Zidane junta-se aos treinadores vencedores na época de estreia

Zinédine Zidane juntou-se a José Villalonga, Miguel Muñoz, Tony Barton, Guus Hiddink, Joe Fagan, Vicente del Bosque e Josep Guardiola na lista de treinadores vencedores da Champions League na sua época de estreia.

Guus Hiddink durante a final que o PSV venceu em 1988
Guus Hiddink durante a final que o PSV venceu em 1988 ©Getty Images

Zinédine Zidane só em Janeiro assumiu, pela primeira vez, o cargo de treinador de um plantel principal, passando a orientar o Real Madrid – mas acabou a época de estreia a erguer o troféu da UEFA Champions League.

Zidane foi adjunto de Carlo Ancelotti no Real Madrid e treinou a equipa de reservas antes de ser promovido, na sequência da saída de Rafael Benítez. Tendo orientado a equipa “merengue” em três eliminatórias até chegar à final de sábado em Milão, contra o Atlético, Zidane seguiu as pisadas de alguns distintos treinadores que marcaram a sua época de estreia no cargo com o triunfo na Taça dos Campeões Europeus.

1956: José Villalonga (Real Madrid)
Curiosamente, a primeira Taça dos Campeões foi ganha por um treinador na sua primeira campanha europeia. 'Pepe' Villalonga fora escolhido para o cargo a meio da época 1954/55, tendo vencido o campeonato, após o que planeou o triunfo na nova competição continental. 

1960: Miguel Muñoz (Real Madrid)
Capitão da pioneira equipa vencedora de Villalonga em 1956 e 1957 antes de pendurar as chuteiras, Muñoz assumiu o cargo nas vésperas das meias-finais em 1959/60, tal como veio a acontecer com Zidane, depois de treinar as reservas. O Real Madrid já havia ganho as quatro primeiras Taças dos Campeões e, sob o comando de Muñoz atingiu com classe a quinta, batendo em ambos os jogos o Barcelona por 3-1 após o que derrotou o Eintracht Frankfurt por 7-3, na famosa final em Glasgow perante 127,621 pessoas.

©Bob Thomas/Getty Images

1982: Tony Barton (Aston Villa)
Barton fazia parte da equipa técnica do campeão inglês Aston Villa quando Ron Saunders, em Fevereiro de 1982, renunciou ao cargo. Já nos quartos-de-final da sua primeira Taça dos Campeões, Barton conduziu o Villa a vitórias sobre o Dínamo Kiev e o Anderlecht sem sofrer golos, chegando à final com o Bayern München em Roterdão. Um golo de Peter Withe bastou para um triunfo por 1-0.

1984: Joe Fagan (Liverpool)
Fagan era ainda um treinador inexperiente quando, aos 62 anos, foi nomeado sucessor do três vezes campeão europeu Bob Paisley, no Liverpool, em 1983. Não obstante 1983/84 ter sido a primeira época do modesto Fagan como treinador a tempo inteiro de uma equipa sénior conduziu-a ao triunfo na liga inglesa, Taça da Liga e Taça dos Campeões Europeus, derrotando a Roma, nas grandes penalidades, no Stadio Olimpico. 

1988: Guus Hiddink (PSV Eindhoven)
A primeira vez de Hiddink como treinador do PSV ocorreu em Março de 1987. O clube de Eindhoven estava a caminho do segundo título consecutivo na Eredivisie e depois, na sua primeira época completa no comando da equipa, Hiddink levou o PSV à final da Taça dos Campeões, em Estugarda, e à vitória na decisão pelas grandes penalidades contra o Benfica, permitindo ao clube holandês repetir o sucesso a nível continental do Ajax e do Feyenoord.

2000: Vicente del Bosque (Real Madrid)
Primeiro “novo” treinador a ganhar a taça na era da UEFA Champions League, Del Bosque estava, tal como Barton e Fagan antes, longe de ser um treinador experiente. Campeão espanhol por cinco vezes como jogador do Real Madrid, Del Bosque integrava há uns anos a equipa técnica do clube, tendo sido treinador interino da equipa principal em 1994, após o que sucedeu no cargo a John Toshack, em Novembro de 1999. O Real Madrid já havia passado a primeira fase de grupos da UEFA Champions League e Del Bosque conduziu a equipa ao triunfo em Paris, contra o Valência, consumando na época seguinte a vitória na Liga espanhola antes do remate de Zidane repetir o sucesso na final da prova europeia, em 2001/02.

2009: Josep Guardiola (Barcelona)
Cinquenta e três anos decorridos sobre a primeira conquista de Pepe Villalonga pelo Real Madrid, Pep Guardiola experimentou um percurso semelhante pelo Barcelona. O técnico treinava o Barcelona B. Apenas 11 meses mais tarde, sucedeu a Frank Rijkaard no comando da equipa principal. Guardiola teve uma brilhante época de estreia, conseguindo a “dobradinha” a nível nacional e o triunfo na final da UEFA Champions League, vencendo por 2-0 o Manchester United, em Roma. Seguiu-se novo sucesso, diante da mesma equipa, em Wembely, em 2011.

Topo