Benfica e Nápoles discutem primeiro lugar e apuramento em Lisboa

Quem vencer garante o primeiro lugar no Grupo B mas, com o Beşiktaş apenas a um ponto no terceiro lugar, perder – ou empatar, no caso do Benfica – pode significar a eliminação.

O Benfica vai querer manter a sua veia goleadora
O Benfica vai querer manter a sua veia goleadora ©AFP/Getty Images

Os dois primeiros classificados do Grupo B medem forças na última jornada e o prémio para quem levar a melhor em Lisboa será o apuramento como vencedor do agrupamento. Ambas as equipas seguirão em frente caso o Beşiktaş JK perca com o já eliminado FC Dynamo Kyiv na mesma noite, com os italianos a ficarem na frente dos portugueses em caso de empate, fruto da sua vitória na segunda jornada.

• SL Benfica e SSC Napoli somam ambos oito pontos, mais um do que o Beşiktaş. O Benfica espera, pois, não ficar a lamentar ter permitido a recuperação dos turcos na quinta jornada, em Istambul, num jogo em que a formação portuguesa ganhava por 3-0 ao fim de 31 minutos, mas que acabou por empatar 3-3.

• Nessa mesma noite, o Nápoles também não foi além de uma igualdade ao empatar 0-0 na recepção ao Dínamo.

• No embate da segunda jornada entre as duas equipas, o Nápoles, com uma cintilante actuação ofensiva, chegou a estar a ganhar por 4-0, num jogo em que Dries Mertens bisou. O Benfica reagiu e tornou o resultado mais respeitável na parte final do encontro, reduzindo para 4-2 com dois golos perto do fim.

Confrontos anteriores
• O Benfica superiorizou-se quando as duas equipas se encontraram na primeira eliminatória da Taça UEFA 2008/09. Um triunfo em casa, por 2-0, na segunda mão, garantiu o apuramento da formação então orientada por Quique Flores, depois da derrota por 3-2 sofrida na primeira mão, em Itália, ante o Nápoles, na altura treinado por Edoardo Reja.

• Nessa segunda mão, disputada no Estádio do Sport Lisboa e Benfica a 2 de Outubro de 2008, as equipas foram as seguintes:
Benfica: Quim, Luisão, Sidnei, Maxi Pereira, Yebda (Binya 77), Jorge Ribeiro, Di María (Urreta 78), Katsouranis, Ruben Amorim (C. Martins 72), Reyes, Nuno Gomes.
Nápoles: Gianello, Maggio, Rinaudo, P.Cannavaro, Contini, Blasi, Gargano, Hamšík (Russotto 67), Vitale (Mannini 78), Zalayeta, Lavezzi (Denis 72).

• José Antonio Reyes e Nuno Gomes marcaram, na segunda parte, os golos que valeram ao Benfica o apuramento com um total de 4-3 no conjunto das duas mãos. Em Nápoles, Christian Maggio fez o terceiro dos homens da casa, mas Luisão reduziu para o 3-2 final logo depois.

Retrospectiva

Benfica
• O campeão de Portugal viu um jogador seu negar-lhe a vitória na primeira jornada. Talisca, emprestado pelo Benfica ao Beşiktaş, saltou do banco para marcar, de forma sensacional, um livre directo ao cair do pano que valeu aos turcos um empate 1-1 em Lisboa.

• Depois da derrota em Nápoles, na segunda jornada, vitórias sobre o Dínamo Kiev nas terceira e quarta jornadas (2-0 na Ucrânia e 1-0 em casa) recolocaram o Benfica na rota do apuramento, antes do empate da quinta ronda na Turquia.

• O Benfica venceu três dos cinco jogos que disputou em casa na edição da época passada da competição: perdeu por 2-1 com o Club Atlético de Madrid na sexta jornada e empatou 2-2 com o FC Bayern München nos quartos-de-final (resultado que ditou a eliminação das "águias" em função da derrota por 0-1 sofrida em Munique, na primeira mão).

• Uma vitória por 2-1 na primeira mão, em Lisboa, frente à Juventus ajudou o Benfica a garantir um lugar na final da UEFA Europa League 2013/14 (graças depois ao nulo obtido em Turim na segunda mão. Os "encarnados" acabaram por perder o encontro decisivo frente ao Sevilla FC, por 4-2, no desempate por penalties, após igualdade 0-0 ao fim de 120 minutos.

• O Benfica já disputou 30 jogos contra clubes italianos nas provas da UEFA. O registo é de 9V 5E 16D (6V 4E 2D em casa). Perdeu a final de 1965 da Taça Clubes dos Campeões Europeus para o FC Internazionale Milano, em Milão e perdeu ainda outras duas finais da Taça dos Campeões para o AC Milan: 2-1 em Londres, em 1963, e 1-0 em Viena, em 1990.

Nápoles
• A capacidade de Arkadiusz Milik no jogo aéreo fez a diferença para os napolitanos na primeira jornada, pois dois golos de cabeça do avançado polaco ditaram a vitória por 2-1 no terreno do Dínamo Kiev, que terminou o jogo reduzido a dez elementos.

