Terry fala dos problemas do Chelsea e da pressão sobre Mourinho

John Terry falou à imprensa esta terça-feira, abordando o mau momento que o Chelsea atravessa, defendendo José Mourinho e garantindo que a equipa vai dar a volta à situação.

John Terry, capitão do Chelsea, mostra-se determinado a dar a volta aos acontecimentos
John Terry, capitão do Chelsea, mostra-se determinado a dar a volta aos acontecimentos ©Getty Images

Como explica o complicado arranque de temporada que o Chelsea está a atravessar?
"É difícil apontar um só aspecto. Acima de tudo, os jogadores devem ter a coragem - eu faço-o aqui – de assumir que não têm sido suficientemente bons e que não têm jogado suficientemente bem".

O que é preciso para dar a volta aos acontecimentos?
"Precisamos de estar unidos. Nos últimos dias temos vindo a ouvir algumas histórias ridículas sobre o que se passa dentro do clube e no balneário. Mas eu posso garantir que os jogadores estão 100 por cento com o treinador".

Continuam então a responder aos seus métodos?
"Conheço o nosso treinador há muito tempo e ele é sempre igual a si mesmo, extremamente exigente. Quer que os jogadores ganhem e é para isso que os prepara nos treinos. Ele fica devastado sempre que somamos um mau resultado, e assume o peso da responsabilidade. Mas somos nós que, em campo, não temos correspondido. Ainda assim, acredito que jogadores, adeptos e o clube vão reagir".

Sente que José Mourinho se encontra realmente sob pressão? Como é que o tentam ajudar?
"Ele está sob pressão devido à forma como nos temos exibido. Ele pode fazer todo o trabalho que estiver ao seu alcance durante os treinos, mas quando o jogo começa a responsabilidade é nossa. Sabemos que temos de fazer melhor, colectivamente, por este clube e pelo nosso treinador. Ele acarreta muito peso nos seus ombros e isso acaba por não ser justo para ele".

Um raro momento de boa disposição num treino do Chelsea
Um raro momento de boa disposição num treino do Chelsea©Getty Images

Enquanto capitão, como está a lidar com a situação?
"Tem sido complicado, pois é algo a que não estou habituado. Tenho consciência de que me posso exibir a um nível melhor. Se todos nós, jogadores, melhorarmos um pouco, a nossa situação vai melhorar também. Como capitão não tem sido fácil, mas estou pronto para dar a cara, pois sei que vamos dar a volta. A classificação não mente. Sabemos em que posição estamos. E não queremos continuar lá por muito mais tempo, mas sabemos que as atenções estão centradas em nós. O futebol é assim.

Topo