Sorteio da fase de grupos da Champions League: Pote 4

Tudo o que precisa de saber sobre as oito equipas que vão estar no Pote 4 no sorteio desta quinta-feira da fase de grupos da UEFA Champions League.

©Getty Images

Plzeň (CZE)

Posição no ranking de coeficientes da UEFA (no final de 2017/18): 45
Como se qualificou: Campeão da Liga checa
Melhor desempenho na Taça dos Campeões/UCL: fase de grupos duas vezes (a última das quais em 2013/14)

Resumidamente: Depois de quatro épocas, o treinador Pavel Vrba regressou ao leme do Plzeň em Maio de 2017 e guiou o clube ao seu quinto título de campeão checo e à sua terceira presença em fases de grupos da UEFA Champons League. Procurará agora repetir ou melhorar o terceiro lugar alcançado no seu grupo em 2013/14, de forma a cimentar o seu estatuto de ícone do clube.

Club Brugge (BEL)

Posição no ranking de coeficientes da UEFA (no final de 2017/18): 50
Como se qualificou: campeão da Liga belga
Melhor desempenho na Taça dos Campeões/UCL: finalista vencido (1977/78)

Resumidamente: O Club Brugge não acusou a saída de Michel Preud'homme do comando técnico da equipa, com o treinador croata Ivan Leko a guiar a equipa ao título logo na sua primeira época à frente do clube. A turma belga conjuga na perfeição um misto de veterania e juventude, com destaque para o jovem brasileiro Wesley, que vai já chamando a atenção da elite europeia.

Galatasaray (TUR)

Posição no ranking de coeficientes da UEFA (no final de 2017/18): 51
Como se qualificou: campeão da Liga turca
Melhor desempenho na Taça dos Campeões/UCL: meias-finais (1988/89)

Resumidamente: Após dois anos de separação, o Galatasaray voltou na época passada a jogar sob as ordens de Fatih Terim. E, no seu regresso para a quarta passagem pelo leme do clube, o técnico levou de imediato a turma de Istambul à conquista do título de campeão da Turquia. O Galatasaray não ultrapassa a fase de grupos da UEFA Champions League desde 2013/14, mas com jogadores como Garry Rodrigues poderá muito bem transportar para os palcos europeus as boas exibições que tem vindo a protagonizar a nível interno. E, se assim for, quem sabe até onde poderá chegar.

Young Boys (SUI)

Posição no ranking de coeficientes da UEFA (no final de 2017/18): 74
Como se qualificou: campeão da Liga suíça, vencedor do "play-off"
Melhor desempenho na Taça dos Campeões/UCL: meias-finais (1958/59)

Resumidamente: Depois de ter colocado fim a oito anos de domínio do Basileia na Liga suíça, o Young Boys vai estrear-se na fase de grupos da UEFA Champions League depois de nas duas anteriores temporadas ter caído no "play-off". Gerardo Seoane assumiu o cargo de treinador principal do clube neste Verão e, apresentando um futebol mais cauteloso do que o seu antecessor, Adi Hütter, o início tem sido prometedor.

Inter Milão (ITA)

Posição no ranking de coeficientes da UEFA (no final de 2017/18): 83
Como se qualificou: 4º na Serie A
Melhor desempenho na Taça dos Campeões/UCL: vencedor três vezes (a última das quais em 2009/10)

Resumidamente: De volta à prova pela primeira vez em seis anos, os campeões de 2010 vão enfim poder proporcionar a Mauro Icardi, um dos mais eficazes pontas-de-lança da Serie A, a sua estreia na UEFA Champions League. E a turma de Milão conta ainda com vários reforços de peso, entre eles Radja Nainggolan, que reencontra no Inter Luciano Spalletti, seu antigo treinador na Roma.

Hoffenheim (GER)

Posição no ranking de coeficientes da UEFA (no final de 2017/18): 99
Como se qualificou: 3º na Bundesliga
Melhor desempenho na Taça dos Campeões/UCL: estreante na fases de grupos

Resumidamente: Apostado em mostrar à Europa na sua estreia na fase de grupos da UEFA Champions League o futebol ofensivo com que brilhou na Bundesliga na temporada passada, o Hoffenheim iniciou a nova época já a saber que o seu treinador de 30 anos, Julian Nagelsmann, vai rumar ao comando técnico do Leipzig no próximo Verão. É de esperar que o Hoffenheim rode com frequência o seu "onze" inicial, como tem sido norma sob as ordens de Nagelsmann.

Crvena zvezda (SRB)

Posição no ranking de coeficientes da UEFA (no final de 2017/18): 119
Como se qualificou: Campeão da Liga sérvia, vencedor do "play-off"
Melhor desempenho na Taça dos Campeões/UCL: vencedor (1990/91)

Resumidamente: Enfim uma presença na fase de grupos para os campeões da europa de clubes de 1991, que ultrapassaram quatro rondas de apuramento para aqui chegarem. O melhor marcador da equipa na época passada, Aleksandar Pešić, joga agora na Arábia Saudita e foi apenas um dos vários jogadores que partiram, mas para colmatar essas saídas chegaram nomes como Lorenzo Ebecilio, antigo jogador do Ajax.

AEK Atenas (GRE)

Posição no ranking de coeficientes da UEFA (no final de 2017/18): 123
Como se qualificou: campeão da Liga grega, vencedor do "play-off"
Melhor desempenho na Taça dos Campeões/UCL: quartos-de-final (1968/69)

Resumidamente: De volta à fase de grupos pela primeira vez desde 2006/07, o AEK voltou na época passada a sagrar-se campeão da Grécia, 24 anos depois – apenas quatro temporadas depois de ter estado a competir no terceiro escalão. Afastou Celtic e Vidi para se qualificar, num bom começo do novo treinador Marinos Ouzounidis, antigo técnico do Panathinaikos.

Topo