• Depois do triunfo sobre o Benfica na segunda jornada, o Nápoles podia até ter selado o apuramento para os oitavos-de-final logo na terceira jornada – o que constituiria novo recorde na UEFA Champions League –, mas viu-se surpreendido pelo Besiktas, vitorioso por 3-2 em Itália. O conjunto turco ameaçou depois repetir o triunfo em Istambul, mas um grande golo de Marek Hamšík deu um ponto aos napolitanos num empate 1-1.

• Na sua última presença na prova, em 2013/14, o Nápoles venceu no terreno do Olympique de Marseille, mas perdeu nas visitas a Arsenal FC e Borussia Dortmund, falhando a passagem à fase a eliminar apesar de ter somado 12 pontos no grupo – mais do que qualquer outra equipa alguma vez eliminada na fase de grupos.

• Em 2010/11, na primeira presença de sempre na UEFA Champions League, o Nápoles atingiu os oitavos-de-final, fase em que foi eliminado pelo Chelsea FC: venceu em casa por 3-1, mas perdeu por 4-1, após prolongamento, em Londres, na segunda mão.

•  O Nápoles venceu 1-0 no terreno do FC Porto na primeira visita a Portugal, na segunda eliminatória da Taça UEFA de 1974/75, repetindo depois o resultado em Itália, na segunda mão. Desde então, contudo, não mais voltou a vencer em solo português, tendo as quatro visitas que se seguiram terminado em dois empates e duas derrotas.

• O registo do Nápoles em 11 jogos contra equipas portuguesas nas provas europeias de clubes é de 5V 4E 2D (1V 2E 1D fora de casa).

Ligações entre jogadores e treinadores
• Vlad Chiricheș integrou a academia de formação do Benfica entre 2007 e 2009.

• Júlio César passou sete anos no FC Internazionale Milano entre 2005 e 2012, tendo ajudado os "nerazzurri" a conquistarem a UEFA Champions League em 2010. Em 2011/12, Maggio e Marek Hamšík marcaram ao guarda-redes brasileiro num triunfo do Nápoles, por 3-0, sobre a formação de Milão em jogo da Serie A.

• Na fase de grupos da Taça das Confederações de 2013, Júlio César sofreu um golo de Emanuele Giaccherini na vitória por 4-2 do Brasil sobre a Itália, em Salvador.

• Eliseu representou a SS Lazio em 2009/10.

• Milik converteu a sua tentativa para a Polónia na decisão por grandes penalidades, mas Portugal, ao qual pertencia Eliseu, prevaleceu por 5-3 na decisão dos quartos-de-final do UEFA EURO 2016, no Stade Vélodrome.

• Luisão bateu Pepe Reina no triunfo do Benfica, por 1-0, diante do Liverpool FC na primeira mão dos oitavos-de-final da UEFA Champions League 2005/06. 

• Colegas nas selecções:
Ljubomir Fejsa, Andrija Živković e Nikola Maksimović (Sérvia)
Rafael Cabral e Jonas (Brasil)

Factos do jogo

Benfica
• Andreas Samaris será castigado se voltar a ver um cartão amarelo.

• A derrota em Nápoles na segunda jornada e a de sexta-feira na Liga com o Marítimo são os dois únicos desaires do Benfica nos últimos 29 jogos.

• Eliseu lesionou-se na coxa direita na vitória em casa por 3-0 sobre o Moreirense FC, a 27 de Novembro, estando por isso de fora durante quatro semanas.

• Alex Grimaldo (músculo abdominal) não joga desde 1 de Novembro; Jonas (ausente desde 27 de Agosto, pé) ainda está indisponível.

Nápoles
• O Nápoles apenas venceu quatro dos últimos 12 jogos que disputou.

• Hamšík vai em 104 golos pelo Nápoles em todas as provas. É o terceiro goleador máximo do clube, a par de Edinson Cavani, numa lista liderada por Diego Maradona (115).

• Milik, autor de sete golos pelo Nápoles esta temporada, lesionou-se com gravidade nos ligamentos do joelho esquerdo ao serviço da Polónia, a 8 de Outubro, em partida ante a Dinamarca.

Homenagem à Chapecoense
As equipas participantes nos jogos da próxima semana da UEFA Champions League e da UEFA Europa League vão cumprir um minuto de silêncio em sinal de respeito às vítimas do desastre aéreo de segunda-feira que envolveu a formação do Chapecoense e delegação acompanhante. O clube do Brasil perdeu a maioria dos seus jogadores e a equipa técnica no acidente, ocorrido na Colômbia, onde o Chapecoense deveria jogar a primeira mão da Taça Sul-Americana contra o Atlético Nacional.

"O futebol europeu está unido no expressar das mais sentidas condolências ao Chapecoense, à Confederação Brasileira de Futebol [CBF], à CONMEBOL e às famílias de todas as vítimas na sequência do desastre aéreo", afirmou o Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin. "Esta tragédia abalou o mundo do futebol e queríamos enviar o nosso apoio a todos os que foram afectados por ela".

Topo