A estreia de sonho de Soares

Depois do "bis" no primeiro jogo ao serviço dos "dragões", comparamos a estreia de sonho de Soares com a de outros grandes avançados da história recente do Porto.

©Getty Images

Contratado no mercado de transferências de Janeiro ao Vitória SC, Francisco "Tiquinho" Soares precisou de apenas seis minutos em campo para se estrear a marcar com a camisola do FC Porto. Um começo memorável, coroado com novo golo ainda na primeira parte, revelando-se, pois, decisivo no importante triunfo por 2-1 do passado fim-de-semana sobre o Sporting CP.

"Não é fácil chegar a um grande clube e ter, desde logo, este rendimento", reconheceu o treinador Nuno Espírito Santo, com o próprio Soares a acrescentar: "Foi um momento único para mim. Estou muito feliz por vestir esta camisola e fazer os golos". Para um Porto que ao longo da primeira metade da época mostrou solidez defensiva, mas que ficou "em branco" em alguns jogos, pecando no capítulo da finalização, será fundamental que o novo recruta do ataque dê seguimento ao seu começo memorável.

Soares prepara-se agora para, este fim-de-semana, visitar Guimarães e reencontrar a equipa pela qual apontou sete golos na Liga portuguesa na primeira metade da temporada. Conseguirá, frente aos seus antigos colegas, dar seguimento ao memorável começo que teve de "azul-e-branco" vestido? "É um jogador que não teme novos desafios nem obstáculos maiores. Adivinho que poderá continuar a impor-se de forma muito clara e seguir o caminho de outros atacantes que passaram pelo Porto", diz Manuel Machado, treinador responsável pela sua estreia em Portugal, ao serviço do CD Nacional da Madeira.

Mas como terá sido a estreia do recém-chegado avançado brasileiro em comparação com a de outros grandes avançados da história recente dos "dragões"? Conseguirá o jogador de 26 anos atingir números semelhantes?

Fernando Gomes: O lendário "bi-bota de ouro" do Porto bisou, tal como Soares, na estreia pelo clube, no já longínquo ano de 1974. Voltou, depois, a marcar ao terceiro jogo e totalizou, na sua carreira, 355 jogos em 451 jogos pelo clube.

Domingos Paciência: Melhor marcador da Liga portuguesa em 1995/96, Domingos também marcou no primeiro jogo que disputou pelo Porto na prova, em Abril de 1988, mas esse era já o seu terceiro encontro de azul-e-branco vestido. Totalizou 142 golos em 379 jogos pelo clube.

Mário Jardel: O "Supermário" também marcou na estreia pelo Porto, em Agosto de 1996, e apontou quatro golos nos primeiros três jogos. Acabou essa primeira época - a sua "pior" em Portugal - com 35 golos. Despediu-se dos "dragões" com 168 golos em 175 jogos.

Renivaldo Pena: Não cativou os adeptos como outros, mas teve uma primeira época de grande nível, na qual se sagrou melhor marcador da Liga portuguesa. Como Soares, bisou no jogo de estreia, em Setembro de 2000, e contabilizou seis golos nos primeiros quatro jogos de dragão ao peito. Ao todo, em duas épocas no clube marcou 42 golos em 87 jogos.

Benni McCarthy: Como Soares, o sul-africano também chegou ao Porto no mercado de Inverno e também marcou no primeiro jogo ao serviço dos "azuis-e-brancos", em Dezembro de 2001. Ao todo, pelo Porto marcou 59 golos em 125 jogos.

Lisandro Lopez: O argentino precisou de cinco jogos para se estrear a marcar pelo Porto, em Outubro de 2005. Em quatro épocas no clube, apontou 63 jogos em 150 jogos, conquistando quatro Ligas portuguesas, sendo melhor marcador da prova numa ocasião.

Radamel Falcao: Um golo em cada um dos quatro primeiros jogos pelo Porto, em foram, desde logo, um excelente cartão de visita para o colombiano, que se despediu do clube com um total de 72 golos em 87 jogos.

Jackson Martínez: Outro avançado que se estreou com um golo logo ao primeiro jogo, em Agosto de 2012, assinando mais dez nos 11 jogos seguintes. Em três épocas no Porto, totalizou 136 jogos e 92 golos.

Radamel Falcao marcou nos quatro primeiros jogos que fez de dragão ao peito
Radamel Falcao marcou nos quatro primeiros jogos que fez de dragão ao peito©Getty Images

Topo