Reacções dos jornais: "Um super-herói chamado Pedro"

Os jornais espanhóis elogiam a vitória do Barcelona após uma SuperTaça Europeia inesquecível, na qual a coragem o Sevilha proporcionou "um espectáculo histórico".

Pedro Rodríguez beija o troféu; terá sido o seu último golo pelo Barcelona?
Pedro Rodríguez beija o troféu; terá sido o seu último golo pelo Barcelona? ©Getty Images

Espanha
Na Catalunha, o Sport saúda os “Super Campeões” e agradece a Pedro Rodríguez pelo golo da vitória do Barcelona, no prolongamento, no momento em que muitos especulam ter sido o seu último tento pelo clube, desenhando-se num futuro próximo a transferência para o Manchester United. “Pedro tornou-se no herói no que pode ter sido o seu último jogo com a camisola do Barcelona”, escreve o jornal. “Mantendo o hábito de marcar em finais, o avançado permitiu ao Barcelona iniciar esta época da mesma forma como terminou a anterior – com um troféu europeu”.

A manchete da primeira página da Marca é: “Um super herói chamado Pedro”, mas com o diário desportivo a dar conta de que o Sevilha fez por merecer a partilha dos créditos após recuperar de uma desvantagem de 4-1 para levar o jogo para o prolongamento. “Nesta modalidade, muitas vezes de ânimo leve, usámos a palavra 'épico', mas há situações que nada mais há a fazer além de tirar o chapéu e aplaudir os protagonistas de um espectáculo verdadeiramente histórico, como foi este o caso”, escreve o jornal. “Sevilha e Barcelona protagonizaram uma partida deslumbrante, repleta de emoção e de golos, um daqueles jogos de que se vai continuar a falar durante muitos anos”.

O título rival AS mostra-se igualmente entusiasmado, saudando ambas as equipas envolvidas na “Super Final” por “honrarem o futebol e terem feito a melhor publicidade possível desta maravilhosa modalidade”. Entretanto, o jornal de Sevilha, Estadio Deportivo, enaltece a “épica” resposta na segunda parte da equipa de Unai Emery – “uma demonstração de futebol, orgulho, classe e coragem”, o que significou que a sua equipa “saiu de cabeça bem erguida”.

O treinador do Real Madrid, Rafael Benítez
O treinador do Real Madrid, Rafael Benítez©AFP

Alemanha
O Spiegel apresenta um raciocínio semelhante: “Durante uma hora, o Barcelona mostrou uma boa forma, após o que exibiu uma maior debilidade na defesa”. A Kicker resume a emocionante partida de nove golos como “loucura”, enquanto o Bild tranquilizou os adeptos locais afirmando que o único alemão presente em Tbilissi não comprometeu a sua equipa. “Entre os postes da baliza do Barcelona, Marc-André ter Stegen foi impotente nos quatro golos sofridos”, sustenta.

França
Enquanto as fragilidades defensivas do Barcelona foram uma preocupação na maior parte da Europa, o diário francês L'Équipe preferiu focar-se nas astutas substituições do treinador do Sevilha, Emery. “A entrada em campo de Yevhen Konoplyanka, aos 68 minutos, deu ao Sevilha a opção atacante que faltava ao Sevilha… já as entradas de Mariano e de Ciro Immobile, aos 80 minutos, tiveram um impacto emocionante: num minuto, Immobile roubou a bola a Marc Bartra e serviu Konoplyanka para o empate. Mas foi Pedro quem acabaria por ser o herói da noite”.      

Itália
“Super espectáculo na SuperTaça”, escreveu a Gazzetta dello Sport. “O Barcelona domou o Sevilha graças à magia de Lionel Messi e a um presente tardio de Pedro. Entretanto, o Corriere dello Sport considerou o Barcelona “louco” por ter permitido ao Sevilha recuperar de uma desvantagem de 4-1.

 

Yevhen Konoplyanka scores his first Sevilla goal
Yevhen Konoplyanka scores his first Sevilla goal©Getty Images
Topo