Grupo B: ao pormenor

Qual é o passado de cada clube na competição? Quem são os jogadores-chave, as novas contratações e os nomes a seguir? O UEFA.com tem todas as respostas.

©UEFA.com

Ranking da UEFA (final de 2018/19): 3º
Como se apurou: campeão da Alemanha
Melhor desempenho na prova: vencedor x5 (mais recentemente em 2013)

Última temporada: oitavos-de-final (perdeu por 3-1 no total frente ao Liverpool)

Fase de grupos da última temporada: vencedor do Grupo E – V4 E2 D0 GM15 GS5 (contra Ajax, Benfica, AEK Atenas)

Triunfos do Bayern na Taça dos Campeões
Triunfos do Bayern na Taça dos Campeões

Transferências mais relevantes
Entradas: Lucas Hernández (Atlético), Benjamin Pavard (Estugarda), Ivan Perišić (Inter, empréstimo), Philippe Coutinho (Barcelona, empréstimo) 
Saídas: Franck Ribéry (fim de contrato), Arjen Robben (fim de contrato), Rafinha (fim de contrato), Mats Hummels (Dortmund), Renato Sanches (LOSC Lille) 

Treinador: Niko Kovač
Médio-defensivo nos tempos de jogador, Kovač representou com distinção Hertha, Leverkusen, Bayern e a Croácia durante a sua carreira. Após um período como seleccionador da Croácia – inclusive no Campeonato do Mundo da FIFA de 2014 –, ressurgiu no Eintracht, o qual guiou à conquista da Taça da Alemanha, em 2018, contra o Bayern. Assumiu o comando do clube bávaro na época passada e conseguiu a "dobradinha" logo na estreia.

Jogador-chave: Robert Lewandowski
Lewandowski marcou oito golos nos seis jogos do Bayern na época passada e será novamente o centro de tudo nesta temporada, principalmente agora que Franck Ribéry e Arjen Robben deixaram o clube. Passou os 200 remates certeiros na Bundesliga na campanha transacta e foi o melhor marcador da prova pela quarta vez. O dianteiro polaco nunca falhou uma penalidade (9/9) nesta competição.

Jogador a seguir: Alphonso Davies
Nascido num campo de refugiados no Gana e criado no Canadá, o jogador de 18 anos brilhou na fase a eliminar após mudar-se do Vancouver Whitecaps e impressionou na pré-temporada.

Tottenham Hotspur

Ranking da UEFA (final de 2018/19) : 17º
Como se apurou: quarto classificado na Premier League
Melhor desempenho na prova: finalista vencido (2019)

Última temporada: finalista vencido (perdeu por 2-0 frente ao Liverpool na final)

Fase de grupos da última temporada: segundo no Grupo B – V2 E2 D2 GM9 GS10 (contra Barcelona, Inter, PSV)

Transferências mais relevantes
Entradas: Tanguy Ndombele (Lyon), Giovani Lo Celso (Bétis, empréstimo), Ryan Sessegnon (Fulham) 
Saídas: Kieran Trippier (Atlético), Vincent Janssen (Monterrey), Fernando Llorente (fim de contrato), Georges-Kévin Nkoudou (Beşiktaş)

Golos do Tottenham a caminho da final de 2019
Golos do Tottenham a caminho da final de 2019

Treinador: Mauricio Pochettino
Defesa-central implacável, Pochettino jogou durante breve período a lado de Diego Maradona durante a carreira de jogador. O argentino treinou o Espanhol e o Southampton antes de ser nomeado em 2014 para o Tottenham, o qual levou a um lugar entre os quatro primeiros em cada uma das últimas quatro temporadas. Também conduziu a sua equipa até à final da UEFA Champions League de 2019, apesar de não ter contratado nenhum jogador durante as duas janelas de transferências da época passada. 

Jogador-chave: Harry Kane 
Melhor marcador no Campeonato do Mundo da FIFA de 2018, Kane – líder do ataque do Tottenham – apresenta o impressionante número de 14 golos em somente 19 partidas na UEFA Champions League. Duas vezes melhor marcador da Premier League, o avançado de 26 anos apontou pelo menos 24 golos em todas as competições durante cinco temporadas consecutivas.

Jogador a seguir: Giovani Lo Celso 
Ainda apenas com 23 anos, o médio argentino impressionou no Paris e no Bétis desde que se mudou para a Europa, proveniente do Rosario Central, em 2016. Médio trabalhador e criativo ao mesmo tempo, foi uma das estrelas da UEFA Europa League da época passada, tendo apontado cinco golos em sete jogos. Soma 19 partidas pela Argentina, país possuidor de enormes talentos atacantes.

