Vitória sobre Atlético deixa Benfica isolado no topo

Atlético 1-2 Benfica
Nicolás Gaitán e Gonçalo Guedes viraram o resultado em Madrid e deixaram o Benfica isolado na frente do Grupo C.

  • Campeão português vira resultado e lidera isolado o Grupo C com duas vitórias
  • Gonçalo Guedes (18 anos) e Ángel Correa (20) estreiam-se a marcar na UEFA Champions League
  • É apenas a segunda derrota do Atlético em 25 jogos das competições europeias no Vicente Calderón
  • Próximos jogos: Atlético Madrid - Astana, Galatasaray - Benfica (21 Outubro)

O Benfica isolou-se na liderança do Grupo C, com três pontos de avanço sobre o Club Atlético Madrid, após ter vencido no Vicente Calderón, por 2-1, depois de ter estado em desvantagem no marcador, com golos de Nicolás Gaitán e Gonçalo Guedes.

Foi o Benfica, dirigida por Rui Vitória, o primeiro a criar relativo perigo, com Jonas a rematar de fora de área, mas ao lado, após tirar Gabi e Tiago do caminho. Respondeu precisamente o português do Atlético com um remate que encontrou André Almeida no caminho.

O Benfica podia, depois, ter aberto o activo, aos 14 minutos, por intermédio de Gonçalo Guedes, que ganhou a bola ao guarda-redes Jan Oblak, antes de rematar sobre o eslovaco para a bola ser cortada em cima da linha-de-golo por Filipe Luís.

Depois, Ángel Correa, estreante na prova, a entrar em acção. Num primeiro momento teve um remate bloqueado por Jardel, mas na ocasião seguinte, aos 23 minutos, abriu mesmo o activo, concluindo um bom cruzamento de Juanfran para Antoine Griezmann, que tocou de primeira para a finalização ao primeiro toque do argentino. Pelo meio, houve um remate de Jackson Martínez em boa posição, mas que falhou o alvo.

O antigo dianteiro do FC Porto manteve a mira desregulada instantes volvidos, embora depois tenha cabeceado ao poste, a cruzamento de Juanfran. No lance seguinte, Jackson correspondeu ao cruzamento de Griezmann com um remate que Júlio César defendeu.

Não marcou Jackson (por mais do que uma vez), empatou o Benfica. Nélson Semedo desceu pelo seu flanco, cruzou para o centro, Diego Godín aliviou da zona frontal para a esquerda, onde apareceu Gaitán a rematar de primeira. Continuou o Benfica a pressionar e só não virou o marcador antes do intervalo porque Jiménez e Jonas chegaram atrasados para a emenda ao cruzamento de Eliseu.

No entanto, seis minutos após reatamento, o Benfica virou mesmo o resultado. Gaitán foi lançado por Jonas na esquerda, de onde cruzou de pé direito para o lado oposto. A bola foi para Gonçalo Guedes que, de ângulo apertado, bateu Oblak.

Diego Simeone mexeu de imediato na sua equipa e lançou Luciano Vietto e, mais tarde, Fernando Torres, aumentando a pressão junto da área encarnada. Mas eis que, aos 58 minutos, Júlio César salvou, então, o Benfica, com uma notável dupla defesa, parando uma emenda de cabeça de Jackson a remate de Tiago e ainda a recarga de Correa.

Na jogada seguinte, Luisão foi providencial, salvando de cabeça um cabeceamento do inevitável Jackson. E aos 61 minutos o guarda-redes brasileiro susteve novo remate de Correa, naquele foi o seu derradeiro lance de perigo antes de ceder o lugar a Fernando Torres, dianteiro espanhol que também viu um remate parado por Júlio César.

O Benfica passou a jogar deliberadamente em contra-ataque e recuou, ainda mais, a linha defensiva, com o acerto dos centrais Luisão e Jardel a travar a longa sequência de cruzamentos para Jackson e a segurarem a vantagem até final.

Jogador-chave: Nicolás Gaitán
O extremo argentino dominou na posse de bola e ajudou a equipa portuguesa a ultrapassar a anfitriã depois de estar em desvantagem. Rematou cruzado de primeira no golo do empate, antes do lançamento perfeito para GonçaloGuedes assinar o tento da vitória.

©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©Getty Images
©Getty Images
©Getty Images
©AFP/Getty Images

Topo