O que faz Franck Ribéry especial?

Franck Ribéry marcou o primeiro golo na UEFA Champions League a 10 de Dezembro de 2008; explicamos por que merece ser considerado um dos grandes dos tempos modernos.

Franck Ribéry depois de marcar o primeiro golo n UEFA Champions League, um triunfo por 3-2 no terreno do Lyon a 10 de Dezembro de 2008
Franck Ribéry depois de marcar o primeiro golo n UEFA Champions League, um triunfo por 3-2 no terreno do Lyon a 10 de Dezembro de 2008 ©Getty Images

Campeão europeu de 2013 e oito vezes vencedor da Bundesliga, Franck Ribéry brilhou a grande altura desde que foi contratado pelo Bayern ao Marselha, uma década depois continua a jogar ao mais alto nível. O UEFA.com presta homenagem ao francês.

Testemunhos de especialistas


“Continua a ser um jogador de classe mundial. É um monstro em termos de força mental e continua a evoluir”.

Niko Kovač, treinador do Bayern

"Uma década no mesmo clube - e logo no Bayern, onde a exigência é máxima - não deixar de ser uma proeza notável, tanto mais que sempre foi um jogador importante.”

Ottmar Hitzfeld, antigo treinador do Bayern

"Quer sempre que a equipa jogue bem. Coloca sempre a equipa em primeiro lugar, mesmo antes de si".

Mats Hummels, defesa do Bayern

"Franck Ribéry é insubstituível. Mantenho uma relação especial com o Franck. Recebeu-me e ajudou-me desde o início. Sabemos como é importante para nós".
David Alaba, defesa do Bayern

Números actuais

Selecção de França: 81 jogos, 16 golos
Competições de clubes da UEFA: 114 jogos, 25 golos
Competições nacionais: 504 jogos, 125 golos

Provas conclusivas

Ribéry com o troféu da UEFA Champions League em 2013
Ribéry com o troféu da UEFA Champions League em 2013©AFP

• Ribéry foi o jogador decisivo quando, em 2012/13, o Bayern se tornou no primeiro clube alemão a fazer a tripla com a conquista da UEFA Champions League, Taça da Alemanha e Bundesliga. Influente durante toda a temporada, o francês combinou com Arjen Robben para criar o golo da vitória sobre o Dortmund na final de Wembley. “Deseja o sucesso de toda a equipa e coloca o talento individual ao serviço de um bem maior", escreveu Jupp Heynckes na Kicker sobre o contributo de Ribéry.

• Ribéry levou a melhor sobre Lionel Messi e Cristiano Ronaldo na corrida pelo prémio de Jogador do Ano da UEFA em 2013. "Este prémio vem coroar um ano muito especial", afirmou, depois de ter sido o quarto jogador do Bayern, após Gerd Müller, Franz Beckenbauer e Rummenigge, a ganhar o prémio de Jogador do Ano da UEFA ou a Bola de Ouro.

• Ribéry tem 35 anos, mas sempre gostou de ser o centro das atenções. O primeiro golo que marcou ao serviço do Bayern foi uma grande penalidade à Panenka frente ao Werder Bremen. A colecção pessoal de golos bonitos foi crescendo com o tempo, com destaque para um sensacional disparo de primeira contra o Mönchengladbach em 2013 e um belo chapéu ao Plzeň no final desse ano.

• Tem 406 jogos pela equipa principal dos gigantes bávaros desde que foi contratado ao Marselha em 2007, sendo o jogador estrangeiro com mais encontros disputados pelo Bayern, tendo ultrapassado o actual director desportivo, Hasan Salihamidžić (365), em Dezembro de 2017. Os oito títulos da Bundesliga também fazem de Ribéry o jogador não alemão com mais títulos na história do Bayern.

• As exibições de Ribéry na época de estreia no Bayern levaram a que fosse eleito Jogador do Ano de 2008 na Alemanha - o segundo estrangeiro a conquistar o troféu (depois de Ailton em 2004). Nesse ano ganhou também pelo segundo ano consecutivo o troféu equivalente em França.

O que pode não saber

Basta um olha: Alaba e Ribéry
Basta um olha: Alaba e Ribéry©Getty Images

• Ribéry mantém uma grande amizade com Alaba, colega de equipa no Bayern. “Entendemo-nos muito bem", afirmou Ribéry em 2013. "Nem precisamos falar - dentro e fora do campo - basta um olhar rápido para saber o que ele vai fazer a seguir”. Alaba respondeu: “O Franck não é apenas um jogador de futebol de classe mundial, é também uma excelente pessoa. Não despreza os jogadores mais jovens, trata todos por igual”.

• O francês é famoso pela partidas que gosta de pregar, como por exemplo cortar os dedos das meias de Daniel Van Buyten no autocarro da equipa. No entanto, foi em 2008 que fez a sua partida mais famosa. Na companhia de Van Buyten, esperou no telhado do centro de estágio do Bayern para despejar baldes de água gelada sobre Oliver Kahn quando o temível guarda-redes se preparava para entrar no carro.

Papin: O ídolo de Ribéry
Papin: O ídolo de Ribéry©Getty Images

• Ribéry trabalhou brevemente com o pai como operário antes da carreira no futebol evoluir. “Percebi quão difícil era o trabalho do meu pai", recordou o extremo. "Também entendi que aquele trabalho não era para mim. Tinha obrigatoriamente de ter sucesso no futebol”.

• Apelidado de "Ferraribéry" no Galatasaray devido à sua velocidade, Ribéry ganhou a alcunha de "Kaiser Franck" (Rei Franck) em Munique, onde é adorado pelos adeptos do Bayern.

Discurso directo

"Vou continuar a jogar enquanto o meu corpo permitir. Já não consigo correr como quando tinha 20 anos, mas continuo em boa forma”.

"Na minha primeira época não jogámos na Champions League, estávamos na Taça UEFA. O Bayern era um grande clube naquela época, mas agora é ainda maior. É agradável ver tudo o que conquistamos nos últimos dez anos. Dei o meu contributo para ajudar o clube a chegar até onde está e o Bayern, obviamente, também foi decisivo na minha evolução. A minha relação com o Bayern é especial"

“Tornei-me mais alemão no tempo que passei aqui. A minha mentalidade e a minha família são alemãs. Já criámos raízes aqui”.

Topo