O Real de Beenhakker contra o Barça de Luis Enrique

O Barcelona de Luis Enrique igualou o recorde de 34 jogos sem perder fixado pelo Real Madrid de Leo Beenhakker em 1989. Qual das equipas é melhor? O UEFA.com avalia.

Hugo Sánchez no seu melhor ano pelo Real Madrid, 1989
Hugo Sánchez no seu melhor ano pelo Real Madrid, 1989 ©Getty Images

O triunfo por 2-1 do Barcelona sobre o Sevilha permitiu à turma catalã chegar aos 34 jogos sem perder no conjunto de todas as provas, igualando o recorde fixado pelo Real Madrid de Leo Beenhakker em 1989.

"Luis Enrique merece, está a fazer um excelente trabalho. Estamos a falar de um recorde que durou 27 anos e os recordes existem para serem quebrados", destacou Beenhakker, agora com 73 anos. "Toda a gente sabe que o meu coração está sempre com o Real, só que isso não impede que tenha um enorme respeito por este Barça de Luis Enrique."

Mas como se compara esta equipa do Barcelona com o magistral Real Madrid de Beenhakker? O UEFA.com analisa.

A equipa do Real Madrid que conquistou a Taça UEFA em 1986
A equipa do Real Madrid que conquistou a Taça UEFA em 1986©Getty Images

Feitos
Beenhakker chegou ao Bernabéu em 1986, no final de uma temporada em que o clube tinha conquistado Liga espanhola e Taça UEFA. O holandês fez com que os "merengues" elevassem ainda mais o nível, conquistando três títulos de campeão - o segundo com 11 pontos de avanço - e uma Taça de Espanha, mas a Taça dos Campeões teimou em fugir-lhe, afastado sempre, em três épocas, nas meias-finais.

Como o Barça se sagrou campeão europeu em 2015
Como o Barça se sagrou campeão europeu em 2015

O Barça de Luis Enrique, por seu lado, conquistou a UEFA Champions League em Berlim, em Maio último – apenas um dos cinco troféus já conquistados pelo espanhol em duas época à frente da turma "blaugrana". E, ao contrário de Beenhakker, Enrique herdou um Barcelona com alguns problemas quando assumiu o leme, em 2014, depois de uma temporada sem qualquer título sob as ordens de Gerardo Martino.

Hugo Sánchez em 1988
Hugo Sánchez em 1988©Getty Images

Plantéis
Esse Real era construído à volta da "Quinta del Buitre", composta por Emilio Butragueño, Míchel, Manolo Sanchís e Martín Vázquez, todos vindos ao mesmo tempo da academia de formação do clube madrileno. Tal conferia à equipa uma união única. A esses "produtos da casa" juntou-se um "galáctico", o mexicano Hugo Sánchez, contratado ao vizinho Atlético Madrid em 1985.

O bis de Messi frente ao Arsenal
O bis de Messi frente ao Arsenal

Da actual equipa do Barça, Lionel Messi, Sergio Busquets, Gerard Piqué, Andrés Iniesta e Sergi Roberto são produtos da academia de La Masia. A esse núcleo central juntam-se jogadores de classe mundial, como Luis Suárez, Neymar, Ivan Rakitić, Dani Alves ou Javier Mascherano.

Leo Beenhakker no banco
Leo Beenhakker no banco©Getty Images

Estilo de jogo
O Real de Beenhakker marcou o fim de uma era de domínio de equipas mais físicas em Espanha, como o Athletic Club e Real Sociedad, procurando erguer troféus e, ao mesmo tempo, dar espectáculo. Na memória ficaram triunfos, na mesma semana, por 7-0 sobre o Sporting Gijón e 7-1 sobre o Real Zaragoza, bem como várias grandes noites europeias, como aquela em que o Real bateu por 2-0 o Nápoles de Diego Maradona, com o argentino a sofrer mesmo um túnel de Chendo.

Mas se o Real de Beenhakker foi pioneiro nesse estilo de passe curto em Espanha, o Barcelona aperfeiçoou-o e domina-o na perfeição. "Ver este Barça é algo de espectacular para qualquer amante de futebol, pela intensidade do seu jogo e pela qualidade com que joga. Não é um dado adquirido que vença tudo, mas é um prazer assistir aos seus jogos".

Luis Enrique, treinador do Barcelona
Luis Enrique, treinador do Barcelona©AFP/Getty Images
Topo