Desempenho das estrelas da #UCL ao serviço das selecções

Resumimos o comportamento nas selecções dos jogadores presentes nos quartos-de-final: destaque para Neymar, Robert Lewandowski, Gianluigi Buffon, Shinji Okazaki, Kylian Mbappé e Cristiano Ronaldo.

Kylian Mbappé, Gianluigi Buffon, Neymar e Shinji Okazaki
Kylian Mbappé, Gianluigi Buffon, Neymar e Shinji Okazaki ©Getty Images

ATLÉTICO

Antoine Griezmann: marcou o segundo golo da França no triunfo por 3-1 no Luxemburgo, sendo que veria anulado por fora-de-jogo o tento que marcou à Espanha na derrota caseira por 2-0.

Koke: foi suplente utilizado na vitória por 4-1 na partida de qualificação sobre Israel, mas seria titular contra os franceses, onde defrontou os companheiros de equipa Griezmann e Kevin Gameiro.

Diego Godín: capitaneou o Uruguai nas derrotas por 4-1 com o Brasil e 2-1 na visita ao Peru.

BARCELONA

Neymar: autor de um belo chapéu na vitória sobre o Uruguai (4-1) e marcou na sequência de lance individual ao Paraguai (3-0), ajudando o Brasil a ser a primeira selecção a conseguir o apuramento para o Campeonato do Mundo.

Lionel Messi: marcou o único golo – de penalty - no triunfo da Argentina, que ainda está fora da zona automática de apuramento da CONMEBOL para o Mundial, sobre o Chile.

Luis Suárez: castigado para a recepção ao Brasil, fez uma assistência no outro encontro de apuramento do Uruguai contra o Peru, onde a sua equipa acabaria derrotada por 2-1.

VEJA: Lewandowski marca ao Montenegro
VEJA: Lewandowski marca ao Montenegro

BAYERN

Robert Lewandowski: marcou um belo tento de livre ao Montenegro e aumentou para oito os golos na qualificação. Está a marcar há dez jogos seguidos na Qualificação Europeia.

David Alaba: capitaneou a Áustria pela primeira vez - no jogo 55 pelo seu país – contra a República da Moldávia, devido à ausência por castigo de Julian Baumgartlinger.

Thomas Müller: apontou o golo 37 pela selecção da Alemanha na vitória por 4-1 no Azerbaijão, estando agora ao lado de Oliver Bierhoff na lista dos melhores marcadores de sempre do seu país.

DORTMUND

Raphaël Guerreiro: foi sua a assistência para o golo de André Silva, o primeiro de Portugal na vitória por 3-0 sobre a Hungria, em jogo do Grupo B.

Emre Mor: marcou pela primeira vez pela selecção – ao décimo jogo – na vitória por 3-1 da Turquia sobre a República da Moldávia, em encontro particular.

Łukasz Piszczek: foi seu o golo da vitória sobre o Montenegro a oito minutos do fim, deixando a Polónia com seis pontos de avanço na frente do Grupo E.

André Schürrle: fez um golo e uma assistência que lhe valeram ser o homem do jogo na vitória por 4-1 da Alemanha sobre o Azerbaijão.

Resumo: Itália derrota Albânia no jogo 1000 de Buffon
Resumo: Itália derrota Albânia no jogo 1000 de Buffon

JUVENTUS

Gianluigi Buffon: o triunfo da Itália por 2-0 sobre a Albânia foi o seu jogo 1000 como profissional. Foi também internacional pela 168ª vez, mais do que qualquer outro jogador europeu.

Dani Alves: jogou no encontro que valeu ao Brasil o apuramento para o Mundial, no triunfo por 4-1 no Uruguai.

Juan Cuadrado: também na zona de apuramento da América do Sul, o extremo marcou na vitória da Colômbia sobre o Equador.

Leonardo Bonucci: apontou o tento da vitória da Itália sobre a Holanda, no particular de terça-feira.

LEICESTER

Shinji Okazaki: marcou o tento 50 pelo Japão na vitória por 4-0 sobre a Tailândia, em jogo da qualificação.

Jamie Vardy: jogou 70 minutos no particular em que a Inglaterra perdeu com a Alemanha, marcando depois na primeira vez que tocou na bola na vitória por 2-0 no jogo de apuramento contra a Lituânia, no domingo.

Kasper Schmeichel: nomeado jogador dinamarquês do ano na semana que passou, o guardião mostrou boa forma, ao ajudar o seu país a empatar a zero com a Roménia no fim-de-semana.

MÓNACO

Kylian Mbappé: com 18 anos e 95 dias, tornou-se no jogador francês mais novo desde 1955 ao jogar contra o Luxemburgo. Benjamin Mendy e Tiemoué Bakayoko também se estrearam pela França na semana passada.

Nabil Dirar: titular nos triunfos de Marrocos nos particulares ante Burkino Faso (2-0) e Tunísia (1-0), fazendo uma assistência no primeiro deles.

Danijel Subašić: fez quatro defesas e um bom jogo na vitória da Croácia sobre a Ucrânia por 1-0, que valeu a ascensão ao topo do Grupo I.

Bernardo Silva: entrou no minuto 67 no triunfo de Portugal por 3-0 sobre a Hungria no sábado, sendo titular  na derrota por 3-2 com a Suécia, no particular de terça-feira.

João Moutinho: jogou os últimos sete minutos na vitória sobre a Hungria, tendo começado de início na derrota por 3-2 com a Suécia.

REAL MADRID

Cristiano Ronaldo: bisou no triunfo de Portugal sobre a Hungria por 3-0 e seria seu o tento inaugural no particular com a Suécia, na sua terra-natal, na Ilha da Madeira. É agora, em igualdade, o terceiro melhor marcador europeu de sempre nas selecções, com 71 golos.

Marcelo: fez de forma pouco ortodoxa o último tento na vitória sensacional do Brasil sobre o Paraguai.

Toni Kroos: ajudou a Alemanha a ganhar 4-1 no Azerbaijão, resultado que manteve o registo cem por cento vitorioso dos campeões do Mundo na qualificação ao fim de cinco jogos.

Topo