Sorteio da fase de grupos da Champions League: Pote 2

Tudo o que precisa de saber sobre as oito equipas que estão no Pote 2, antes do sorteio da fase de grupos, na quinta-feira.

O alinhamento do Pote 2 para o sorteio da fase de grupos da UEFA Champions League
O alinhamento do Pote 2 para o sorteio da fase de grupos da UEFA Champions League ©UEFA.com

Real Madrid (ESP)

Ranking do coeficiente da UEFA (final de 2018/19): 1º
Como se apurou: terceiro na Liga espanhola
Melhor desempenho na prova: vencedor (13 vezes, mais recentemente em 2017/18)

O que esperar: O inesperado. Após uma decepcionante campanha a nível interno e nas competições europeias, Zinédine Zidane tem a missão de devolver a glória ao conjunto "merengue". O técnico francês procedeu a várias alterações no seu plantel durante o Verão, sendo de esperar que o Real Madrid impressione a nível ofensivo, mas revele, ao mesmo tempo, alguma vunerabilidade no capítulo defensivo.

Atlético Madrid (ESP)

Ranking do coeficiente da UEFA (final de 2018/19): 4º
Como se apurou: segundo na Liga espanhola
Melhor desempenho na prova: finalista vencido (três vezes, mais recentemente em 2015/16)

Five great Atlético goals
Five great Atlético goals

O que esperar: João Félix assinou por sete temporadas com o clube da capital espanhola, assumindo-se como o substituto natural de Antoine Griezmann, que rumou ao Barcelona. Autor de 15 golos no campeonato na época passada com a camisola do Benfica, o jovem avançado português poderá fazer furor no estilo de jogo característico do treinador Diego Simeone, que privilegia o contra-ataque.

Borussia Dortmund (GER)

Ranking do coeficiente da UEFA (final de 2018/19): 13º
Como se apurou: segundo na Bundesliga
Melhor desempenho na prova: vencedor (1996/97)

O que esperar: Uma equipa mais matreira e equilibrada do que aquela que foi eliminada nos oitavos-de-final da época transacta. As aquisições de Mats Hummels, Thorgan Hazard, Julian Brandt e Nico Schulz vieram colmatar algumas fragilidades do plantel, com o Dortmund a ter agora o potencial para brilhar a nível interno e europeu.

Nápoles (ITA)

Ranking do coeficiente da UEFA (final de 2018/19): 15º
Como se apurou: segundo na Serie A
Melhor desempenho na prova: oitavos-de-final (duas vezes, mais recentemente em 2016/17)

O que esperar: Carlo Ancelotti já venceu três edições da UEFA Champions League (duas com o Milan e uma com o Real Madrid), procurando agora um quarto triunfo naquela que será a sua segunda temporada no comando técnico do Nápoles. Após ter sido afastado na fase de grupos em 2018/19, a grande aposta para a presente campanha parece ter incidido na defesa, onde Kostas Manolas e Giovanni Di Lorenzo são reforços.

Shakhtar Donetsk (UKR)

Ranking do coeficiente da UEFA (final de 2018/19): 16º
Como se apurou: campeão ucraniano
Melhor desempenho na prova: quartos-de-final (2010/11)

All Spurs' goals on the road to last season's final
All Spurs' goals on the road to last season's final

O que esperar: O Shakhtar falhou o apuramento para a fase de grupos apenas por duas vezes desde 2006/07, tendo vencido o seu agrupamento na temporada 2010/11, antes de ser eliminado pelo Barcelona nos quartos-de-final. O novo treinador, o português Luís Castro (que rendeu Paulo Fonseca - rumou à Roma - em Junho), espera certamente que Júnior Moraes mantenha a sua veia goleadora.

Tottenham Hotspur (ENG)

Ranking do coeficiente da UEFA (final de 2018/19): 17º
Como se apurou: quarto na Premier League
Melhor desempenho na prova: finalista vencido (2018/19)

O que esperar: Mauricio Pochettino continua no comando técnico da equipa do norte de Londres e quererá, certamente, fazer ainda melhor do que na época passada, quando viu a sua equipa ser derrotada na final pelo Liverpool. Liderados pelo goleador Harry Kane, os "spurs" contam no seu plantel com sete jogadores que estiveram presentes, pelo menos, nas meias-finais do Mundial de 2018.

Ajax (NED)

Ranking do coeficiente da UEFA (final de 2018/19): 20º
Como se apurou: campeão holandês, vencedor do "play-off"
Melhor desempenho na prova: vencedor (quatro vezes, mais recentemente em 1994/95)

O que esperar: Os talentosos Frenkie de Jong e Matthijs de Ligt deixaram o clube, mas o excitante futebol ofensivo que fez furou na época passada continua presente. Dušan Tadić, David Neres, Hakim Ziyech e o reforço Quincy Promes formam uma linha atacante de respeito.

Benfica (POR)

Ranking do coeficiente da UEFA (final de 2018/19): 21º
Como se apurou: campeão português
Melhor desempenho na prova: vencedor (duas vezes, mais recentemente em 1961/62)

O que esperar: O jovem prodígio João Félix rumou ao Atlético e Raúl Jiménez foi vencido ao Wolves, mas talento é algo que não falta ao clube encarnado, com Raúl de Tomás e Carlos Vinícius entre os novos reforços. Nuno Tavares, proveniente da formação das "águias", também promete muito. O Benfica, que foi terceiro no seu grupo na última temporada, poderá beneficiar das suas caras novas no ataque.

Topo