Liga portuguesa 2018/19: Melhor Jogador

Pizzi bateu a feroz concorrência de Bruno Fernandes e foi eleito Melhor Jogador da Liga 2018/19 pela redacção do UEFA.com em Portugal.

Pizzi foi uma peça fundamental no título do Benfica
Pizzi foi uma peça fundamental no título do Benfica ©AFP/Getty Images

Com 13 golos e 18 assistências na recuperação notável do Benfica rumo à conquista do título, o médio Pizzi bateu a concorrência de Bruno Fernandes, do Sporting, e foi eleito Melhor Jogador da Liga 2018/19 para a redacção portuguesa do UEFA.com.

A enorme influência de Pizzi para ajudar o Benfica a sagrar-se campeão revelou-se determinante, já que em termos estatísticos ambos brilharam ao nível de golos e assistências: o médio das "águias" somou 13 tentos e 18 assistências, enquanto o dos "leões" contabilizou 20 remates certeiros e 12 passes para golo. O camisola 21 do Benfica melhorou sobremaneira os números da época passada (6 golos e 6 assistências) e alcançou o melhor registo nestes dois capítulos desde que representa o Benfica.

Pizzi esteve em grande nos dois jogos do Benfica com o Porto
Pizzi esteve em grande nos dois jogos do Benfica com o Porto©Getty Images

"Hat-trick" a abrir

Se a forma como se começa algo serve de indicador para o que se segue, então Pizzi desde cedo mostrou ao que vinha. Assinou um "hat-trick" logo na primeira jornada no triunfo sobre o Vitória SC, por 3-2, antes de marcar novamente na ronda seguinte, no triunfo por 2-0 sobre o Boavista. No entanto, durante o reinado de Rui Vitória, só voltou a marcar à 14ª jornada, na goleada ao Braga, por 6-2. Com a chegada de Bruno Lage, mais do que duplicou a sua conta pessoal, tendo apontado quatro golos nos últimos cinco jogos.

Sempre em grande plano

Foi um de apenas três jogadores do Benfica que participaram nas 34 jornadas, sendo o quinto mais utilizado, com 2797 minutos, numa campanha em que voltou a mostrar a sua polivalência. Começou numa posição mais central do meio-campo, mais perto do ponta-de-lança, passou também pela esquerda e jogou muito na direita do ataque, posição onde tinha actuado em 2015/16, época em que as "águias" também recuperaram de uma desvantagem considerável para conquistarem o título.

Decisivo nas vitórias com o Porto

Para além dos golos, o internacional luso destacou-se essencialmente pelas assistências que fez para os companheiros. Das 18 destacam-se duas que ajudaram nas duas vitórias sobre o FC Porto. Primeiro em casa, à 7ª jornada, ao isolar Haris Seferović, de cabeça e já em desequilíbrio, para o tento solitário; depois, na segunda volta, no passe que permitiu a Rafa Silva rematar para o golo que consumou a reviravolta "encarnada", num jogo que ditou a ultrapassagem ao rival e a subida à liderança, nunca mais perdida. Menção ainda para a partida em casas com o Nacional, triunfo por 10-0, em que, para além de um golo, contribuiu também com quatro assistências.

Topo