Copenhaga e Porto anulam-se na Dinamarca

Copenhaga e Porto empataram 0-0 na capital dinamarquesa. Os portugueses continuam com dois pontos de vantagem no segundo lugar do Grupo G, mas só na última jornada se vai conhecer a equipa que acompanha o Leicester.

Watch the best of the action from Denmark.

Copenhaga e FC Porto empataram 0-0 na capital dinamarquesa. Os portugueses continuam com dois pontos de vantagem no segundo lugar do Grupo G, mas só na última jornada se vai conhecer a equipa que acompanha o Leicester.

Os visitantes dominaram a posse de bola no início do encontro, mas só os dinamarqueses criaram perigo na primeira parte. O defesa Peter Ankersen subiu ao ataque à passagem da meia-hora para rematar forte da entrada da área, Iker Casillas mostrou atenção e desviou a bola. Andrija Pavlović surgiu a cabecear na sequência de um canto aos 39 minutos, mas o remate saiu por cima da trave e o marcador ficou em branco até ao descanso.

A equipa de Nuno Espírito Santo regressou do balneário com outra atitude e esteve perto de ganhar vantagem aos 56 minutos. André Silva recuperou a bola após uma jogada confusa na área do Copenhaga e rematou duas vezes à baliza, mas em ambas as ocasiões viu o guarda-redes Robin Olsen negar-lhe o golo.

O Porto tomou conta do jogo. Diogo Jota conduziu uma jogada de ataque em superioridade numérica aos 70 minutos, mas optou pelo remate, que saiu franco e à figura do guarda-redes. Apenas três minutos depois foi Danilo que forçou Olsen a uma boa estirada. 

Diogo Jota tentou a sorte de longa distância aos 83 minutos e em período de compensação foi André Silva que rematou com selo de golo, mas viu a bola tabelar num defesa, não conseguindo evitar que o reencontro entre as duas equipas terminasse em novo empate.

Figura: Jesús Corona
Foi o jogador mais inconformado em campo, lutou por todas as bolas no flanco direito do ataque do Porto e tentou sempre levar os visitantes à ambicionada vitória. Saiu aos 88 minutos por exaustão.

Momento: Milagre de Olsen
André Silva teve duas boas oportunidades para decidir o encontro em poucos segundos, aos 56 minutos, mas o guarda-redes sueco nunca perdeu a concentração e conseguiu desviar sempre a bola da baliza.

Topo