Olympiacos

Ranking da UEFA (final de 2018/19) : 35º
Como se apurou: segundo classificado na Grécia, vencedor do "play-off" (bateu o Krasnodar por 6-1 no total) 
Melhor desempenho na prova: quartos-de-final (1999)

Última temporada: 16 avos-de-final da #UEL (perdeu frente ao Dínamo Kyiv por 3-2)

Transferências mais relevantes
Entradas: José Sá (Porto), Mathieu Valbuena (Fenerbahçe), Rúben Semedo (Villarreal), Bruno Gaspar (Sporting) 
Saídas: Bibras Natcho (Partizan), Björn Engels (Reims), Andreas Gianniotis (Maccabi Telavive)

O Olympiacos passou sem grande dificuldade pelo Krasnodar no
O Olympiacos passou sem grande dificuldade pelo Krasnodar no©AFP

Treinador: Pedro Martins 
Médio-defensivo batalhador, passou parte da carreira no Feirense, clube da sua cidade, mas também representou Vitória SC, Sporting, Boavista, Santa Clara e Alverca. Treinou vários equipas do terceiro escalão em Portugal antes de ser chamado para o Marítimo, na divisão principal, em 2010. Teve passagens meritórias por Rio Ave e Vitória SC antes de rumar ao Olympiacos em Abril de 2018. 

Jogador-chave: Guilherme 
O médio brasileiro ganhou boa experiência na Udinese e no Deportivo antes de ingressar no Olympiacos em 2018. O poder defensivo e a capacidade de marcação fazem do jogador de 28 anos um elemento vital no esquema de Pedro Martins.

Jogador a seguir: Lazar Randjelovic
Capaz de jogar nas alas ou no corredor central, o jogador de 22 anos chegou ao Olympiacos no Verão passado, oriundo do Radnički Niš. Regressou ao seu antigo clube, depois de ter sido emprestado na última temporada, e essa experiência revelou-se valiosa no início desta época. Jogou em quatro eliminatórias, tendo marcado duas vezes em apenas 16 minutos contra Krasnodar tendo contribuído, e de que maneira, para a presença da sua equipa na fase de grupos.

Estrela Vermelha

Ranking da UEFA (final de 2018/19) : 88º
Como se apurou: campeão da Sérvia, vencedor do "play-off" (venceu o Young Boys por golos fora após 3-3 no total) 
Melhor desempenho na prova: campeão (1991)

Última temporada: fase de grupos (quarto classificado)

Fase de grupos da última temporada: quarto no Grupo C – V1 E1 D4 GM5 GS17 (contra Paris, Liverpool, Nápoles)

Transferências mais relevantes
Entradas: Mateo García (Las Palmas), Tomané (Tondela), Njegoš Petrović (Rad) 
Saídas: Dejan Joveljić (Eintracht), Aleksa Terzić (Fiorentina), Lorenzo Ebecilio (Júbilo Iwata)

O Estrela Vermelha festeja o apuramento para a fase de grupos
O Estrela Vermelha festeja o apuramento para a fase de grupos©Getty Images

Treinador: Vladan Milojević 
Produto da formação do clube, Milojević jogou grande parte da carreira na Grécia ao serviço do Panathinaikos e do Iraklis Salónica. Treinou vários clubes desde que pendurou as chuteiras e o primeiro sucesso aconteceu quando levou o Čukarički ao primeiro escalão, antes de vencer a Taça da Sérvia, em 2015. Tendo assumido o comando do Estrela Vermelha em 2017, venceu o campeonato duas vezes seguidas (2018 e 2019) e chegou à fase de grupos da UEFA Champions League na época passada. 

Jogador-chave: El Fardou Ben Nabouhane 

O internacional das Comores é muito admirado pelo treinador Milojević, que levou o atacante para Belgrado depois de contratá-lo anteriormente durante o tempo em que esteve no Panionios, em 2016. Marcou 17 golos no campeonato e mais sete na fase de qualificação e de grupos da UEFA Champions League.

Jogador a seguir: Richmond Boakye 
Tendo jogador em Itália, Espanha Holanda e China, o avançado do Gana teve as épocas de maior sucesso na capital sérvia, onde apontou 13 tentos em 15 partidas no campeonato transacto. Re-contratado pelo clube, após curta passagem pelo Jiangsu Suning, contribui com três golos e uma assistência na campanha de qualificação da sua equipa na UEFA Champions League.

Sabia que?

  • Esta é a 23ª presença do Bayern na fase de grupos – somente menos uma do que Barcelona e Real Madrid (24).

  • O Tottenham participa pela quarta vez seguida na fase de grupos.

  • Bayern e Tottenham defrontaram-se em épocas consecutivas na década de 1980. A equipa alemã levou a melhor na segunda eliminatória da Taça dos Vencedores das Taças de 1982/83, antes da desforra dos Spurs na ronda a caminho da conquista da Taça UEFA em 1984 – o seu único troféu europeu.

  • Os únicos confrontos do Tottenham com o Olympiacos e o Estrela Vermelha aconteceram em rondas seguidas na Taça UEFA de 1972/73. Os ingleses seguiram em frente em ambas as ocasiões com vitórias em casa, mas derrotas fora.

  • O Estrela Vermelha afastou o Bayern nas meias-finais da Taça dos Campeões de 1990/91, vencendo por 2-1, em Munique, antes de empatar 2-2 em casa; na final, derrotou o Marselha no desempate por grandes penalidades.

Topo