Alex Telles sobre a carreira, o Porto e a Champions League

Antes do decisivo duelo dos quartos-de-final com o Liverpool, Alex Telles fala ao UEFA.com sobre a carreira, o Porto e a campanha na Champions League, na qual destaca Moussa Marega.

Alex Telles festeja após marcar no fim do prolongamento a grande penalidade contra a Roma que valeu a passagem do Porto aos quartos-de-final
Alex Telles festeja após marcar no fim do prolongamento a grande penalidade contra a Roma que valeu a passagem do Porto aos quartos-de-final ©AFP/Getty Images

Totalista na edição desta época da UEFA Champions League, Alex Telles, lateral-esquerdo brasileiro de 26 anos, falou ao UEFA.com sobre a sua carreira, o FC Porto e a campanha na prova antes de defrontar o Liverpool na segunda mão dos quartos-de-final.

Números na Champions League
Jogos: 30
Golos: 2

Alex Telles chegou ao Galatasaray no início de 2014
Alex Telles chegou ao Galatasaray no início de 2014©AFP/Getty Images

Cresceu no Brasil e jogou na Turquia, conte-nos como foi a sua vida antes de chegar ao Porto?

Na minha carreira e na minha vida, tudo mudou muito rapidamente. Joguei na primeira divisão do Brasil durante cerca de um ano, no Grémio, e na época seguinte fui negociado para o Galatasaray. Foi uma evolução muito rápida. Senti alguns problemas de adaptação quando cheguei à Turquia, porque era uma cultura diferente, uma cidade diferente, uma língua diferente, mas acabei por me adaptar muito rapidamente e passei bons momentos no Galatasaray com a conquista de campeonatos e um grande crescimento, como jogador e como pessoa.

Fale-nos do Porto como cidade, a história da ligação entre o futebol e a cidade...

Há uma grande ligação muito forte entre a cidade e o clube e considero que o clube representa muito daquilo que a cidade é.

Vista da ponte D. Luís, no Porto
Vista da ponte D. Luís, no Porto©Thinkstock

Quais são os locais da cidade de que mais gosta?

O Porto é lindo, é uma cidade incrível. O meu local favorito do Porto é a Ponte D. Luís I, mas o lugar que mais me impressionou foi a Avenida dos Aliados. Foi onde comemorámos a conquista dos nossos troféus, é onde o clube se sente mais em casa.

Fale-nos da relação dos adeptos do Porto com a Champions League e tudo o que a rodeia…

A ligação entre a Champions League e o Porto é muito bonita. O clube já conquistou por duas vezes o troféu e em 2004 houve uma festa maravilhosa. Vi as fotografias, é uma boa recordação para todos neste clube. Estamos nos quartos-de-final e é verdade que sentimos isso, essas recordações motivam-nos a procurar a energia que só a conquista da Champions League traz e tentar chegar ainda mais longe como representantes deste clube.

Quais são as razões da longevidade e do sucesso do Porto nesta competição?

Acho que os segredos são concentração e trabalho de equipa dos que estão em campo e de todos os que trabalham por fora. A união da nossa equipa tornou-nos mais fortes e, é claro, foi a qualidade de jogo que exibimos em campo que nos permitiu chegar até aqui.

Alex Telles elogia Moussa Marega
Alex Telles elogia Moussa Marega©Getty Images

Há algum jogador que se tenha destacado e que tenha servido de inspiração nesta caminhada na Champions League?

Acho que todos temos jogado bem na Champions League, mas se tivesse de destacar um jogador que tenha feito a diferença, quem tenha dado força e energia positiva à equipa, seria o Marega, o Moussa Marega. Dá-nos sempre muita confiança no ataque. Está a fazer uma grande Champions League e estamos felizes por ele.

Recordando o incrível jogo em casa com a Roma, na segunda mão dos oitavos-de-final, como foi marcar a grande penalidade que valeu o apuramento [aos 117 minutos do prolongamento]?

Posso dizer que foi um dos momentos mais especiais da minha carreira, senão mesmo o mais especial. Foi um momento importante para mim e para o clube por que a passagem aos quartos-de-final só ficou decidida perto aos 120 minutos, no final do prolongamento. Senti uma grande pressão e responsabilidade.

E agora vem aí o duelo decisivo com o Liverpool. Como vai ser?

Passámos por muitas coisas juntos e acho que estamos mais preparados para este duelo. Salah, Mané, Firmino... Os atacantes do Liverpool são conhecidos em todo mundo. São grandes jogadores, de classe mundial, todos conhecemos as suas qualidades, por isso vai ser muito difícil.

Topo