Salah, Ronaldo e David Luiz: quando os jogadores defrontam os antigos clubes

Comemorar ou não comemorar? Recordamos jogos históricos em que futebolistas causaram estragos no reencontro com as antigas equipas.

Mohamed Salah decidiu não comemorar o golo que marcou pelo Liverpool frente à Roma nas meias-finais da época passada
Mohamed Salah decidiu não comemorar o golo que marcou pelo Liverpool frente à Roma nas meias-finais da época passada ©UEFA.com

Os oitavos-de-final da UEFA Champions League vão permitir vários reencontros, com destaque para o embate de Ángel Di María com o Manchester United, o desafio de Leroy Sané frente ao Schalke, o medir forças de Klaas-Jan Huntelaar com o Real Madrid, enquanto Samuel Umtiti vai regressar Lyon.

O UEFA.com analisou os livros de história e recorda duelos europeus históricos de jogadores com as suas antigas equipas.

Mohamed Salah, Liverpool 7-6 tot Roma, meias-finais de 2017/18

Quando a Roma vendeu Salah ao Liverpool em 2017, seria difícil imaginar o impacto que o egípcio teria no Merseyside, com 44 golos marcados logo na época de estreia. Dois desses golos - o primeiro com um remate em arco a um dos ângulos superiores e o segundo num chapéu ao guarda-redes - foram frente aos romanos, no triunfo por 5-2 na primeira mão das meias-finais da UEFA Champions League. Salah não comemorou nenhum dos golos.

David Luiz comemora depois de marcar ao Chelsea
David Luiz comemora depois de marcar ao Chelsea©Getty Images

David Luiz, Paris 3-3 tot Chelsea, oitavos-de-final de 2014/15

O brasileiro trocou o Chelsea pelo Paris em Junho de 2014, mas regressou a Londres nove meses depois parar terminar com o sonho da sua antiga equipa passar aos quartos-de-final. Depois de um empate a um golo na primeira mão, o Paris ficou reduzido a dez jogadores no início do duelo em Stanford Bridge e um cabeceamento certeiro de Gary Cahill aos 81 minutos parecia ter decidido a eliminatória. David Luiz tinha outras ideias e, cinco minutos depois, forçou o prolongamento e motivou um enorme festejo. “Tenho de pedir desculpa, porque tinha dito que não iriam comemorar se marcasse, mas não foi possível controlar os sentimentos", explicou depois do Paris garantir a qualificação com um golo do defesa Thiago Silva, que  estabeleceu o resultado final em 2-2.

Cristiano Ronaldo, Real Madrid 3-2 tot Manchester United, oitavos-de-final de 2012/13

O português tinha trocado United pelo Real Madrid quase quatro anos antes, mas este foi o primeiro encontro frente ao clube onde se afirmou. Ronaldo fez o empate na primeira mão no Bernabéu e criou condições para a qualificação em Manchester, quando o Real conseguiu a reviravolta apesar de estar em inferioridade numérica. "Sinto-me feliz por o Real Madrid passar à fase seguinte, mas por outro lado sinto-me um pouco triste porque não é fácil esquecer esta casa", afirmou o atacante, que teve direito a uma recepção emocionante em Old Trafford.

Topo