Entrevista aos nomeados: Bale em busca de mais glória

Gareth Bale recorda uma "época incrível", descrevendo as suas conquistas com o Real Madrid e com o País de Gales como "dois grandes momentos da minha vida" – e não quer ficar por aqui.

Gareth Bale fez um UEFA EURO 2016 fantástico com o País de Gales
Gareth Bale fez um UEFA EURO 2016 fantástico com o País de Gales ©Getty Images

Como se sente estar nomeado entre os três melhores jogadores na Europa?

É uma honra fantástica. Estes prémios individuais não são uma conquista individual, são obtidos a jogar na nossa equipa e por isso, para mim, esta nomeação é incrível. Tenho de agradecer imenso aos meus companheiros de equipa na selecção e no clube. É claro que eu quero ganhar troféus com o meu clube, com o meu país, e quando se tem essa ambição, arriscamo-nos a ser nomeados para prémios como este.

O que destacaria da época que passou?

Ganhar a final da Champions League. Tinha sido uma época dura e a final contra o Atlético foi muito difícil, mas acreditámos sempre, lutámos e acabámos por receber o prémio que queríamos. Estávamos confiantes na vitória, embora eles não tenham facilitado. A minha principal memória é do desempate por grandes penalidades – estar com cãibras e conseguir cobrar o penalty. Umas vezes a bola entra, outras vezes não. Mas naquela noite, todos nós demos um passo em frente, todos cumprimos o nosso dever e, ganhe-se como se ganhar, a sensação é sempre fantástica.

Na sua carreira, em que lugar ficou a última época?

Lá em cima – foi uma época incrível, sobretudo pela conquista da Champions League e por depois ir ao EURO e ter aquele percurso surpreendente com o País de Gales. Foram dois grandes momentos da minha carreira, da minha vida.

Época 2015/16 de Bale de relance
Época 2015/16 de Bale de relance

Foi a sua segunda UEFA Champions League em três anos...

Foi esse o motivo pelo qual vim para Madrid – para jogar na Champions League, para ganhar a Champions League. Duas em três anos é um feito extraordinário. Agora estamos de olhos postos na próxima. Obviamente, motiva-nos imenso sermos a primeira equipa a manter a Champions League. 

Que influência tem tido Zinédine Zidane?

Ele tem aquela experiência de ganhar como jogador e também como treinador [enquanto adjunto de Carlo Ancelotti] quando vencemos a primeira Champions League. Ele ajuda imenso toda a gente e a experiência que partilha acaba por se revelar útil.

E o seu colega Luka Modrić?

O Luka é vital. É um jogador maravilhoso, já jogamos juntos há algum tempo e tenho muita honra em alinhar ao lado de um futebolista tão talentoso. Ele é o centro da equipa, ele adensa o jogo, é um futebolista completo.

A final de 2016/17 será no National Stadium of Wales, em Cardiff
A final de 2016/17 será no National Stadium of Wales, em Cardiff©Getty Images

A próxima final da UEFA Champions League é na sua cidade natal…

Depois de ganhar a primeira Champions League [em 2014], sabia que a SuperTaça Europeia seria em Cardiff, pelo que foi um momento incrível para mim. Mas poder disputar a final da Champions League na minha cidade natal é uma motivação ainda maior.

Como é que as pessoas vêem o futebol em Cardiff e no País de Gales em geral?

São todos doidos por futebol, sobretudo depois do EURO, no qual o nosso desempenho foi tão bom. Mas não queremos que esta seja uma memória única. Queremos continuar a lutar pelo apuramento para todos os grandes campeonatos. O futebol está a crescer mais do que nunca. E penso que a cidade de Cardiff em si está a crescer e a atrair grandes acontecimentos desportivos.

Bale, a par de Cristiano Ronaldo e Antoine Griezmann, está nomeado para o Prémio de Melhor Jogador da UEFA na Europa 2015/16. O vencedor será anunciado na quinta-feira durante o sorteio da fase de grupos, no Mónaco.

Topo