Mudanças no formato das provas de clubes da UEFA a partir de 2018

Os quatro primeiros classificados das quatro federações mais bem posicionadas no ranking vão ter entrada directa na fase de grupos da UEFA Champions League a partir de 2018, entre outras mudanças.

Os troféus da UEFA Champions League e da UEFA Europa League
Os troféus da UEFA Champions League e da UEFA Europa League ©Getty Images for UEFA

O formato para as edições da UEFA Champions League e UEFA Europa League de 2018/19, 2019/20 e 2020/21 foram confirmadas, sem mudanças no sistema das competições, mas um novo procedimento no que diz respeito a entradas na prova.

No seguimento de um extenso processo de consulta junto das várias partes do futebol europeu envolvidas, a UEFA propôs alterações que foram aprovadas pelo Comité Executivo da UEFA após recomendação por parte do Comité de Competições de Clubes da UEFA e da European Club Association.

Alterações

  • Os vencedores da UEFA Europa League vão qualificar-se automaticamente para a fase de grupos da UEFA Champions League (actualmente podem, potencialmente, ser colocados ainda no "play-off" da prova).
  • Os quatro primeiros classificados das Ligas das quatro federações nacionais mais bem posicionadas no ranking passam a qualificar-se automaticamente para a fase de grupos da UEFA Champions League.
  • Os detalhes completos da lista de acesso para ambas as competições serão anunciados no final do ano.
  • Um novo sistema para o coeficiente de clubes: os clubes passarão a ser avaliados apenas segundo os seus próprios registos (desaparece a partilha do coeficiente do país para o coeficiente individual do clube a menos que esse coeficiente seja mais baixo do que 20 por cento do coeficiente da respectiva federação nacional).
  • O sucesso histórico na competição também será considerado no cálculo do ranking (pontos atribuídos por anteriores títulos europeus, com um sistema ponderado para títulos na UEFA Champions League e UEFA Europa League)
  • A distribuição financeira para os clubes aumentará significativamente em ambas as competições.
  • Um novo sistema de distribuição financeiro com quatro pilares (prémio de entrada, desempenho na competição, coeficiente individual do clube e parcela de mercado) irá ditar uma melhor recompensa do desempenho desportivo, com a parcela de mercado a ser reduzida.

O que não muda

  • Prossegue o Caminho dos Campeões e o Caminho das Ligas na UEFA Champions League, garantindo que clubes de todas as federações poderão aceder à prova através das suas Ligas domésticas e qualificar-se para qualquer uma das competições.
  • A UEFA Champions League continuará a ter uma fase de grupos com 32 equipas, seguindo-se uma fase a eliminar com 16 clubes. Em paralelo, a UEFA Europa League continuará a contar com 48 equipas na fase de grupos.

Será criada uma empresa subsidiária para desempenhar um papel estratégico no determinar da gestão e do futuro das competições de clubes: a UEFA Club Competitions SA, na qual metade dos dirigentes serão nomeados pela UEFA e a outra pela ECA.

Em declarações sobre as mudanças acordadas para o novo ciclo, o secretário-geral interino da UEFA, Theodore Theodoridis, afirmou: "A evolução das competições de clubes da UEFA resulta de um amplo processo de consulta que abrangeu todas as partes envolvidas e levou em linha de conta uma vasta gama de conhecimentos e perspectivas."

"As alterações efectuadas irão continuar a garantir uma qualificação baseada no mérito desportivo, bem como o direito de todas as federações e respectivos clubes competirem nas principais provas de clubes da UEFA."

"Estamos felizes por ver que o futebol europeu continua unido segundo os princípios da solidariedade, da justa competição, da justa distribuição e da boa gestão."

Topo