Antevisão dos jogos de terça-feira do "play-off" da Champions League

A primeira mão do "play-off" da UEFA Champions League arranca esta terça-feira. Confira as palavras dos treinadores das equipas que vão estar em acção.

Josep Guardiola, treinador do City, lembrou que a reputação não conta para nada
Josep Guardiola, treinador do City, lembrou que a reputação não conta para nada ©Getty Images

Steaua-Manchester City
Laurențiu Reghecampf, Steaua
Não temos qualquer razão para não apresentarmos um futebol positivo e tentarmos um resultado positivo. Apesar de irmos enfrentar uma grande equipa e o melhor treinador do mundo, esta é uma oportunidade única para mostrarmos o que valemos. Respeitamos o adversário, mas estamos muito confiantes. Vamos atacar e tentar marcar desde o apito inicial.

Josep Guardiola, Manchester City
Não estou aqui para provar que sou o melhor treinador do mundo, mas sim para ajudar os meus jogadores a anteciparem aquilo com que se poderão deparar e a encontrarem soluções para marcarem pelo menos um golo. Na Champions League é muito importante marcar fora. Mas o nosso primeiro objectivo é jogar bem, porque quero que os adeptos apreciem o nosso jogo.

• O único anterior embate do City com uma turma romena teve lugar no "play-off" da UEFA Europa League 2010/11 e resultou num triunfo por 3-0 sobre o Timişoara no conjunto das duas mãos.

Kasper Dolberg, do Ajax, depois de marcar ao PAOK
Kasper Dolberg, do Ajax, depois de marcar ao PAOK©Getty Images

Ajax-Rostov
Peter Bosz, Ajax
Sofremos demasiados golos nos últimos jogos, pelo que temos de melhorar o nosso jogo defensivo, sobretudo ante um adversário como o Rostov, que conta com jogadores de muita qualidade e é muito perigoso no contra-ataque.

Dimitri Kirichenko, Rostov (treinador interino)
Neste momento a nossa equipa está numa situação complicada. Temos um calendário apertado e o nosso treinador da época passada vai deixar o clube, apesar de ainda nos ir ajudar nesta primeira mão contra o Ajax. É um adversário muito experiente, mas está tudo em aberto.

• O Ajax perdeu os quatro anteriores jogos que disputou contra clubes russos, sempre ante o Spartak Moskva.

O Dínamo venceu os quatro jogos oficiais que já disputou esta época
O Dínamo venceu os quatro jogos oficiais que já disputou esta época©Getty Images

Dinamo Zagreb-Salzburgo
Zlatko Kranjčar, Dinamo
Estes dois encontros serão os mais importantes da época para nós, porque em jogo está a Champions League. Espero que o Salzburgo não se apresente ao mesmo nível que há dois anos [quando bateu o Dinamo duas vezes na fase de grupos]. Temos algumas lesões, mas acredito que podemos fazer um bom trabalho.

Óscar García, Salzburgo
O Dinamo Zagreb é uma equipa forte e que tem sido presença regular na fase de grupos nos últimos anos. Não foi fácil atingirmos este "play-off", mas agora que aqui estamos queremos um lugar na fase de grupos.

• Em três tentativas, o Salzburgo nunca venceu um embate do "play-off" da UEFA Champions League.

Young Boys-Mönchengladbach
Adi Hütter, Young Boys
Não acredito que muita gente acreditasse que podíamos afastar o Shakhtar Donetsk na ronda anterior. Agora vamos enfrentar uma equipa de topo da Bundesliga. Temos a vantagem de já ter alguns jogos oficiais nas pernas, enquanto o Gladbach ainda só disputou amigáveis.

André Schubert, Gladbach
Estamos ansiosos por arrancar oficialmente a temporada. Sabemos o que nos espera. Eles vão procurar pressionar-nos, pois jogam em casa, mas estamos preparados para isso.

• Os dois clubes encontraram-se num amigável recente, disputado a 13 de Julho, o qual terminou com um empate a três golos.

København-APOEL
Ståle Solbakken, København
Em 2009 perdemos frente a um APOEL repleto de grandes jogadores. Agora eles têm uma equipa diferente, experiente mas com jogadores menos conhecidos. Apenas nos resta um jogador desse embate de 2009, pelo que a questão da desforra não se vai levantar.

Thomas Christiansen, APOEL
Prevejo um jogo complicado e espero que consigamos evitar os erros que cometemos nos primeiros 60 minutos contra o Rosenborg na ronda anterior. Fisicamente e tacticamente o Copenhaga é forte, mas estou certo de que teremos as nossas oportunidades.

• Então treinado por Ivan Jovanović, o APOEL eliminou o FCK, na altura também orientado por Ståle Solbakken, no "play-off" da UEFA Champions League 2009/10 com um total de 3-2 na soma das duas mãos.

Topo