Fórmula bávara para a segunda mão em Lisboa

O Bayern parte para a segunda mão dos quartos-de-final, em casa do Benfica, com um resultado que não é totalmente seguro, no entanto os jogadores fizeram questão de destacar os aspectos positivos.

Arturo Vidal marcou o tento solitário em Munique e foi o destaque da partida
Arturo Vidal marcou o tento solitário em Munique e foi o destaque da partida ©AFP/Getty Images

O resultado de 1-0 não cresceu nos oito dias que separaram os dois jogos entre Bayern e Benfica, para dar mais conforto ao conjunto alemão, mas durante este período houve tempo para reflectir sobre diversos assuntos. O que terá sido destacado por Pep Guardiola quando analisou o jogo?

Transições rápidas
Um óptimo passe diagonal, seguido de um "drible" de Franck Ribéry no centro do terreno, apanhou o Benfica desprevenido logo aos dois minutos, com Juan Bernat a ter tempo e espaço no flanco esquerdo, cruzando para o golo da vitória.

Depois desse lance, poucas foram as vezes em que o Bayern conseguiu desposicionar a compacta defesa portuguesa. "Diante do Benfica as coisas são muito renhidas no centro do terreno, por isso temos de usar bem os flancos. Temos de praticar o futebol que sabemos e marcar golos", disse Robert Lewandowski.

Manter a calma
Se tudo correr bem para os germânicos, o Bayern regressará do Estádio do Sport Lisboa e Benfica com um resultado favorável e o apuramento para as meias-finais. Mas caso os anfitriões consigam empatar a contenda, as coisas podem complicar-se.

Basta recordar o que aconteceu frente ao Mönchengladbach, na Bundesliga, e nas duas partidas ante a Juventus, onde ficou patente que a equipa de Guardiola não é imune à pressão. "Tudo depende de nós", disse, contudo, Manuel Neuer, referindo-se à vantagem de 1-0 mas também escudando-se no mote do clube germânico, "Mia san Mia" ("Somos quem somos").

Vidal a crescer
Nas últimas semanas tem-se visto um valioso Arturo Vidal, algo que ainda não tinha sido muito evidente. "Sinto que melhoro de jogo para jogo", disse o chileno com confiança. "Ao início foi difícil ambientar-me, mas agora sinto-me em casa."

Vidal foi escolhido para alinhar como médio mais recuado, em detrimento de Xabi Alonso, e esteve em todo o lado. Foi o melhor jogador dos bávaros frente ao Benfica, com o golo a coroar a sua bela exibição. Se repetir o desempenho em Lisboa, o Benfica não terá vida fácil.

Serviços mínimos?
O jogo em Munique foi a terceira vitória consecutiva do Bayern por 1-0, todas as competições incluídas. Não é comum a equipa marcar tão poucos golos, mas na caminhada rumo aos objectivos desta temporada, um só golo é mais do que suficiente.

"Não nos vamos deixar pressionar negativamente por esse aspecto", comentou Thomas Müller após o jogo. "Se continuarmos a ganhar por 1-0, então está tudo bem."

Topo