Foto: Equipa do Barcelona que venceu a Taça das Taças em 1997

Luis Enrique e Josep Guardiola vão ser adversários no duplo confronto entre Barcelona e Manchester City, mas nem sempre foi assim, como testemunharam Ronaldo, Luís Figo, Fernando Couto e Vítor Baía.

©Getty Images

Com apenas 20 anos, o avançado brasileiro Ronaldo tornou-se no centro das atenções quando o Barcelona defrontou o Paris Saint-Germain na final da Taça dos Vencedores das Taças de 1997, em Roterdão, ao marcar o único golo do encontro, de grande penalidade, pouco antes do intervalo – o destaque numa época em que assinou 47 tentos em 49 jogos. Quase duas décadas depois, dois membros dessa equipa do Barcelona preparam o confronto na UEFA Champions League.

1 Ronaldo
Duas vezes vencedor da Bola de Ouro, "O Fenómeno" marcou 62 golos em 98 partidas realizadas pelo Brasil e brilhou na Europa por PSV, Barcelona, Inter, Real Madrid e Milan. Recebeu uma ovação de pé por parte dos adeptos do Manchester United após ter feito um "hat-trick" pelo Real Madrid em Old Trafford. Retirou-se em 2011 e, actualmente com 40 anos, é co-proprietário de uma empresa de marketing desportivo e possui acções do clube de futebol Fort Lauderdale Strikers, dos Estados Unidos.

Momento Mágico:
Momento Mágico:

2 Iván de la Peña
Tinha feito 21 anos há pouco tempo quando ergueu a Taça dos Vencedores das Taças, mas deixou o Barça e rumou à Lázio logo no ano seguinte. Pendurou as chuteiras em 2011. Adjunto de Luis Enrique na Roma durante pouco tempo, De La Peña é agora agente de jogadores em Barcelona.

3 Sergi
O lateral-esquerdo representou a Espanha em quatro grandes torneios internacionais e passou nove anos no Barcelona, antes de terminar a carreira no Atlético. É comentador numa televisão da Catalunha e joga nos veteranos do Barcelona.

4 Albert Ferrer
Ferrer e Josep Guardiola, juntamente com Hristo Stoichkov, são os únicos campeões europeus em 1992 a terem ganho também a Taça das Taças. Trabalha ocasionalmente como comentador em Espanha e Inglaterra.

5 Luís Figo
Bola de Ouro em 2000, Jogador do Ano para a FIFA no ano seguinte, vencedor da Champions League 12 meses mais tarde – a Figo nunca faltou sucesso numa carreira que começou no Sporting CP e o levou aos dois principais rivais em Espanha, Real Madrid e Barcelona (ganhou dois títulos da Liga em cada um deles). O antigo extremo de Portugal terminou o percurso de jogador no Inter e teve vários cargos de embaixador no clube de San Sito após ter pendurado as chuteiras, em 2009.

Principais vitórias de Guardiola com o Barcelona
Principais vitórias de Guardiola com o Barcelona

6 Josep Guardiola
"Pep" passou pelas camadas jovens do Barcelona antes de ganhar seis títulos da Liga espanhola, uma Taça dos Campeões, a Taça das Taças e duas Taças de Espanha entre 1990 e 2001, tendo jogado ainda no estrangeiro antes de terminar a carreira, em 2006. Internacional pela Espanha em 47 ocasiões, eclipsou esses feitos como treinador, pois as gloriosas quatro épocas à frente do gigante catalão renderam-lhe 14 troféus, incluindo duas UEFA Champions League. Após pausa de 12 meses, conquistou mais sete títulos em três temporadas no Bayern antes de assumir o comando do Manchester City.

7 Luis Enrique
É um dos jogadores de elite que representaram Real Madrid e Barcelona (três dos 33 que figuraram nesta parida). Apesar de ser médio, marcou mais de 100 golos a nível interno, tendo ganho a Liga e a Taça de Espanha antes de ter conquistado também ambos os troféus durante a passagem de oito anos por Camp Nou. Internacional pela Espanha em 62 ocasiões, o sucessor de Guardiola como treinador da equipa B passou pelo comando de Roma e Celta antes do regresso triunfante ao Barça em 2014.

8 Abelardo
Defesa-central nascido em Gijón, passou quase toda a carreira no Barcelona. Continua amigo próximo de Luis Enrique, antigo colega de equipa no Sporting Gijón e Barcelona.

Os lusófonos Fernando Couto, Ronaldo, Vítor Baía e Luís Figo
Os lusófonos Fernando Couto, Ronaldo, Vítor Baía e Luís Figo©Getty Images

9 Fernando Couto
Primeiro futebolista português a atingir as 100 internacionalizações, o defesa-central ganhou campeonatos em Portugal, Itália e Espanha. Produto da escolas do Porto, também conquistou a Taça UEFA em 1995 pelo Parma e a Taça das Taças com a Lázio. No entanto, Couto não conseguiu os mesmos feitos na selecção e retirou-se com 110 jogos após a derrota de Portugal na final do UEFA EURO 2004 (foi suplente não utilizado). Trabalhou como director-desportivo e treinador adjunto do Braga.

10 Vítor Baía
O guarda-redes amealhou 31 troféus ao longo de 18 anos como profissional e o mais valioso aconteceu no Porto sob o comando de José Mourinho na final da UEFA Champions League, em 2004 – 12 meses após ter batido o Celtic na final da Taça UEFA. Baía fez 406 partidas no campeonato pelos "dragões" durante duas passagens pelo clube, entre dois anos e meio no Barça. Ganhou dez Ligas portuguesas, cinco Taças de Portugal e oito Supertaças portuguesas. Pendurou as luvas em 2007 e é actualmente comentador de televisão.

Gheorghe Popescu
Gheorghe Popescu©Getty Images

11 Gheorghe Popescu
Defesa possante, teve uma carreira de duas décadas e 15 anos a jogar no estrangeiro – apenas Dorinel Munteanu e o cunhado Gheorghe Hagi têm mais do que as suas 115 internacionalizações pela Roménia. Popescu conquistou títulos por Steaua, PSV, Barcelona e Galatasaray, clube pelo qual converteu a grande penalidade no desempate que valeu o triunfo na final da Taça UEFA em 2000. Participou em três edições do Campeonato do Mundo da FIFA e duas do EURO, e terminou a carreira em 2003. Popescu trabalhou como agente, tendo sido condenado por lavagem de dinheiro e evasão fiscal em 2014.

Outras fotos do género

Topo