Porto apura-se com distinção para os oitavos-de-final

Os "dragões" não vacilaram na hora da verdade, com um bis de Vincent Aboubakar, na primeira parte, a ajudar a garantir o apuramento para os oitavos-de-final da UEFA Champions League.

O FC Porto selou o apuramento para os oitavos-de-final da UEFA Champions League, com o triunfo sobre o AS Monaco FC, por 5-2, a garantir o segundo lugar no Grupo G.

Apesar de ter visto Otávio lesionar-se no aquecimento, o que o obrigou a mexer no onze, Sérgio Conceição não podia ter pedido um melhor início de jogo para a sua equipa. Decorria apenas o minuto nove quando Alex Telles cobrou um livre na direita. A defesa monegasca ainda conseguiu afastar a bola, mas esta sobrou para Yacine Brahimi, que desmarcou de pronto Vincent Aboubakar, tratando o avançado camaronês de bater Diego Benaglio.

Mesmo sem assinar uma exibição de encher o olho, o Porto ia dominando as operações e foi sem surpresa que chegou ao segundo golo ainda na primeira parte. Danilo apareceu solto de marcação à entrada da área francesa e entregou a bola de bandeja a Aboubakar, que bailou ante Kamil Glik antes de voltar a bater Benaglio. As duas equipas foram para o descanso a jogar com 10, com Felipe e Rachid Ghezzal a verem o vermelho directo na sequência de um desentendimento. Brahimi não deixou, porém, que o intervalo chegasse numa nota negativa, fazendo o 3-0 após uma brilhante assistência de Aboubakar.

O Mónaco logrou reduzir a desvantagem por Glik quando o árbitro assinalou uma grande penalidade por um corte com o braço de Iván Marcano, mas Alex Telles não tardou a fazer o 4-1 depois de um excelente remate cruzado. Radamel Falcao marcou o seu regresso ao Dragão com aquilo que sabe fazer melhor, mas o seu tento não impediu a festa portista, finalizada com o tento de estreia Francisco Soares na prova, após cruzamento de Ricardo Pereira.

Figura: Aboubakar (FC Porto)
O Mónaco não vai tão cedo esquecer-se do ponta-de-lança camaronês, que já havia bisado no principado. Aboubakar repetiu a dose no Dragão e colocou a sua equipa na rota do apuramento, tento ainda tempo para assinar uma excelente assistência para o terceiro golo do Porto, apontado por Brahimi.

Opinião do repórter: Nuno Tavares (@UEFAcomNunoT)
Já eliminado e com várias das suas maiores figuras de fora por lesão ou opção, o Mónaco foi presa fácil para uma equipa do Porto que entrou em campo bem ciente da importância do encontro. Os golos foram surgindo com naturalidade, havendo apenas a registar de negativo a expulsão de Felipe, que vai assim desfalcar a sua equipa nos oitavos-de-final da prova.

Topo