Quem é exactamente o Milsami Orhei?

A mulher do presidente é uma cantora famosa na Rússia, mas o "glamour" nada tem a ver com a forma como o Milsami venceu no reduto do Ludogorets.

O Milsami festeja o seu primeiro título moldavo
O Milsami festeja o seu primeiro título moldavo ©Boris Kharchenko

Pouco depois do sorteio da segunda pré-eliminatória da UEFA Champions League, recebi uma mensagem de texto do guarda-redes do Ludogorets, Vladislav Stoyanov – que jogara anteriormente na República da Moldávia pelo Sheriff. "Evgeni, como é que está o Milsami nesta altura?", questionou. "É uma equipa muito interessante que joga um futebol atractivo", respondi. O campeão búlgaro viu isso de perto na primeira mão, com o Milsami a vencer fora por 1-0.

O Milsami caiu ante o St-Étienne na sua anterior melhor participação
O Milsami caiu ante o St-Étienne na sua anterior melhor participação©AFP/Getty Images

História
No Verão de 2010, o empresário de 23 anos Ilan Shor assumiu o comando do Viitorul Orhei, mudando o seu nome para Milsami – o novo prefixo composto pelas iniciais dos principais investidores do clube. As "águias" terminaram em terceiro no escalão principal na época de estreia como Milsami, que lhes valeu a estreia nas provas da UEFA, seguindo-se, em 2012, o primeiro troféu - a Taça da Moldávia.

Suplantaram duas rondas na UEFA Europa League, em 2013/14, caindo apenas frente ao Saint-Étienne. Na época passada, no entanto, as coisas correram ainda melhor, batendo as potências locais do Sheriff e do Dacia Chisinau para arrecadar o primeiro título de campeão nacional.

O Milsami (de branco) derrotou o Ludogorets na Bulgária
O Milsami (de branco) derrotou o Ludogorets na Bulgária©Meridian Match

O treinador
Audaz mas muitas vezes indisciplinado, o estilo energético do Milsami levou a resultados algo inconstantes no passado – terminou em sexto no campeonato em 2013/14 sob o comando técnico do antigo seleccionador da Rússia, Georgi Yartsev. No entanto, o seu sucessor, o moldavo Iurie Osipenco – antigo jogador do Milsami – resolveu muitos dos problemas da equipa na época passada.

O atacante do Milsami, Romeo Surdu
O atacante do Milsami, Romeo Surdu©Oleg Istrati

Principais jogadores
Formação de trabalho, com forte aposta no talento local, apenas quatro dos titulares frente ao Ludogorets, a 14 de Julho, eram estrangeiros, com o avançado romeno e capitão de equipa, Romeo Surdu, de 31 anos, a exibir a experiência conquistada ao serviço do Steaua Bucureşti na fase de grupos de 2007/08 da UEFA Champions League. O médio Alexandru Antoniuc, autor do golo na Bulgária, é outro jogador de classe, que procurou relançar a carreira depois de uma passagem para esquecer ao serviço dos russos do Rubin Kazan.

Cristian Bud - a outra opção para o ataque do Milsami
Cristian Bud - a outra opção para o ataque do Milsami©Boris Kharchenko

Como jogam?
A formação preferida do Milsami é o 4-5-1, com destaque para o guardião de 20 anos Radu Mîţu, protegido por dois categorizados defesas-centrais estrangeiros  – o nigeriano, Ovye Shedrack e o marroquino, Adil Rhaili. Com capacidade para rematarem de longe, Andrei Cojocari e o croata Karlo Belak fecham o meio-campo, com Artur Patraş, Gheorghe Andronic e Antoniuc a terem um papel mais criativo. Surdu é o único avançado, apesar de Cristian Bud saltar do banco para dar mais poder no jogo aéreo. Ainda assim, o perigo pode surgir de onde menos se espera, como pôde constatar o Ludogorets, que sofreu um golo de canto em casa, aos 41 minutos, que ditou uma comprometedora derrota em casa na primeira mão da segunda pré-eliminatória. 

Topo