Mónaco e Ajax apurados, Shakhtar eliminado

A terceira pré-eliminatória terminou com emoção, já que Mónaco, Ajax, Celtic e Copenhaga apuraram-se para o "play-off", algo que não aconteceu com Olympiacos, Anderlecht e Shakhtar.

Radamel Falcao festeja um golo do Mónaco frente ao Fenerbahçe
Radamel Falcao festeja um golo do Mónaco frente ao Fenerbahçe ©Getty Images
  • CAMINHO DAS LIGAS

Mónaco 3-1 Fenerbahçe (total: 4-3)
O Mónaco deu a volta a uma derrota por 2-1 na primeira mão e manteve viva a hipóteses de estar novamente na fase de grupos. No duelo entre treinadores portugueses, Fabiano e Radamel Falcao combinaram para assistir Valère Germain no primeiro golo da equipa de Leonardo Jardim, logo aos três minutos, o seu primeiro nas provas da UEFA. Depois, Falcao converteu uma grande penalidade, por falta sobre Nabil Dirar, mas o Fenerbahçe igualou a eliminatória no início do segundo tempo, quando Emmanuel Emenike concluiu um cruzamento de Gregory van der Wiel, fazendo o seu terceiro golo em dois jogos. No entanto, e já com Bernardo Silva em campo pelos monegascos, Germain voltou a ser decisivo a 25 minutos do fim, marcando o golo que apurou o Mónaco.

Young Boys 2-0 Shakhtar Donetsk (ap, total: 2-2, Young Boys vence 4-2 nos penalties)
O Young Boys completou uma reviravolta notável para eliminar o Shakhtar do técnico Paulo Fonseca, que disputou a fase de grupos nas seis épocas anteriores. O conjunto ucraniano tinha ganho a primeira mão por 2-0, mas um bis de Yuya Kubo, aos 54 e 60 minutos, fez a igualdade para os helvéticos. Foi necessário o desempate por grandes penalidades, e depois de Fred ver a sua tentativa defendida por Yvon Mvogo e Yaroslav Rakitskiy ter acertado no ferro da baliza, Gajić converteu o remate decisivo. O Shakhtar vai agora tentar, pelo menos, imitar a campanha da época passada na UEFA Europa League, onde atingiu as meias-finais.

PAOK 1-2 Ajax (total: 2-3)
O Ajax, quatro vezes campeão, continua em prova, ao passo que a esperança grega chegou ao fim, após Davy Klaassen bisar com um remate à entrada da área, a dois minutos do fim. Antes já tinha feito o empate, na marcação de uma grande penalidade à beira do intervalo. Logo no início, Stefanos Athanasiadis tinha colocado o PAOK em vantagem, aproveitando uma desatenção visitante. Agora, o Ajax espera não repetir o desaire no "play-off" da época passada, diante do Rapid Viena.

©Getty Images

Anderlecht 0-2 Rostov (total: 2-4)
O Rostov teve uma estreia de sonho no seu primeiro jogo fora na UEFA Champions League, ultrapassando a sua primeira eliminatória numa competição europeias. O espectacular remate de longe de Christian Noboa inaugurou o marcador para o Rostov, aos 28 minutos. Na abertura do segundo tempo, o tento de Sardar Azmoun acabou de vez com a esperança do Anderlecht, que tinha parecido em boa forma no primeiro jogo, quando liderou duas vezes na Rússia.

Steaua Bucareste 2-0 Sparta Praga (total: 3-1)
O Steaua evitou a segunda eliminação consecutiva nesta fase da prova, dilatando a vantagem na eliminatória aos 31 minutos, graças ao belo remate de Nicolae Stanciu, a 25 metros da baliza. Um lance semelhante podia ter tido sucesso pouco depois, quando Gabriel Tamaș acertou na barra na marcação de um livre dentro do seu próprio meio-campo, depois de ver o guarda-redes David Bičík adiantado. O Sparta ficou sem Jakub Brabec, expulso, no início da segunda parte, e o Steaua aumentou para 2-0, novamente por Stanciu, num remate de fora da área.

Também no "play-off": Manchester City (ENG), Porto (POR), Villarreal (ESP), Borussia Mönchengladbach (GER), Roma (ITA)

  • CAMINHO DOS CAMPEÕES
©Getty Images

  Celtic 2-1 Astana (total: 3-2)
O jogo parecia encaminhar-se para prolongamento quando Moussa Dembélé sofreu falta de Igor Shitov, que foi expulso, e o avançado não perdoou na marcação do penalty. O Celtic inaugurou o marcador à beira do intervalo, também na marcação de um castigo máximo, por Leigh Griffiths, mas o Astana empatou por intermédio de Agim Ibraimi, aos 60 minutos, com um remate desde o meio-campo aproveitando um alívio fraco de Craig Gordon.

Copenhaga 3-0 Astra Giurgiu (total: 4-1)
Três golos na primeira parte apuraram o campeão dinamarquês e deixaram pelo caminho a equipa romena, dos portugueses Geraldo e Filipe Teixeira. Andreas Cornelius, que tinha apontado três golos na eliminatória anterior, frente ao Crusaders, é agora um dos melhores marcadores da competição, depois de juntar mais dois à conta pessoal, um em cada parte, com um tento de Federico Santander pelo meio. Desta forma, o Copenhaga parece bem encaminhado para interromper uma ausência de dois anos da fase de grupos.

Hapoel Beer-Sheva 1-0 Olympiacos (total: 1-0)
No duelo entre Miguel Vítor e Diogo Figueiras, levou a melhor o defesa da equipa da casa, privando o Olympiacos da presença na fase de grupos pela primeira vez desde 2010/11. O estreante Hapoel segue em frente graças a um golo tardio de Shir Tzedek, o seu primeiro nas competições europeias. O Olympiacos apurou-se automaticamente para a fase de grupos desde 2011/12, mas a queda do coeficiente grego ditou o fim desse privilégio, transitando agora para a UEFA Europa League, onde disputou os 16 avos-de-final nas duas temporadas anteriores.

©GEPA

Salzburgo 2-0 Partizani (total: 3-0)
Jonathan Soriano e Wanderson facturaram nos últimos 15 minutos e deixaram o Salzburgo a uma eliminatória de alcançar a fase de grupos, após 22 anos de ausência. Entretanto, o Partizani vai agora tentar imitar o Skënderbeu, que se tornou na primeira equipa albanesa a alinhar na fase de grupos da UEFA Europa League, na época anterior.

Legia Varsóvia 1-0 Trenčín (total: 1-0)
O Legia fez valer a vantagem trazida da primeira mão, na Eslováquia, já que o segundo jogo terminou sem golos, apesar de oportunidades para as duas equipas. A última vez que o Legia esteve na fase de grupos foi em 1995/96.

Também no "play-off": Viktoria Plzeň (CZE), APOEL (CYP), Dínamo Zagreb (CRO), Ludogorets Razgrad (BUL), Dundalk (IRL)

Topo