Conheça melhor Ole Gunnar Solskjær, novo treinador do United

Ole Gunnar Solskjær assumiu o comando do Manchester United até ao final da época: conheça melhor o treinador que ficou na história do clube como jogador.

Ole Gunnar Solskjær
Ole Gunnar Solskjær ©Getty Images

"O Manchester United está no meu coração e é sensacional estar de volta neste cargo", afirmou Ole Gunnar Solskjær ao confirmar o regresso ao Manchester United como treinador. "Estou ansioso por trabalhar com a equipa muito talentosa que temos, com a equipa e com todos no clube".

Tendo em conta a fama que o antigo jogador de 45 anos tem em Old Trafford, os actuais futebolistas também estarão ansiosos em trabalhar com ele. Estas são as razões.

Registo na UEFA Champions League (sempre pelo Manchester United)

  • 77 jogos (1996-2007)

Sexto no número de jogos disputados pelo United na UEFA Champions League depois de Ryan Giggs, Paul Scholes, Gary Neville, Rio Ferdinand e Wayne Rooney. Empatado com David Beckham.

  • 19 golos 

Quarto melhor marcador do United na UEFA Champions League depois de Rooney, Giggs e Scholes.

Melhor desempenho: vencedor (Manchester United, 1999)

Para quem não se lembra

Não será coincidência que o United tenha vivido o período de maior sucesso quando Solskjær jogava em Old Trafford. O "matador com cara de bebé" marcou 126 golos em 366 jogos, muitas deles decisivos, muitas vezes depois de sair do banco, o que lhe permitiu conquistar a fama de salvador quando a equipa estava em dificuldades.

Resumo da final de 1999
Resumo da final de 1999

O golo mais famoso coroou a sensacional reviravolta do United no período de compensação da final da UEFA Champions League de 1999, frente ao Bayern, uma intervenção divina do jogador que foi descrito por Alex Ferguson como "o suplente do inferno"."

As lesões num joelho obrigaram Solskjær, que uma vez marcou quatro golos em apenas 12 minutos depois de entrar frente ao Nottingham Forest, a pendurar as chuteiras em 2007. O internacional norueguês tinha conquistado, poucos meses antes, o sexto título da Premier League.

O que aconteceu depois

Suplentes decisivos em finais
Suplentes decisivos em finais

Sob o olhar atento de Alex Ferguson, Solskjær assumiu o comando da equipa de reservas da United em 2008, realizando um trabalho que levou a que no ano seguinte fosse convidado para seleccionador da Noruega. Recusou educadamente, explicando que não era o momento certo.

Solskjær regressou à Noruega em 2011, levando a equipa do Molde, que nunca tinha sido campeã, à conquista do título nas duas primeiras épocas no clube, conquistando ainda a Taça da Noruega em 2013. Solskjær treinou o Cardiff na Premier League, mas não conseguiu evitar a despromoção dos galeses. 

Após um ano sabático, regressou ao Molde e conseguiu ultrapassar a fase de grupos da UEFA Europa League de 2015/16, vencendo os dois encontros com o Celtic, antes de ser eliminado pelo Sevilha nos 16 avos-de-final. O Molde terminou o campeonato no segundo lugar em 2017 e 2018.

O que dizem sobre ele

Solskjær: O meu Nº 10 perfeito
Solskjær: O meu Nº 10 perfeito

"Ole era sensacional no banco. Sabia tudo sobre o jogo e estava sempre atento para ver de que forma poderíamos causar problemas aos adversáriso. Escolhia os pontos fracos a explorar".
Andrew Cole, antigo colega de equipa

Topo