Özil conclui reviravolta do Arsenal frente ao Ludogorets

Mesut Özil marcou perto do fim e ajudou o Arsenal a recuperar de dois golos de desvantagem em casa do Ludogorets para vencer por 3-2, atingindo os oitavos-de-final pela 17ª época seguida.

See how Arsenal fought back from 2-0 down to beat Ludogorets 3-2 in Bulgaria. The win means the Gunners are already into the last 16.

O deslumbrante golo de Mesut Özil, a dois minutos do fim, coroou uma memorável reviravolta do Arsenal, com os “gunners” a recuperarem de uma desvantagem de dois golos para vencerem fora o Ludogorets e atingirem os oitavos-de-final pela 17ª época seguida.

O campeão búlgaro teve um início de sonho com Jonathan Cafú a marcar na sequência de um livre directo de Wanderson aos 12 minutos. Três minutos mais tarde, surgiu pela direita a assistir Claudiu Keșerü para uma conclusão fácil.

A reacção do Arsenal foi quase imediata. Özil cruzou para Granit Xhaka reduzir o marcador antes de Aaron Ramsey marcar o seu primeiro jogo da época na UEFA Champions League com um cruzamento para o golo de cabeça de Olivier Giroud.

Na segunda parte, Wanderson por duas vezes, no contra-ataque, que podia ter restaurado a vantagem para o Ludogorets; acabaram por o pagar perto do fim. Mohamed Elneny desmarcou Özil que fez a bola passar por cima de Svetoslav Dyakov antes de calmamente finalizar a jogada apesar da vigilância de dois defesas e do guarda-redes Milan Borjan.

Figura: Mesut Özil (Arsenal)
Os grandes jogadores decidem os jogos cruciais. Quando o Arsenal pareceu vazio de ideias e o 2-2 surgia como o desfecho mais previsível, o internacional alemão produziu um momento de magia que figura como os melhores golos marcados no Natsionalen stadion Vasil Levski. Graças a ele, o Arsenal já olha para a recepção ao Paris, na quinta jornada, e espera levar a melhor na corrida pelo primeiro lugar no Grupo A.

Borjan impulsiona opções do Ludogorets
O Ludogorets debatia-se com dificuldades na defesa, como o demonstra os apenas três jogos, em 14, sem sofrer golos. Mas lá há também sinais positivos. Uma das razões é o seu guarda-redes, com Milan Borjan a render o fora de forma Vladislav Stoyanov contra o Arsenal. O canadiano fazia apenas o seu segundo jogo na UEFA Champions League e ainda que pudesse ter feito mais no segundo golo a sua exibição no global foi fantástica num desempenho que moralizou a equipa para o embate decisivo, na próxima jornada, com o Basileia.

A força do Arsenal nas penetrações
A boa notícia para o Arsenal e para Arsène Wenger é o regresso de Aaron Ramsey. O internacional galês pareceu em boa forma após uma longa paragem, tendo feito o excelente cruzamento para o segundo golo e deu ao Arsenal muitas opções. Olivier Giroud também prospera no centro da zona de ataque, com os seus golos a dar a Wenger boas dores de cabeça na hora de escolher. A temporada é longa e ele precisa de profundidade na sua equipa.

©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images


Topo