Foto: Quando o Real Madrid eliminou o Bayern rumo ao nono título

Com o Bayern e o Real Madrid a prepararem o 25º confronto, olhamos para um jogo entre ambos na 2ª mão dos quartos-de-final, em 2002.

©Getty Images

Nenhumas equipas cruzaram-se tantas vezes nas competições de clubes da UEFA como o Real Madrid e o Bayern, e agora dois gigantes preparam o 25º confronto após os "merengues" terem igualado as 11 vitórias dos alemães nos quartos-de-final da época passada.

Esta imagem é de 2002, da segunda mão do último encontro nesta ronda: Iván Helguera a marcar o golo decisivo no Bernabéu depois da derrota por 2-1 na primeira mão. Guti confirmaria o triunfo mais tarde. O 9º título ficou ainda mais perto...

1 Iván Helguera
Helguera tinha 24 anos quando trocou o Espanhol pelo Real Madrid em 1999. O defesa, que também podia jogar a médio, disputou 346 jogos em oito épocas no Bernabéu. Foi titular nas finais da UEFA Champions League de 2000 e 2002, venceu por três vezes a Liga e também somou 47 internacionalizações por Espanha. Helguera trabalha como embaixador para a Fundação Real Madrid, gere um negócio no sector imobiliário e é regulamente comentador.

Final de 2000: Real Madrid 3-0 Valência
Final de 2000: Real Madrid 3-0 Valência

2 Fernando Morientes
Morientes fez um dupla temível com Raúl González e ajudou o Real Madrid a vencer por três vezes a UEFA Champions League e a conquistar dois títulos na Liga espanhola. Um excelente atacante, muito forte nas jogada pelo ar, esteve seis anos no Bernabéu antes de se transferir para o Mónaco em 2003/04, decisão que os “merengues” se arrependeram quando o avançado contribuiu para a sua eliminação da Europa. Passou por Liverpool, Valência e Marselha antes de terminar a carreira em 2010. Regressou ao Real Madrid como treinador dos escalões de formação e em 2015/16 orientou o Fuenlabrada na terceira divisão. Actualmente trabalha como embaixador da Liga espanhola.

3 Robert Kovač
Natural de Berlim, Kovač foi duas vezes vice-campeão da Bundesliga pelo Leverkusen antes de se transferir para o Bayern, em 2001, onde conquistou dois títulos. Teve passagens pela Juventus e Dortmund, actualmente é treinador-adjunto do seu irmão Niko Kovač no Eintracht Frankfurt e vai desempenhar o mesmo cargo no Bayern quando este substituir Jupp Heyenckes no Verão.

Raúl no seu apogeu
Raúl no seu apogeu

4 Raúl González
Raúl jogou no Atlético até aos 15 anos, quando foi dispensado devido à política de redução de custos, e o Real Madrid não deixou escapar a oportunidade. Marcou o primeiro golo pelos “merengues” em 1994, frente ao Atlético, é claro. Sucessor natural de Emilio Butragueño, Raúl acabou por ultrapassar Alfredo Di Stéfano como o melhor marcador do clube em 2009. Foi seis vezes campeão de Espanha e conquistou três UEFA Champions Leagues com o Real Madrid, marcando nas finais de 2000 e 2002. Passou pelo Schalke e pelo New York Cosmos antes de terminar a carreira em 2015. Regressou a Espanha no Verão passado e é apontado como possível treinador das camadas jovens do Real Madrid.

Kahn recorda a desforra do Bayern em 2001
Kahn recorda a desforra do Bayern em 2001

5 Oliver Kahn
Mehmet Scholl explicou uma vez que só tinha receio de duas coisas: “a guerra e Oliver Kahn". Kahn foi um guarda-redes com enorme determinação e famoso pelos reflexos espectaculares, que nunca tinha medo de mergulhar de cabeça nas jogadas mais perigosas. Tinha 25 anos quando foi contratado pelo Bayern ao Karlsruhe e durante 14 épocas contribuiu (com palavras e acções) para inúmeros sucessos do clube. Conhecido como “Der Titan”' (o Titã) e 'Vol-Kahn-o' (um trocadilho com vulcão) venceu o EURO '96 e actualmente é comentador.

Artigos semelhantes
Foto: Ronaldo aplaudido de pé em Old Trafford
Foto: Ronaldo estreia-se a marcar pelo Real Madrid
Foto: Trezeguet ajuda Juventus a afastar o Real
Foto: Quando o Mónaco surpreendeu o poderoso Real
Foto: Barcelona silencia Bernabéu

Topo