Mónaco e APOEL no bom caminho rumo ao "play-off"

Numa noite com muitos portugueses em acção, o Mónaco de Leonardo Jardim e o APOEL de Domingos Paciência venceram, mas o Fenerbahçe de Vítor Pereira ficou em branco.

Guido Carrillo festeja após apontar o segundo golo do Mónaco frente ao Young Boys
Guido Carrillo festeja após apontar o segundo golo do Mónaco frente ao Young Boys ©Getty Images

Mónaco de Leonardo Jardim, que na temporada passada atingiu os quartos-de-final, vence 3-1 no terreno do Young Boys
Plzeň soma a 13ª vitória em outros tantos jogos nas pré-eliminatórias da UEFA Champions League
Fenerbahçe de Vítor Pereira empata sem golos na recepção ao Shakhtar
Skënderbeu, que nunca antes no "play-off", vence por 2-0 em casa do Milsami Orhei
Restantes seis jogos da primeira mão da terceira pré-eliminatória agendados para quarta-feira

CSKA Moskva 2-2 Sparta Praha
• Duas vezes em desvantagem no marcador, o Sparta Praha soube reagir e alcançou um precioso empate numa noite de muita chuva em Moscovo. Tudo podia, ainda assim, ter sido diferente se Bebras Natcho, médio do CSKA, não tivesse permitido a defesa a David Bičík na conversão de uma grande penalidade, aos 29 minutos.
• Nessa altura o resultado estava já em 1-1, depois de Kehinde Fatai ter respondido a um golo madrugador de Alan Dzagoev. Zoran Tošić recolocou os moscovitas na frente no arranque do segundo tempo, mas a festa dos anfitriões durou pouco, com Ladislav Krejčí a fazer o 2-2 final perto da hora de jogo.

Milsami 0-2 Skënderbeu
• O Skënderbeu está em boa posição para se tornar na primeira equipa da Albânia a atingir o "play-off" da UEFA Champions League, depois de Hamdi Salihi ter bisado frente à equipa que na ronda anterior deixou pelo caminho o Ludogorets Razgrad e que esta terça-feira desperdiçou as primeiras situações de golo do encontro.
• Um cruzamento de Liridon Latifi na direita permitiu a Salihi inaugurar o marcador aos 49 minutos. O ponta-de-lança albanês aumentou depois, de grande penalidade, a vantagem do Skënderbeu, aproveitando assim da melhor forma uma mão na bola de Ovye Shedrack já dentro da sua grande área.

Midtjylland 1-2 APOEL
• O APOEL, agora treinado por Domingos Paciência, segue no bom caminho na tentativa de repetir a presença da última época na fase de grupos. A turma cipriota, que contou com os portugueses Mário Sérgio, Nuno Morais e Luís Leal no "onze", abriu o activo à passagem do minuto 30, graças a um autogolo de Kian Hansen e dilatou a vantagem quase de seguida, num remate indefensável de Tomás De Vincenti.
• A esperança renasceu para o Midtjylland através de Jakob Poulsen, aos 88 minutos. A turma dinamarquesa terá, ainda assim, de trabalhar muito para não se tornar na terceira equipa do seu país a ser afastada pelo APOEL no espaço de seis temporadas.

Maccabi Tel-Aviv 1-2 Plzeň
• O Plzeň venceu os 13 jogos que disputou em pré-eliminatórias da UEFA Champions League desde a sua estreia, em 2011/12; o 13º triunfo foi selado com dois golos no espaço de cinco minutos, ainda na primeira parte, em Israel.
• František Rajtoral esteve na origem do golo inaugural da partida, ao cruzar da direita para o desvio de Aidin Mahmutović. O 2-0 não tardou, por intermédio de Milan Petržela, após assistência de Václav Procházka. Barak Itzhaki saltou, depois, do banco para, a 11 minutos do apito final, oferecer aos adeptos do Maccabi algumas esperanças para o encontro da segunda mão.

Panathinaikos 2-1 Club Brugge
• Com o português Zeca no "onze", o Panathinaikos esteve a perder, desperdiçou um penalty e terminou o encontro reduzido a dez elementos, mas apesar de tudo isto conseguiu bater um Club Brugge que cedo ganhou vantagem na partida, graças a um golo de Boli Bolingoli Mbombo logo aos dez minutos.
• Marcus Berg, que tinha permitido a defesa a Sébastien Bruzzese na conversão de um penalty, redimiu-se e restabeleceu a igualdade para os gregos que, ainda antes do intervalo, viram Sergio Sánchez receber ordem de expulsão. Isso não os impediu de irem atrás da vitória, que acabou por surgir graças a Nikos Karelis, que não errou na transformação de novo penalty, desta feita a castigar mão na bola de Bolingoli Mbombo.

Fenerbahçe 0-0 Shakhtar Donetsk
• Num jogo em que escassearam as reais ocasiões de golo, Nani e Robin van Persie estiveram entre os cinco estreantes do Fenerbahçe, com Vítor Pereira a apostar também em Bruno Alves e em Raúl Meireles, este último vindo do banco.
• O Shakhtar, que na época passada atingiu os oitavos-de-final, foi quem mais perto esteve de marcar, ainda na primeira parte, quando Taison obrigou Volkan Demirel a defesa apertada.

©AFP/Getty Images

Young Boys 1-3 Mónaco
• Depois da presença nos quartos-de-final na época passada, o Mónaco de Leonardo Jardim está com um pé no "play-off" da presente edição, depois de regressar de Berna com dois golos de vantagem, num jogo em que os quatro golos foram apontados no espaço de 12 minutos. Layvin Kurzawa abriu as hostilidades com um bem medido remate de primeira.
• A turma monegasca contou com Ricardo Carvalho, João Moutinho e Ivan Cavaleiro de início, mas foi Guido Carrillo, pouco depois de entrar para o lugar de Cavaleiro, a dilatar a vantagem no seu primeiro jogo oficial pelo clube. Dois minutos depois, porém, Raphaël Nuzzolo reduziu para os anfitriões, contudo, a última palavra pertenceu ao croata Mario Pašalić – no Mónaco por empréstimo do Chelsea FC –, que respondeu no minuto seguinte, restaurando a vantagem de dois golos da formação da Ligue 1.

©Getty Images
Topo