Ronaldo faz história na Real vitória em Munique

Cristiano Ronaldo tornou-se no primeiro jogador a chegar aos 100 golos nas provas de clubes da UEFA, com o Real Madrid a vencer fora o Bayern por 2-1.

12.04_Bayern_RealMadrid_AMB

Cristiano Ronaldo tornou-se esta quarta-feira no primeiro jogador da história das competições europeias a apontar 100 golos, ao apontar o segundo dos seus dois golos, que valeram ao Real Madrid um triunfo no terreno do FC Bayern München por 2-1, resultado conseguido após Arturo Vidal ter adiantado os bávaros no marcador e desperdiçado uma grande penalidade.

Após um primeiro quarto-de-hora de estudo mútuo, eis que a primeira ocasião de golo surgiu aos 18 minutos, com Karim Benzema a cabecear e Manuel Neuer a desviar a bola para a trave e ficar, depois, com o esférico nas mãos.

O Bayern acelerou o jogo e, na sequência de um pontapé-de-canto, chegou à vantagem, com Arturo Vidal a corresponder com um vigoroso cabeceamento ao cruzamento de Toni Kroos, antecipando-se, entretanto, a Nacho, que jogou no lugar do lesionado Pepe.

A estrela maior da selecção chilena seria mesmo o grande protagonista da primeira parte, pois, a cinco minutos do intervalo, teve um novo cabeceamento perigoso, mas agora com a bola a passar ligeiramente ao lado. Ainda antes do intervalo, o chileno foi chamado à conversão de uma grande penalidade a punir mão na bola de Dani Carvajal, mas rematou muito por cima da trave.

Tratou-se do canto do cisne do Bayern, uma vez que a segunda parte pertenceu por inteiro ao Real Madrid, que empatou o jogo logo 90 segundos após o reatamento, por intermédio de Cristiano Ronaldo, que terminou com um jejum de 659 minutos, o maior desde que chegou a Madrid, com uma emenda ao cruzamento de Carvajal.

Manuel Neuer manteve, depois, o Bayern na discussão do encontro com uma mão cheia de grandes defesas, começando cum uma parada plena de reflexos a um cabeceamento de Gareth Bale, disfarçando, de certa forma, o decréscimo de produção do campeão alemão, principalmente após a expulsão de Javi Martínez aos 61 minutos. O internacional espanhol viu segundo cartão amarelo apenas três minutos após ter visto o primeiro, ambos por faltas sobre Cristiano Ronaldo.

Foi então que o capitão da selecção portuguesa entrou para a história das competições europeias ao tornar-se no primeiro futebolista a chegar aos 100 golos em competições de clubes da UEFA, desviando de primeira, por entre as pernas de Neuer, um cruzamento de Marco Asensio.

Momento: Grande penalidade falhada por Vidal
Com o resultado em 1-0, graças a um seu cabeceamento, Vidal teve a soberana oportunidade de duplicar a vantagem do Bayern de grande penalidade. Desperdiçou, rematando bastante por cima da trave.

Figura: Cristiano Ronaldo (Real Madrid)
Tornou-se, ao bisar em Munique, no primeiro jogador a chegar aos 100 golos marcados nas competições de clubes da UEFA. Os seus golos deram a segunda vitória ao Real Madrid em solo alemão e podem ter valido o apuramento.

Zinédine Zidane (treinador do Real Madrid)
A eliminatória não está decidida. Na segunda parte, estivemos bem. Tirámos a bola ao Bayern e tivemos muitas ocasiões. Se calhar, se tivéssemos marcado mais um golo, teria sido melhor. Estamos contentes com o jogo que fizemos e, no final, com paciência e crença no nosso trabalho, fizemos um bom resultado. Agora, há mais um jogo e nada mudará. Nada está decidido. Não se pode sentenciar uma eliminatória com mais um golo que o adversário. Com 2-0 ao intervalo, as coisas seriam diferentes, naturalmente. Com 11 contra dez, as coisas melhoraram bastante e, não fora Neuer na baliza, a vantagem teria sido maior para a nossa equipa.

Carlo Ancelotti (técnico do Bayern)
Falhámos o 2-0 de grande penalidade e sofremos um golo no começo da segunda parte, mas foi com o cartão vermelho que o jogo mudou por completo. O Cristiano Ronaldo foi determinante hoje, mas, até à expulsão, conseguimos tê-lo controlado. O Lahm estava a controlar bem a sua movimentação, mas, com dez, tudo se complicou. Para a segunda mão, espero poder contar com o Lewandowski e o Hummels. É muito difícil jogar contra dez contra o Real Madrid. Por isso, tirei o XabiAlonso para apostar na velocidade do Douglas Costa e tentar chegar ao golo. Ainda estamos vivos. Faltam 90 minutos, mas como o Real Madrid não conseguiu fechar a eliminatória aqui com um terceiro golo, estamos ainda na luta para terça-feira. Cometemos um erro no primeiro golo e, depois do cartão vermelho, tudo ficou mais difícil.

Topo