem a marcar um "hat-trick" na competição.

Leverkusen

Ranking da UEFA (final de 2018/19): 28 
Como se qualificou: quarto classificado na Alemanha
Melhor na Taça dos Campeões: finalista vencido (2002)

Época passada: 16 avos-de-final da #UEL (perder devido aos golos fora, 1-1 no total, frente ao Krasnodar)

Principais transferências 
Entradas: Kerem Demirbay (Hoffenheim), Moussa Diaby (Paris), Nadiem Amiri (Hoffenheim) 
Entradas: Thorsten Kirschbaum (VVV), Julian Brandt (Dortmund), Dominik Kohr (Frankfurt)

Kai Havertz é o jogador-chave do Leverkusen
Kai Havertz é o jogador-chave do Leverkusen©AFP

Treinador: Peter Bosz 
Campeão da Eredivisie como médio do Feyenoord em 1993, somou também oito jogos pela Holanda durante os tempos de jogador. Treinou vários clubes do seu país, tendo desfrutado do maior sucesso no Vitesse e depois no Ajax, o qual levou à final da UEFA Europa League em 2017. Passou apenas seis meses em Dortmund na temporada seguinte, mas saiu-se melhor em Leverkusen ao vencer mais de metade das suas partidas desde que assumiu o comando. 

Jogador-chave: Kai Havertz 
Apesar de ter apenas 20 anos, o médio chegou à selecção da Alemanha depois de uma temporada sensacional no Leverkusen, durante a qual marcou 17 golos na Bundesliga e três na UEFA Europa League. Tecnicamente dotado, com os dois bons pés e toque de bola a condizer, o jogador mais jovem a atingir 50 partidas na Bundesliga prepara-se para explodir esta temporada.

Jogador a seguir: Moussa Diaby 
Incapaz de garantir a titularidade num ataque recheado de estrelas em Paris, apesar de 34 jogos em todas as competições na época passada, Diaby mudou-se para a Alemanha neste Verão. O Leverkusen tem fama no que diz respeito a contratar bons extremos, por isso espera-se que o jovem de 20 anos aproveite a oportunidade.

Lokomotiv Moscovo

Ranking da UEFA (final de 2018/19): 54 
Como se qualificou: segundo classificado na Rússia
Melhor na Taça dos Campeões: oitavos-de-final x2 (mais recentemente em 2004)

Época passada: fase de grupos (quarto lugar)

Fase de grupos da época passada: quarto no Grupo D – V1 E0 D5 GM4 GS12 (contra Porto, Schalke, Galatasaray)

Principais transferências 
Entradas: Murilo Cerqueira (Cruzeiro), Grzegorz Krychowiak (Paris), João Mário (Inter, empréstimo) 
Saídas: Vitaliy Denisov (fim de contrato), Dmitri Tarasov (fim de contrato), Igor Denisov (retired), Taras Mikhalik (Volyn)

Yuri Semin tem mais de 30 anos de experiência como treinador
Yuri Semin tem mais de 30 anos de experiência como treinador©AFP/Getty Images

Treinador: Yuri Semin 
Semin jogava a médio ou a avançado e representou clubes como o Spartak Moscovo e os rivais Dínamo e Lokomotiv. Começou a carreira de treinador no Pamir em 1983, mas construiu a reputação no Lokomotiv, clube onde impressionou de 1986 a 2005. Duas passagens pelo Dínamo Kyiv estão entre os cargos que se seguiram, antes de ter voltado ao Lokomotiv em 2016. 

Jogador-chave: Grzegorz Krychowiak 
A experiência do médio polaco revelou-se fundamental para o Lokomotiv voltar novamente a marcar presença na UEFA Champions League, na sequência da conquista do título russo em 2017/18; regressou ao clube a título definitivo neste Verão.

Jogador a seguir: Dmitri Barinov 
O defesa-central de 22 anos fez 33 jogos em todas as competições na época passada e amealhou as suas duas primeiras internacionalizações pela Rússia no Verão.

Sabia que?

  • A Juventus eliminou o Atlético nos oitavos-de-final da época passada grças ao "hat-trick" de Cristiano Ronaldo apontado na segunda mão (0-2 f, 3-0 c). 

  • Cristiano Ronaldo apontou sete golos nos seus últimos oito confrontos com o Atlético nas provas da UEFA, mas nunca defrontou Leverkusen ou Lokomotiv na Europa.

  • O Atlético bateu o Lokomotiv por 3-0 em casa e 5-1 fora nos oitavos-de-final da UEFA Europa League 2017/18 antes de ganhar a competição. 

  • A Juventus derrotou o Lokomotiv por 4-0 no total na primeira mão da Taça UEFA de 1993/94; o Atlético marcou 11 golos em três jogos diante do clube de Rússia (V2 E1).
Topo