Portugueses nos oitavos-de-final: o que fizeram e o que esperar

São 14 os portugueses inscritos nos plantéis das equipas participantes nos oitavos-de-final: olhamos para o que fizeram e para o que podem fazer.

Com quatro golos, Raphaël Guerreiro foi o melhor marcador do Dortmund na fase de grupos
Com quatro golos, Raphaël Guerreiro foi o melhor marcador do Dortmund na fase de grupos ©AFP/Getty Images

Os oitavos-de-final da UEFA Champions League, cujo sorteio teve lugar no passado dia 17 de Dezembro, vão continuar a ter um sabor português. Para além da presença do Porto, há ainda nove jogadores lusitanos em representação de equipas estrangeiras.

Nesta altura, contando com os futebolistas dos "dragões", são 14 – o mesmo número da época passada – os lusos inscritos nos plantéis das equipas presentes na próxima etapa da mais importante competição europeia de clubes.

Veja o golaço de Cristiano Ronaldo de todos os ângulos
Veja o golaço de Cristiano Ronaldo de todos os ângulos

Cristiano Ronaldo (Juventus)

A fase de grupos do melhor marcador de sempre da Champions League foi muito condicionada pela estreia em Valência, onde foi expulso perto da meia-hora de jogo. O capitão de Portugal esteve 389 minutos em campo, mas só marcou um golo. O fantástico remate de primeira não evitou o triunfo do Manchester United em Turim, mas é candidato a golo do ano!

João Cancelo (Juventus)

O lateral-direito está a fazer uma boa época de estreia na Juventus. Teve 86% de eficácia de passe nos 267 minutos que jogou durante os três jogos da fase de grupos e ajudou os italianos a vencer com o Grupo H.

Veja o bis de Raphaël Guerreiro ao Atlético
Veja o bis de Raphaël Guerreiro ao Atlético

Raphaël Guerreiro (Dortmund)

A jogar mais no meio-campo, em vez do habitual lugar de defesa-esquerdo, Guerreiro alinhou em quatro jogos da fase de grupos e revelou-se fundamental no triunfo do Dortmund no Grupo A com apenas dois golos sofridos, a melhor defesa da prova. Foi o melhor marcador da equipa, com quatro golos, dois na goleada por 4-0 sobre o Atlético e outros tantos no triunfo sobre o Mónaco na derradeira ronda.

Gelson Martins (Atlético)

Não foi fácil a adaptação do jovem extremo à equipa de Diego Simeone. Mesmo assim, ainda teve oportunidade de mostrar qualidades durante 88 minutos divididos por dois jogos.

Nélson Semedo (Barcelona)

Foi titular em três jogos do Barcelona na fase de grupos e contribuiu para a conquista de dez pontos, já que também saiu no banco na recepção ao Inter.

Veja o golo de Renato Sanches contra o Benfica
Veja o golo de Renato Sanches contra o Benfica

Renato Sanches (Bayern)

O jovem médio de 21 anos está a recuperar o tempo perdido na época passada. Participou em quatro jogos, quase sempre nos minutos finais, mas foi titular no regresso à antiga casa e marcou ao Benfica na primeira jornada.

Anthony Lopes (Lyon)

Totalista na baliza do Lyon, sofreu 11 golos, quase dois por jogo, mas as 28 defesas do guarda-redes português revelaram-se decisivas para a qualificação dos franceses.

Veja Bernardo Silva fechar a vitória fora do Manchester City sobre o Shakhtar
Veja Bernardo Silva fechar a vitória fora do Manchester City sobre o Shakhtar

Bernardo Silva (Manchester City)

Esteve em cinco jogos da turma de Josep Guardiola na fase de grupos e marcou dois golos, o que valeu o triunfo sobre o Lyon e outro como suplente na vitória no terreno do Shakhtar.

Diogo Dalot (Manchester United)

O arranque de época do polivalente defesa voltou a ser condicionada por problemas físicos. Jogou os 90 minutos no terreno do Young Boys e ajudou o Manchester United a iniciar a campanha com um triunfo.

Danilo Pereira (Porto)

Nem a grave lesão sofrida na época passada lhe retirou o estatuto de patrão do meio-campo. Totalista nos seis jogos da fase de grupos, contribuiu para o apuramento dos "azuis-e-brancos" com 40 recuperações de bola e a habitual solidez.

Diogo Leite (Porto)

O jovem defesa-central de 19 anos foi chamado a titular na última jornada. Não se deixou intimidar pelo ambiente adverso em Istambul e ajudou o Porto terminar a fase de grupos com 16 pontos – o máximo conseguido entre as 32 formações e que igualou o recorde do clube datado de 1996/97.

Veja o golo de Sérgio Oliveira em Istambul
Veja o golo de Sérgio Oliveira em Istambul

Sérgio Oliveira (Porto)

Perdeu protagonismo face à concorrência no meio-campo. Participou em quatro jogos, mas apenas por um como titular. Fechou a fase de grupos com um golo.

Hernâni (Porto)

Participou em 97 minutos repartidos por quatro jogos e não marcou, mas foi decisivo para os “dragões” somarem a quinta vitória seguida na fase de grupos frente ao Galatasaray, na Turquia.

André Pereira (Porto)

O jovem avançado esteve apenas 48 minutos em campo em três jogos, ocasião para ajudar a equipa e ganhar experiência para desafios futuros.

Os restantes jogadores portugueses inscritos nos plantéis das equipas para os oitavos-de-final não tiveram oportunidade de alinhar qualquer minuto na fase de grupos desta época. O jovem Rafael Camacho não conseguiu mostrar o seu talento no meio-campo do Liverpool e o mesmo aconteceu com os jogadores da Lista B do Porto como Diogo Costa, Bruno Costa e Rui Pedro.

Topo